O FIM DA INFÂNCIA

O que é melhor, ser adulto ou ser criança? Eu aposto no empate. A psicologia define o adulto como o indivíduo que atingiu plena maturidade, expressa em termos de adequada integração social e apropriado controle das funções intelectuais e emocionais. Não que seja nenhum bad boy, mas, cá entre nós, leitor amigo, desconfio que o verdadeiro propósito dos psicólogos nesta descrição era definir um indivíduo muito enfadonho, praticamente, um chato de galochas.

E ainda que não seja nativo das terras de Peter Pan, mesmo assim, ao longo da linha do seu próprio tempo, convém prorrogar ao máximo o fim da infância. É garantia de levar adiante - para a nem sempre fácil vida de adulto -, o sentimento da espontaneidade; do manifestar-se como que por instinto, sem premeditação ou desvios. Em síntese, desfrutar melhor das vantagens da sinceridade em seu estado mais puro. É óbvio que cultivará uma pequena reserva de essências de hipocrisia e de falsidade, oportunas em dadas circunstâncias, pois se num determinado evento, ao ser apresentado àquele senhor de cabeça gigantesca, por certo conterá o ímpeto - ao contrário do que ocorre nas crianças - de chamá-lo de Cabeção, ou ainda, num exercício mental de criação mais apurada, apelidá-lo de Cabeça de Arromba Navio. Em sociedade, pratique, sempre, as boas maneiras.
Se, por exemplo, estiver num congresso da sua categoria profissional, na hora do cofee break, ali, de maneira discreta, entre os seus amigos mais chegados, não despreze a hipótese de uma frase mais espirituosa acerca do imenso nariz do último palestrante: "Viram aquilo? Quem sentou na primeira fila, por um triz não foi abalroado por uma narigada".
Outro procedimento saudável é não levar muito a sério o seu título de PhD, pois este poderá deixá-lo angustiado e obsessivo nas suas tentativas, dia-a-dia, de corresponder à demasiada importância que você o atribuiu. Imagine este cobiçado diploma como um não menos cobiçado Playstation III por uma criança. Nenhum adolescente, fã deste console, frustra-se pela condição de não conseguir zerar o jogo Resident Evil, muito ao contrário, ele conversa com amigos, tenta outras estratégias, e, nesse ínterim, sequer um minuto de diversão é desperdiçado.

No elevador, encontrou aquela vizinha amiga, colecionadora de títulos de MBA e um tanto estressada por excesso de trabalho no cargo de vice-presidente da Companhia Chupa Sangue S.A.? Não tente bancar o adulto, intencionando ensinar-lhe um daqueles mantras horrorosos - duuummm, zuummm, togiziduuummm - ou alguma daquelas posturas tediosas do ioga, capaz de fazê-la atingir o mocsa. Seja natural como as crianças, faça perguntas ou afirmações ingênuas, como por exemplo: "já assistiu ao filme A Volta Dos Que Não Foram? ou, "ontem, vi um filme muito bom, Poeira Em Alto Mar".

Porém, se é vintage e a sua preferência é o estilo retrô, experimente animar a sua vizinha estressada com este método do tempo do meu avô. Proponha o seguinte teste, tudo que disser-lhe, ela terá de responder - rapidamente - com a última palavra da frase que você usou, acrescida do vocábulo "arida". Por exemplo: se você diz, "eu vi um carro", ela responde, "carroarida"; e você continua, "eu vi um pássaro", ela replica, "pássaroarida". Você inventa mais umas três, e, finalmente, fala: "eu vi uma estopa", ela diz: "estoparida". Quando ela perceber a inocente armadilha, no mínimo, dá um sorriso. Algumas riem antes mesmo de responderem: "ah!..., já sei, estou parida".
Nesta mesma linha, tem outra igualmente apropriada para estas ocasiões, também do período paleolítico. Você pode pedir a alguém que repita várias vezes a seguinte expressão: "meu pai, Eva e Adão". Primeiro, bem devagar; depois, cada vez mais rápido. Vamos lá! Faça isso, e veja o resultado1.

Mas seja cuidadoso, prolongue o fim da sua infância com cautela e moderação, não esqueça que de fato você é um adulto, paga o leite das crianças, impostos, e os privilégios desmedidos de deputados e senadores. Portanto, não vá bocejar em demasia enquanto aquele casal de amigos, vibrando de entusiasmo, exibir para você o vídeo do primeiro aniversário do filhinho deles, por sinal, com direito a replay das melhores partes, ainda que este registro familiar - geralmente só visto com entusiasmo pelos pais do aniversariante - transmita a sensação de durar tanto quanto aquele famoso filme, E O Vento Levou. Tampouco faça cara de terror - como se estivesse de frente para Freddy Krueger - depois de ouvir a frase dita pela sua colega de trabalho após mostrar-lhe a fotografia do seu bebê, nascido de poucos dias: "não é uma gracinha?".
__________
Nota:
1) Esta não tem efeito em Portugal, pois, diferente do Brasil, onde o termo jocoso empregado para designar um gay, é "veado"; lá, eles usam a palavra "paneleiro".

99 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO OLIVER, VISITAR O TEU ESPAÇO, FAZ BEM Á ALMA... MARAVILHOSO TEXTO!!!
PARABÉNS AMIGO DO CORAÇÃO... ABRAÇO-TE COM MUITO CARINHO,
FERNANDINHA

mariab disse...

saudades de o ler, Oliver. é sempre uma experiência saborosa. gostei muito de aqui voltar.
beijos

Teté disse...

Concordo absolutamente! Uma coisa é ser adulto com as suas responsabilidades, outra coisa é virar um chato de galochas, como bem referes! É importante mantermos viva dentro de nós a tal criança que já fomos, com as suas limitações, é certo, mas também com a sinceridade e alguma ingenuidade inerente. (não para apontar a dedo o cabeção de um ou o narigão de outro, que nestas alturas da vida já é tomada como falta de educação, obviamente!)

Mas para saber rir, sonhar, brincar e até melhor perceber os jovens, convém não esquecer nunca a criança que ainda reside dentro de nós. Quando não, lá está, seremos mais um a juntar ao magote de enfadonhos que por aí circulam. E não são poucos, infelizmente! :)

Beijocas!

(a malta aqui vê telenovelas brasileiras há tantos anos - desde 1977 - que duvido que haja alguém que não saiba o que significa 'veado'...)

Rosamaria disse...

hahahaha

Tu és ótimo, Oliver e a cada dia fico mais tua fã.

Acho que o que nos mantém, eu e meu marido, juntos por tanto tempo, é porque nós estamos sempre brincando. Parecemos, como dizia minha mãe, o Dom Fulgêncio, aquele que não teve infância.

Agora vou lá dizer pro meu filho repetir pra ele "meu pai, Eva e Adão" e dar muita risada.

Bjim, cosquirídia.

Rosamaria disse...

huáhuáhuáhuá

Foi o maior auê! Valeu!

tixa disse...

Olá Oliver.

Gosto muito de visitar o teu blog escreves muito bem e es muito divertido.
Beijinho

M@ disse...

AHAHAHAHHAHAHHAHAHAHHAHAHHAHAH....AHAHAHHAHAHAHHAHAHAHHAH.
Ainda não parei de rir.ahahahahha.
Que post engraçadissimo.

Obrigado amigo Oliver você animou meu coração que estava bem triste hoje.

E adorei a narigada e o cabeção arromba navios...ahahah

Ainda bem que não disse á vizinha uma palavra bem pior e que acabava em ida...iihihihi

Você é demais amigo, fique bem.
Adoro você...acho que já tinha dito não? Se não disse digo-lhe agora.

Beijo

Manuela

gabriela rocha martins disse...

faziam falta estas lufadas de ar muito fresco... ou observações perspicazes sobre estados de espírito mais do que etários e/ou sobre o português traiçoeiro deste ou desse lado do oceano.....

.....bem vindo à liça!


.
um beijo

isabel mendes ferreira disse...

e eu também. "empato-me" que não me sei dividir entre uma e outra.

:)


fico consigo. na leitura da re.leitura. a saborear cada frase.

.


beijo. e volto logo logo.

Whispers disse...

Passando pra deixar um beijo e desejos de bom fim de semana
Rachel

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Ser uma verdadeira criança, ou um bota de elástico, tem muito que se lhe diga, por isso eu acho que a partir de determinada fase da nossa vida temos que ser bem claros em relação à escolha que fazemos. Eu escolhi ficar entre a adolescência e a maioridade, que é o local onde me sinto melhor.
Abraço.

SAM disse...

Eu dou como certo o empate! Coluna do meio esparramada pro lado infantil! Isto porque sou uma adulta extremamente criança! Hahahahahahha

Ei..esta do " meu pai, Eva e Adão" kkkkkkkkkkkkkkkk Voce me pegou!

Quanto a outra brincadeira a do " arida" fiz uma semelhante com uma amiga que tinha 13 anos..Ihiiiiiii ela escreveu no msn: Pára! Ou te deleto! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

É isso, o texto está ótimo ,como sempre, e entrar aqui é sinal de muita risada e sair gargalhando!

Beijos e ótimo fds!

. fina flor . disse...

aaaaaah, eu não acho as posições de yôga um saco, rs*

e acho que ser criança deve ser um saco, já pensou depender do outro para tudo e ter sempre a sensação de que tudo o que acontece no mundo é por culpa nossa? aff

beijos, querido

MM.

Café & Cigarros disse...

'yôga' ou 'yóga'??
cara vc é um gênio!!!
vou seguir teu blog!

f@ disse...

Olá Oliver,

Adorei este post....

A dose certa de açúcar e sal....

Vou tentar ver o filme POEIRA EM ALTO MAR... E AS NUVENS DAS ONDAS...


I M E N S O
B E I J I N H O

com senso disse...

Caro Amigo

Foi bom ler esse seu escrito. Lembro de duas coisas da minha infância, que me marcaram para sempre...
Uma delas aconteceu na véspera do meu primeiro dia de escolinha...
Lembro que estava passeando com meus pais e parei de repente porque senti uma tristeza muito forte... intuí (certamente de forma vaga e ainda muito pouco racionalizada) que daí em diante tudo iria ficar diferente em minha vida.
A segunda foi ter visto o filme "Mulherzinhas" na versão mais antiga... a que teve Katherine Hepburn como protagonista e perceber no rosto dela a aflição de não poder parar o tempo, de ter que ser forçada a abandonar a juventude....

Há uma canção portuguesa (um fado) com um texto completamente idiota, mas que vale pelos primeiros versos que eu nunca consegui esquecer:
"É tão bom ser pequenino"
"Ter Pai, ter Mãe, ter Avós"
"Ter esperança no destino"
"E ter quem goste de nós..."
Um abraço.

PS: apesar de aqui os termos serem outros "Veado" é por aqui uma "espécie" em vias de... expansão, pelo que (quase) todo o mundo acaba entendendo...

Milu disse...

Olá olivier,
Além deste texto ter sido escrito com muito espírito, concordo com ele plenamente. Porque há um tempo para tudo. Para ser criança, para ser adolescente e para ser adulto. Apesar de todas as fases terem o seu encanto, ser criança é a melhor, penso! Porque ao menos, não tem como sentir o gosto amargo da revolta, quando sabe que há gente, que no lugar de ganhar a vida com o suor do próprio rosto, ganha a vida com o suor dos outros e, bem ganha!
Um beijinho.

heretico disse...

oiço dizer que com a idade regressamos a infância.

... estou em acreditar - meu neto parece apreciar as minhas momices. rsss

abraço

Davi Machado disse...

Crescer é um mistério inútil...
Voltaste com tudo!!
grande amigo! é bom ler-te outra vez!
E falas de uma verdade, lembro-me como era bom ter que repetir 'trocentas vezes' o mesmo caminho em certos milhares de rpg's que eu jogava, fora as horas gastas com os códigos do Mortal Kombat! ah! velho tempo de consoles mais simples!
Adorei teu texto!

grande abraço!

Espírito

Maria, Simplesmente disse...

Oliver confesso que criança não desejava ser, pois tinha de andar sempre acompanhado por um adulto, claro está dependendo da idade em que estivesse, mas ser adulto daqueles muito adultos... era muito aborrecido pois talvez me mandassem acompanhar alguma criança daquelas que não param e ficasse cançado.
Assim, penso que gosto de estar na idade em que estou, sinto-me bem e tanto dou uma escandalosa gargalhada como posso fazer uma cara muito séria e dizer: "meninos vamos ter juízo...".
E para já gostei de o ler... AHAHAH...
Abraço
Maria

bat_trash disse...

Se ser adulto é sinônimo de ser chato, então q eu permaneça criança sempre.
Já fiz essa brincadeira do papai, Eva e Adão, e tbm, de acrescentar guei ao final de todas as palabras até se chegar a jaca...LOL!

Beijo.

O Sibarita disse...

Opa! kkkkk Meu véio você é doido é? Quer se lenhar de vez? kkkkkkkkk

Oi se Raimundo, amigo meu de infância passa aqui e lê "cabeça de arroba navio", sei não, viu? O bicho ia pegar e como? kkkkkkkkkk

Oi Raimundo virava a zorra quando era chamado de "cabeça de arromba navio" kkk Um sujeito mal ajambrado e com uma cabeçona retada.

Imagine, a gente se escondia e gritava: "Ô cabeça de arroba navio!" Moço, o bicho pegava, Raimundo virava o cão de carçolão. kkkkkkkkkk

Me lembro num carnaval que tomei uma broca do miséravel, ele mais forte que todos nós e ainda tirava onde de capoeirista, é mole, é? kkkk

Nos velhos carnavais que os trios eletricos e blocos passavam pela Praça da Sé e desciam a rua da Misericórdia, pça Municipal, Rua Chile...

Pois bem, eramos um grupo de seis e todos fantasiados de pirrot (bom tempo aquele, kkk), na Pça Municipal estávamos parados e de repente passamos a paquerar um grupo de moças, ai teve uma que se engraçou por Raimundo, ele dentro do pirrot ficou com aquele pórtico de homem retado, bonito, claro a máscara no rosto que ele não era besta de tirar, se assim fizesse, nenhuma dona moça ia querê-lo. (kkkk)

Ai, a que se engraçou pediu para ele tirar a máscara e Raimundo nada de tirar, eu sempre gaiato, disse: moça ele tem a cabeça de arromba navio é por isso que não tira e, sem ele esperar, puxei a máscara. kkkkkkkkkkk

Rapazz, quando a criatura viu a cara de Raimundo, arregalou os olhos e se picou, não sei se por medo ou feiúra mesmo, só sei que recebi uma broca no pé do ouvido, que fiquei zonzo, guenzo! kkkkkkkk

Ele ainda é vivo, a pouco tempo o encontrei lá na sorveteria da Ribeira, ai fui chama-lo pelo nome peculiar de infância, eu disse:

-Raimundo, como vai?
-Ele, ô Pissoleta (meu apelido de infância)tudo bem, tô aposentado!
-Eu: Que bom, se lembra do velhos tempo Cabeça de arromba navio?
-Ele: Até aqui você me persegue seu FDP!
-Eu: Mas cabeça, aquele tempo já passou, somos adultos agora, é pura bricadeira, você ainda leva a sério isso?
-Vá SIFU, seu sacana...
-Eu: Se rete não, olhe a bomba, ela pode não aguentar. (falei de sacanagem kkkkkk)
-Ele: Pissoleta, vá para a PQP, porra de bomba nenhuma!
-Eu me piquei para não ter briga!

Seu Oliver e não é que o Raimundo apesar dos seus 60 anos retou de vez! Mas, aqui para nós é de lenhar, um cabeça de arromba navio com os cabelos todos brancos, que coisa! kkkkkkkkkk

Valha-me Deus! kkkkkkkkk

Eu ri muito dele retado me chamar para brigar e os cambaus, imagina, se ele vem aqui e lê um treco desse! kkkkkkkkkkkkkk

Você tá é frito! kkkkkkkkkk

Porreta como sempre seu texto que nos remete a infância e na realidade todos tem um pouco de criança ainda e, nos vemos crianças também, nas peripécias dos nossos filhos, né não? kkkk

abraços,
O Sibarita

DarkViolet disse...

O equilíbrio é aquele estado onde deve estar o Ser. Mistura-se consoante as situações para ter a possibilidade de entranhar os sentimentos e com isso fazer a partilha ou o dar

Noslen ed azuos disse...

Grande e velho amigo Oliver é sempre bom lê-lo, afinal temos um dialogo, entre nós, em comentários que é um grande exercício para o lúdico, creio que este mundo dos blogs é bom quando existem brincadeiras e criatividade; sem duvidas muitas vezes ri, mais ri muito, feito criança, neste seu blog.

Abração
ns

Mariazita disse...

É isso aí, amigo Oliver, essa do veado estava me a escapar, apesar do contacto enorme, diário, com brasileiros. Deve ser do sono...
Ser criança ou adulto??? Boa pergunta. Acredito que "antigamente" valia a pena ser criança; hoje em dia deixou de haver crianças, há é pessoas com 4, 5, 6 anos...mas que de crianças pouco têm, infelizmente.
Digo isto com muita pena, acredite, porque adoro crianças, e acho que, a cada dia que passa, o tempo delas passa também mais ddepressa.~Deu para entender? Se calahar tá 1 pouquito confuso, mas acho que vc entende.

Beijocas
Mariazita

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Passei por cá... hoje sem deixar as minhas pegadas...

:)

Abraço.

paula disse...

Mas tu tiraste umas férias para renasceres de novo??
Fizeste bem ;-)
Beijinho

Cleo disse...

Manter nossa criança interior é o que nos dá a leveza do ser, aquele ânimo para sempre buscar horizontes.
Saudades de passar por aqui, a festa do Condado estava ótima não? que beleza.
Beijos Oliver e uma quarta de paz e luz.
Cleo

Tchi disse...

É sempre necessário ler e reler. E tornar a ler e reler.

Ser-se criança sem se deixar de ser adulto responsável, pois é.

Beijinhos Pick.

isabel mendes ferreira disse...

"infanto-me" sempre aqui_______no reduto de uma escrita adulta prolixa e fértil....terra de todos os encantos.....irónicos como se de um Junqueira fosse.



enorme o meu abraço.

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,

.....oooO.............
....(....)....Oooo....
.....)../. ...(....)..
.....(_/.......)../...
.............. (_/....
... PASSEI POR .......
.......... AQUI ......
......................

:)

Abraço.

Zé do Cão disse...

Alto aí. Qual empate. Se somos duas vezes crianças o resultado final é 2-1. Efectivamente, alguns ficam-se pelo empate porque não passam dos 40/50 anos.

Um abraço

cristinasiqueira disse...

Oi,menino do condado
Moço príncipe
Sapeca,levado

Que delícia de menino que entende de escrever presente ,passado e futuro trazendo pro claro o que fica no escuro.
Passe lá em casa(meus blogs,enfim)

Bom fim de semana,
Cris

Rosamaria disse...

Cosquirídia, passei aqui pra contar que ando me divertindo com o "meu pai, Eva e Adão" e desejar uma ótima semana pra ti e ainda dei muita risada com o comentário do Sibarita.
Valeu!
Bjim.

pin gente disse...

eheheh
ainda bem que desisti de tentar e li até ao fim...

gostei muito de te ler, oliver!
sabes o que ouvi da minha filha (a mais nova dos três) durante uma das nossas sessões de brincadeira/séria?
- adoro-te mãe!
- ai sim, e porquê?
- porque és muito tola!!! (risos)


deixo-te um beijo
luísa

M@ disse...

Amigo Oliver, vim desejar-lhe uma boa semana, e pedir que vá ler um texto que escrevi sobre o Número N.
Gostaria de ter o seu parecer.
Se for possível claro.
Deixo um abraço enorme cheio de amizade.
Manuela

Sunshine disse...

Olá Oliver!!!

Vinda de férias (mas apesar disso ainda com muita, mas mesmo mt aversão a computadores, net e afins) ... espero que passe

Vim apenas visitar o condado e deixar um beijo de amizade ao arqueiro da Casa Helios Corona que tive o prazer de relacionar com a pessoa que escreve estas tão deliciosas crónicas.

Deixo um carinho mt especial para ti, todos os habitantes do condado, e toda a familia-

Até breve ... espero
:) beijo carinhoso

manu disse...

Sempre muito bom...

Gosto muito e vir aqui!

Estou passando para avisar que estou encerrando o Dom das Palavras, mas vc pode me visitar no Plenitude. Combinado?

Bj

paula disse...

HHmmm... estas ausencias...
Eu ausentei-me assim do meu blog a última vez que estive apaixonada:))
Beijinhos

Rodrigues Bomfim disse...

Irmão, ta meio sumido no blog..ta igual eu tbm ando sumido no blog, sem muito tempo..Como sempre, mais um excelente texto..parabéns.
ser adulto ou ser criança?
Acho que cada adulto tem ou deve ter um pouco de criança dentro de si e adulto então, nunca devemos esquecer os bons tempos de criança, para quando tivermos nossos filhos, fazê-los realmente se lembrarem do que é ser criança, e que está é realmente a melhor fase da nossa vida.

Abração e ótima semana!

Maria Clarinda disse...

Que bom saber-te de volta. Gostei muito do teu post.
Jinhos

Tchi disse...

Que bom que voltaste, Pickwick.

Tenho-te lembrado.

Abraço grande.

São disse...

Fico feliz com o seu regresso...e em boa forma.

Um bom fim de semana.

Lu disse...

Caro Oliver!
És um verdadeiro diplomata. Prova está nos seus textos, nos comentários e na forma como tem tratado o pessoal do mundo blogueiro.

Sou mó admiradora sua!
Beijos e um ótimo final de semana.

©tossan disse...

Oliver, companheiro das noites da boa leitura, as tuas ótimas narrativas... Seja bem vindo de volta.
Quem falou que eu sai da infância?! Sou um velho garotinho. Abraço

Filoxera disse...

Adorei. E ri. Rir é das capacidades que vemos descrescer, normalmente, à medida que a idade aumenta.
Concordo que temos de conservar uma parte infantil, sem esquecer todas as responsabilidades que nos são imputadas enquanto adultos.
Mas ainda há dias peguntei ao meu filho quantas mães ele conhece que vão para o parque e driblam os filhos com bolas de basket e as passam por debaixo ora de uma perna ora de outra. E não é tão bom???
Beijos.

Filoxera disse...

Esqueci-me de responder ao comentário: a foto foi tirada com a minha câmara e eu sou quem flutua, não a fotógrafa.
;-)

evipensieri disse...

Adorei esse texto. Certas coisas se encaixaram direitinho.

Bjs.
Elvira

Claudinha ੴ disse...

Olá Guilherme, estava com saudades de seus posts!
Olha, eu me incluo nos adultos-crianças. E sei que sou mais criança. APESAR de tudo, sempre acordo de bom humor, sou moleca e pago meus impostos, ralo pra caramba. Ainda gosto de brincar e , segundo o meu marido, meu Olivier (notebook) é meu brinquedinho preferido (concordo com ele), mas tenho uma série de loucuras escondidas nas mangas e ser criança sempre (sem o complexo de Peter Pan), me ajudou e ajuda sempre a ser feliz.
Gostei do post!
Beijo!

M@ disse...

--------******----------------********
----@@@@@@@-------------@@@@@@!**
--@@@@!!!!!;;-.;..@------@................::;!@**
'@@@!!!!!!!;;;;;;;.....;@@..................:;;;;;;!@**
@@@!!!!!!!;;;;;;:::...MEUS..............:;;;;;;;;;!@**
@@!!!!!!!!!;;:::::...AMIGOS.............;;;;;;;;;;!@**
@@@!!!!!;::::.SÃO............JÓIAS......;;;;;;;;!@**
-@@!!!!;;::::..........RARAS....................;;:;!@**
--@@!!:;;:::..POR ISSO TENHO QUE......;:;!@**
---@!!!!;::: :::...CUIDAR... BEM..............@**
------!!!!!;:::::::::.ADORO....................@**
--------!!!;:::::::::::......VOCÊ!..........@**
-----------!!!;;:::::::::..................@**
--------------:::::::::::..............@**
------------------::::::::.......@**
----------------------:::::.@**
-------------------------@**

BOA SEMANA
MANUELA

SAM disse...

Beijos, Oliver!

Casemiro dos Plásticos disse...

Grande regresso, concordo com algumas coisas neste excelente texto.
abraço

Dauri Batisti disse...

Estive andando pelo Condado e me deparei com uma crônica. Bela e deliciosa crônica sobre a "última flor do Lácio". Parabéns!

Abraço.

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Como diz Manuela é de rir.E rir é uma delícia.Você meu escritor favorito deveria viver disso; escrever.
beijos
feliz semana amigo

paula disse...

Olha... beijinhos... :-))

Mariz disse...

Salvé!

Grata pelo comentário. Realmente não me passeio muito pela blogosfera, embora hajam algumas pessoas que ainda comnto desde quase que inici o blog e pensam ou acrescentam algo mais á Caminhada.
Gostei da sua crónica e espero - pelo que li - que o seu regresso seja em Grande!

Já no final do seu post, o termo que utilizou, realmente só uma muito ínfima caada de gente, preconceituos e grosseira é que o utiliza.
Nós cá, nesta terra,também dizemos "gay", ou "homossexual".

Pessoalmente detesto que "pequenos nadas" quanto a "diferenças" sobre a opção sexual de cada um, lhes atribuam termos jocosos e mais ainda,citando Portugal!
O que não diria Pedro Álvares Cabral disso?!

Sem mais,
Mariz

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

É uma graçinha sim [risos]. obrigada pela gentil visita escritor.

Efigênia Coutinho disse...

Oliver,mesmo diante do pouco tempo aqui,e bons motivos você conferiu que tenho em meu Blog,onde deixou uma lindamesnagem ,que eu agradeçomuito.
Contudo creio que nada seja por acaso,eneste seu caso foi vim e ler está sua importante postagem ,onde eu faço questâo de levar ao meu Grupo de Poetas , pois é digna de ser lida ,
Efigênia Coutinho

Rafeiro Perfumado disse...

Para mim a frase que define melhor essa relação é:
"O verdadeiro homem é aquele que em adulto conserva o coração de criança".

Abraço!

isabel mendes ferreira disse...

(boas férias?________)




beijo....com gosto a infância.

Carla disse...

eu também aposto no empate e estava cheia de saudades destes teus magníficos textos
beijo e estou quase a voar até ao teu país

Tio Rogs disse...

Gosto de pedir pra uma mulher, daquelas bem belas, botar os dedos indicadores a arregaçar a boca, e repetir "ameixa seca"...

Lu disse...

Olá...

Pensei... sexta feira dia de postagem, lá no melhor blog... Chego aká e nada!

Céus! Por onde andas???
Volto viu?
Beijos amigo!

Whispers disse...

Ola!
Passando pra lhe desejar um feliz fim de semana.
mil beijos
Rachel

melandri disse...

hi friend..visiting from Jakarta Indonesia..i did followed your blog.please follow back..
happy weekend

melandri disse...

hi friend..visiting from Jakarta Indonesia..i did followed your blog.please follow back..
happy weekend

M@ disse...

Perguntei a um sábio,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...
O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas,
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande
e queridacompanheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.

William Shakespeare

BOA SEMANA
bJ
MANUELA

Mai disse...

Será que algum dia sairemos da infância? Ou de outro modo deixaremos escapar de nós a criança, nossa criança, hein menino Oliver?

Agora, eu tive amigos de infância que eram chamados de 'cabeça da burra' e ficavam um 'catiço' com aquilo.

Beijos, querido.
Boa semana

mariab disse...

regressada de férias, passo para lhe deixar um beijo, Oliver. tudo de bom.

Jaqueline Sales disse...

Voce tem um dom incrivelmente natural e deliciosa para escrever, meu querido. Equivale a dizer que é uma delicia estar aqui, viu?


Estou sumida, mas antenada na net. A gente sabe bem que um blog é coisa grande demais pra não estar atualizando - nem que seja de vez em quando, né?

BeijUivoooooooooooooosssssssss da Loba

Filoxera disse...

Um beijo sorridente, já que não há novidades para comentar ;-)

paula disse...

Hey garoto, cadê você?...
;) Beijo

tony disse...

ou seja: que sejamos nós mesmos, sabendo filtrar o que está ao nosso redor, aprendendo com os exemplos, cultivando antes em nós mesmos para depois receber e transmitir aos outros.

excelente postagem! Abraços!

BOTINHAS disse...

Amigo Oliver
Ausente da blogosfera??? Que direi eu? Mas o que importa é que estamos vivos, e mais tarde ou mais cedo acabamos por aparecer, não é mesmo?
Isto agora já vai de vento em pôpa, e no dia 15 vou de férias, e consolida-se o que ainda não estiver a 1oo%.
Um abração amigo
Botinhas

Tchi disse...

Abraço além-oceano.

Brasil e Portugal. A língua-mãe que nos une e que em tantas coisas difere.

Sunshine disse...

Olá Oliver!!

Vim deixar um beijo e o desejo que esteja a passar umas merecidas férias.

Xi-coração do lado de cá :)

Maria José disse...

Tenho lido e pouco ou nada escrito desde há meses. Mas voltei. Porque se muito me agitou o pensamento, ontem o sentimento chorou. E voltei. :)

cristinasiqueira disse...

Oliver!!!!!!!!!!!


-Cadê voce menino sapeca?
Adoro seu jeito bom de escrever falando como se eu estivesse pertinho.
Beijos,

Cris

Lu disse...

Céus!!!
Essa cavalaria, já não é mais a mesma!

Beijo!

Desnuda disse...

Oliver!

Vim deixar meu especial abraço e desejar um feliz domingo!!!

Amor amor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vsuzano disse...

somos sempre "chabalitos"..... hehehehe

abraço

Klatuu o embuçado disse...

O melhor é ser criança quando todo o mundo espera que sejamos adultos, e vice versa... ;)

Abraço!
P. S. O termo «paneleiro» é ofensivo; não sei qual a tradução mais correcta, tem tantos termos: «maricas», «larilas», «rabo», eu sei lá! LOL!!!

Ju disse...

hahaha... a criança pode - e deve- viver sempre em nós! basta saber a hora de deixá-la manifestar-se!
beijão
:)

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Sei o que é pior. Uma mulher adulta, que se perdeu e perdeu muito quando saía da infância/adolescência e entrava na idade adulta.
Guilherme, fechei todos os meus Blogs, pois tive problemas muito delicados de ordem pessoal.
Tenho um Blog novo só meu:
http://blogrenataeuedai.blogspot.com
Se quiser, me faça uma visita. Será muito bem vindo.
Beijos, e o meu carinho,
Renata

paula disse...

Ai, ai... espero que estejas bem:) beijinho

Eliane Jany Barbanti disse...

Adorei seu blog!!! Parabéns.
Eliane

Dalinha Catunda disse...

Oi Oliver,
Adorei suas abordagens.
Estava com saudades dos seus escritos.Eu acho que cada fase tem sua graça e suas desgraças.
As vezes desengaveto a criança que há dentro de mim e me permito sair do sério. Mas geralmente sou rio correndo para frente, com pouco momentos de piracema.
Um abraço carinhoso,
Dalinha

heretico disse...

abraço...

São disse...

Estamos de férias? Então, que sejam muito boas!

Um abraço.

Lu disse...

Querido amogo Oliver, espero que esteja tudo bem contigo.
Mas, balança a cabeça ao menos,pra sabermos. Tá?

Beijo!
-:)

Tony Madureira disse...

Olá,

Blog interessante!

GarçaReal disse...

Deixo um bjgrande do Lago e votos de boa semana ou boas férias

Amor amor disse...

Um mês sem Oliver Pickwick é demais...
Saudade das tuas palavras, darling querido. Wherever you are, fica bem, mas volta logo!

Bjs dcs crstlzds!!! ;o)

M@ disse...

Olá querido amigo.
Que saudades de você.
Estive de férias, cheguei ante-ontem e não tinha internet :(
Vim ver como estava já vi que nada escreveu durante a minha ausência.
Está doente com gripe?
Espero que não, beijinho
Manuela

biazinha disse...

Eu não estou gostando dessa caminhada para vida adulta. Eu gostava mesmo era de dizer o que pensava e ser perdoada por ser criança. Gostava de não me preocupar com a imagem que uma roupa ou uma atitude causaria nas pessoas.Além do mais, ma infância eu não tinha que frequentar os cursos chatos que frequento, mas que a sociedade diz serem um mal necessário.
Se eu pudesse escolher seria pra sempre criança.
Beijos.

biazinha disse...

Eu não estou gostando dessa caminhada para vida adulta. Eu gostava mesmo era de dizer o que pensava e ser perdoada por ser criança. Gostava de não me preocupar com a imagem que uma roupa ou uma atitude causaria nas pessoas.Além do mais, ma infância eu não tinha que frequentar os cursos chatos que frequento, mas que a sociedade diz serem um mal necessário.
Se eu pudesse escolher seria pra sempre criança.
Beijos.

blastingcap disse...

Melhor sitte, todos os produtos a 10$...ipod, iphone....

Site: http://apple.freebiejeebies.co.uk/290748

Como fazer: http://sacatugabc.blogspot.com/2010/06/tutorial-completo-para-receberes-ipods.html

blastingcap disse...

Melhor site,todos os produtos a 10$...ipod, iphone....

Como fazer: http://sacatugabc.blogspot.com/2010/06/tutorial-completo-para-receberes-ipods.html