Do Inferno - Parte 2 (Final)

Sexta feira, 23.05.2008

Retirado para futura publicação em livro.

150 comentários:

Clarissa Barth disse...

Olá, amigo! Voltei para ler o final da história! Muito bom, digno de um Conan Doyle... as pobres prostitutas já são vítimas clássicas, fato que me põe a pensar nestas relação de amor e ódio, respeito e desprezo e em como o Masculino consegue, ainda, afrontar o Feminino que é a grande força criadora do Universo. Já estou viajando, não preciso muito prá isto. Ei: quer dizer que tem gente que andou reclamando do tamanho dos textos? Não é possível! Eu bem que achei esta história rápida, podias ter nos torturado com o suspense um pouquinho mais... ;) Mudando o papo para a cozinha, obrigada pelo elegante e gentil comentário, como sempre tua delicadeza me espanta. Fiquei curiosa em saber qual a fase da Lua de teu nascimento, mas não disseste o ano, então... não sei! Só sei que não era Nova. Um beijo, tenha um lindo final de semana!

Alma Nova ® disse...

Belíssimo policial, bem ao estilo de um Sherlock Holmes, cheio de mistérios facilmente resolvidos por um olhar arguto e uma inteligência perspicaz.

Carol Barcellos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Luyz Rocha disse...

Salve, Salve, Sir Oliver!!
Meu amigo, bem sabes que nos brindou com um delicioso exercício, assim o digo já que você mesmo aponta as referências e propositadamente usas uma linguagem de modo a fazer crer que o texto, de fato, venha daqueles tempos, ali pela segunda metade do século XIX (muito embora esta estória encontre tempo na década de 1930). Assim digo, pois, embora muito bem escrito, capaz de envolver e fixar a atenção, não carrega em si aquela aventura e novidade ficcional. Soa-me mais como uma homenagem a um estilo de literatura cujo exercício requer talento, e talento não te falta...
Forte abraço!!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Oliver, fantástico desfecho, do teu belo conto... Amigo, tu és único na arte de bem escrever há maneira da època, como se lá tivesses vivido... Fico muito Orgulhosa de ter o previlégio de ser tua Amiga... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

lua prateada disse...

Migo já escreveste um livro? se sim tudo bem, se não começa e não páras mais.Mas diz-me que é para os comprar...

Sobrevoei nas asas do vento
Parei em teu cantinho
Deixando aqui cair
Todo o meu carinho.

Deixando também a paz
Que de mim emana
E te desejando
Um lindo fim de semana.

Beijinho prateado

SOL

BlueVelvet disse...

Espectacular.
Este tem tudo que eu gosto: mistério, suspense e raciocíno lógico-dedutivo.
E claro, os condimentos daqueles pormenores ( do tipo da assinatura dos maçónicos) tão a seu gosto e característicos de quem é muito culto.
Não estou dizendo que você é:))))
Beijinhos e veludinhos azuis

M@ri@ disse...

Meu doce amigo
E mais uma vez,pude viver cada palavra tua!
Deixo te o meu carinho.
Ter amigos é o que todo ser humano quer!
Mas existe amigos , que tem um coração que brilha como um diamante fosse...
A esses tenho um cofre onde guardo com todo carinho o diamante !
A porta é aberta com o brilhar de cada sorriso.
E quando entra não sai nunca mais...
Desejo um fim de semana cheio de paz
Deixo um beijo com todo carinho.
M@ri@

Manuela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Silvia Mineiro disse...

Menino, que coisa mais bonitinha esse blog. Parei aqui por um acaso de navega de lá, navega dali e deu um aconchego de nem dizer. Parabéns. Que as letrinhas lhe sejam amigas sempre.

gabriela r martins disse...

irresistível este teu novo registo .pena teres cedido è resmunguice de alguns quanto a uma terceira parte

este texto merecia.o e a maneira como seguras a narrativa prenderia a nossa atenção

àvidas de mais


absoluta
mente


espero um novo conto


enquanto
deixo



.
um beijo

Ana Silvia Mineiro disse...

Sim, bonitão, é Clarice Lispector.
Sim, mais uma vez. Vi a versão do diretor de Blade Runner.
Escreve mais, vai...
Aqui ou más allá.
beijo

Magui disse...

Sou péssima para os contos policialescos.Mas consegui ler o seu e gostei.

Clarissa Barth disse...

A noite está muito fria aqui na serra de São Paulo - vim buscar minha sopa de letrinhas! Acertaste na mosca! Na sopa quentinha e na Lua de Vesak, que foi no dia 8 de Maio. Ou seja, foi Lua Crescente, quase-quase Vesak. Deve ser um bom argúrio. Meu amigo, passei quase toda minha vida como cética, fiz astrofísica, só acreditava em fótons e partículas e forças que podem ser medidas pelos "instrumentos de precisão" da ciência. Há poucos anos virei esta maluca que estás conhecendo. Te digo que é muito mais divertido! Não precisas acreditar nas bruxas mas, que elas existem, existem. ;)
P.S.: sempre adorei contos de mistério, policiais e detetivescos. Esqueci de dizer isto no outro comentário. De todo jeito, gosto de ler o que é bem escrito, não importa o assunto, por isto volto sempre aqui. Um beijo e boa noite!

EDUARDO disse...

amigo? para quando é o livro? :-)
um abraço



PARADOXOS

Renata Cordeiro disse...

O título do post? Clip de Renata Maria, ...?
Eu me chamo Renata Maria e Chico Buarque e Ivan Lins compuseram uma canção chamada Renata Maria. É só dar clik em cima do título que vc ouve a música.
Sim, amoça sou eu. Sou assim agora, deixei o cabelo crecer, tirei a descoloração. Acho que ficou bme melhor, o que acha? Estou bonita ou não?
Beijos cansados, porém doces, da
Renata Maria

Renata Cordeiro disse...

E como Emily escrevia. Tenho um calhamaço aqui. Ela escreveu um dos maiores poemas da língua inglesa que eu traduzi e postei. Chama-se "Eu não tenho a alma covarde". Procure que vc acha.
Bejinho, Lindinho

Renata Cordeiro disse...

Se vc quiser ver a capa de uma antologia da poesia francesa que eu concebi, escolhi os poemas, fiz a introdução e as notas e ainda pus uma biografia dos autores, vá ao blog da Martha Corrêa e a veja.
Quem sabe te dê cócegas e eu te mando um exemplar? Estou lendo uma coisa de que vc iria gostar muito: O Amor e A Morte. É parecido com o que vc escreve, mas é um livro gráfico permeado de histórias diferentes.
Bj,

Sunshine disse...

Olá Oliver! Boa tarde!!
Confesso que ainda não li. Ontem Morfeu tomou conta de mim e foi directo até ao meio-dia de sábado.
Vim num rápido deixar-lhe um bom-fim-de-semana e um bj carinhoso.
Também agradecer suas palavras lá no Sunshine. Ainda bem que gostou porque qd postei estava céptica quanto ao texto.
Obrigado ...
Volto logo, na calma do fim da tarde, para ler como mereces. Até lá ... Let the sunshine (mas por aqui está d chuva)....

Renata Cordeiro disse...

Só agora vi o recado que vc me mandou sobre por que não me estava visitando. Eu ia te pedir para ler um poema meu chamado Madrugada Paulistana que pus no blog. Mas diante do recado, não precisa fazê-lo.
Renata

f@ disse...

Mto bom.. e eu pelas nuvens a inventar o final....
bom fim semana e beijinhos das nuvens

Tony disse...

Não acho que seus textos sejam longos, porém me programo para le-los somente quando meu tempo sobra, e posso degusta-los como merecem.

Mas uma excelente história, com referencias tão bem utilizadas que voce só se lembra delas com as "legendas" [hehehe] que voce deixa. Quando comecei a ler, fiquei comigo: se não for o próprio Arthur, é alguem muito proximo a ele...

=================================

O TCC tá indo muito bem, consegui me adiantar e o que era do 1º semestre do projeto, já está pronto. Começarei a 2ª parte em breve... depois de tanta pesquisa e estudo, fico ainda mais claro como ainda está [por aqui] muito amador o trato com rádio...


Abraço!

a casa da mariquinhas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
a casa da mariquinhas disse...

Olá, Oliver
Eu tinha que voltar, é claro!
Aquela 1ª.parte deixou um gostinho bom e uma curiosidade danada.
Agora apanho aqui a 2ª.parte e, infelizmente, o final.
Infelizmente porque foi pena já ter acabado. Com mais umas voltinhas aqui e ali bem podia ter dado mais alguns capítulos, para delícia de quem lê.
Sempre gostei muito de policiais, e devorei tudo o que aparecia. Ultimamente tenho andado por outros géneros (um dos meus vícios é a leitura) e talvez por não saborear o "mistério" há muito tempo este soube-me ainda melhor.
Claro que não é só por isso, mas porque está muito bem escrito!
Sem nos apercebermos estamos metidos naquele ambiente, a viver naquela época.
Quanto a este, estamos falados. Agora, venha o próximo. Fico aguardando...
Bom Fim de Semnana.
Beijos
Mariazita

Maria Borboleta disse...

Ola meu querido amigo.
Venho apenas deixar-te um abraço com amizade.
Quero ainda agradecer as tuas sempre tão queridas visitas e desejar-te um fim de semana excepcional.Beijo

Lu

Renata Cordeiro disse...

Não consigo ficar brava com ninguém.
Postei sobre um filme que vc já deve ter visto, mas que vemos sempre duas vezes.
Dá uma passada lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Renata M. P. Cordeiro

Leonor disse...

Oliver

você é uma caixinha de surpresas.
Holmes, uma pitada de Poirot (com o método) e Miss Marple, enfim, uma escrita que se enquadra no que de melhor se escreve em literatura policial sempre com uma sólida investigação de fontes. Não é para qualquer um...

Mande dizer quando sair o livro, cá estarei para o ler (já até com curiosidade sobre o tema, confesso)
beijos, boa semana

AMMedeiros disse...

Ora bem!
Após prolongada ausência nas minhas saudosas incursões a este recanto de notável escrita, ausência essa cujo móbil dispensa qualquer investigação uma vez que, longe está de revestir-se de insondável e misterioso crime.
Eis senão quando, movida pelo interesse e curiosidade (requisitos prévios a um bom investigador) ao aqui entrar me deparo com uma díade infernal de narrativa intrincadamente criminal, que conta com o apoio da Antropologia, da gastronomia, do erotismo, da religião e dos costumes, da medicina, entre outros ingredientes indispensáveis como o CRIMINOSO serial e um crime hediondo por desvendar!...
Fiquei atónita!
Assente numa boa bibliografia, e num bom trabalho de pesquisa, surgem diante de meus olhos dois escritos fabulosos! Parabéns! Apura-se a imaginação e a criatividade!...
Ora! Ora! Então, sem quaisquer mistérios aqui se revela o porquê de gostar de fazer dançar o meu olhar pelas linhas redigidas!

Um beijo

Olhos de mel disse...

Oie lindinho! Um perfeito conto policial, cheio de mistérios... Adorei, viu?
Bom fim de semana! Beijos

Claudinha disse...

O estripador! Uai homi de deus, mas isto está mesmo uma "Agatha"! Elementar meu caro também...
Vi o documentário do pub no discovery, não conheço Londres, mas o suspense me fez decorar aquelas ruas e neblinas.
Um beijo!

herético disse...

.... e era o Arthur Ninck antropólogo! imagina quanto seria fácil deslindar o imbróligo se fora "semiótico"... rss

gostei especialmente do "final feliz" - Marta, a dulcíssima esposa do coronel, a invocar para o antropólogo a argúcia de Miss Marple.

brilhante. e envolvente a tua escrita.

abraços

Ju disse...

duvudo que reclamem do tamanho dos teus textos. a vontade é de ler do início ao fim e depois querer mais um pouquinho! és genial, meu caro!
;-)
grande beijo, que feliz sou por termos nos encontrado na blogsfera!

O Sibarita disse...

Raaaaappppaaaaaazzzz, não é mole não! kkkk

Não sei, kkk confesse, na outra encarnação você não foi o Sherlock Holmes? Pois, este conto tem tudo haver, com um engrandiente a mais: você é meu conterrâneo o que me orgulha muito.

Esse conto é um dos melhores que já li, como não sou mal agradecido, (kkk) eu lhe agradeço, aliás, não sou egoista, todos nós, seus leitores agradecemos por não ter que gastar os olhos da cara, se é que temos, temos? kkk Na compra do livro caso você já tivesse lançado, claro que desejo que o faça rapidamente, porém, eu me pergunto: para que eu incentivar o Oliver lançar livros se posso ler aqui na mangaba? (de graça) Diga ai se eu não estou certo? kkkkkk

Lance não fio! Para que, né? kkk Queremos continuar a ser seus ávidos leitores, se você lança e ai? kkk Agente se lenha, como eu disse acima, teremos que comprar e por cima você já imaginou essa legião de fãs lhe pedindo autógrafos? Valha-no Deus! kkkk

Esse Oliver é o cão chupando manga das escritas! kkkkkk

abraços,
O Sibarita

Sunshine disse...

Pois é Oliver. Claramente suspense é uma das suas áreas e espero brevemente ter em minhas mãos um livro seu em que todos estas histórias estarão publicadas.
Livro esse que espero me fará chegar, apesar da distância.

Está optimo seu conto, uma pitada de tudo e seu jeito de escrever e eis um das mais divertidos contos de suspense que tenho lido nos últimos tempos.

Reparei que alguns dos seus post´s anteriores foram retirados para posterior publicação. o que desde já reforça me pedido anterior.
Mais ainda ... autografado duplamente ... pelo Oliver, gentil habitante de Deux Chevaux e pelo Guilherme, virtuoso jazista que de vez em quanto enche minha noite de música.

Até lá espero ver mais das suas deliciosas dissertações sobre o nada e sobre tudo ....

Bjss... and let de sunhine ...

Chama Violeta disse...

Olá querido amigo!!!!
Vamos nadar até as estrelas?
Vem comigo!!!!

Beijinhos violeta!

Martha Barbosa disse...

Está um primor, pedaçinhos de suspense, e pensar que pelo menos o título mesmo de longe ajudei. Precisamos de um livro meu amigo, não espere muito, escreva.
Fiz postagem nova, apareça lá , seu comentário é importante para mim.Um abraço.
marthacorreaonline.blogspot.com

Nadezhda disse...

As pessoas reclama demais. Poderia ter muito bem uma terceira parte.

Mas gostei da parte que ele disse ter escolhido o nome Jacó, por ser parecido com Jack.

;)

ana disse...

Oi Oliver, vim conhecer seu espaço, achei-o super interessante, vc excelente escritor, belissimo seu policial com seus suspenses,parabens!!
Convido-o a conhecer meu cantinho e ofereço meu award e amizade.
Tenha um final de semana de muito amor e alegrias, beijos em seu coração!

~pi disse...

a tradução da orelha:

van gogh e blue velvet...:)



ah... e ninguém bate miss marple

nem tal seria possível! :)




~




ps: kiss: ten bells rinGinG :)

Crisfonseca disse...

Olá Oliver,
Otima a continuação do conto, adorei o estilo investigativo, misterioso e inteligente. Tua escrita e estilo são unicos. Cada vez que venho ao teu blog e leio teus contos me encanto mais, mal posso esperar para ler teus livros.
Beijos,
Cris

Madalena Barranco disse...

Oliver, você acredita que mesmo com seu final afirmando que o assassino era o Virgílio, eu ainda fiquei com várias pulgas atrás das orelhas desconfiando do antropólogo? Tudo me leva a crer (como se eu fosse uma detetive – hehehe) que esta história continua... Ah, de minha parte eu lhe digo: quando os textos são de excelente qualidade como os seus, eu não consigo detectar a palavra “longos” – ao contrário: quando termino de ler fico surpresa porque já acabou... Parabéns!!!

Beijos e bom domingo.
P.S.: baixei o “Martelo das Bruxas” em espanhol – faz tempo que eu queria ler esse livro! Obrigada!!

Gata Verde disse...

Olá contador de histórias!
Um beijinhos domingueiro...

Å®t Øf £övë disse...

Pickwich,
Muitas vezes a resolução destes casos de homicio revelam-se verdadeiras surpresas.
Gosto da forma como escreves estes contos de ficção, sempre suportados por locais ou referências que existem de verdade.
Abraço.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Oliver
Eu sou louca por livros policiais. Ruth Rendell, Ross MacDonald, Agatha Christie, são dos meus preferidos. Agora devo acrescentar Oliver Pickwick. Está excelente a forma como desenrolas a trama. Bem fundamentada e com todos os ingredientes necessários. Excelente.
O percurso da orelha, as sapiências do antropólogo esperto e, finalmente, a identificação do Virgilio Silva.
Adorei.

Abraço

Chama Violeta disse...

Olá amigo...Tem um convite, caso aceite,em meu blog para ti! Do lado direito.

Jinhos e ótima semana!

Martha Barbosa disse...

Voltei no melhor blog sobre "tudo"
Já li 2 vezes sua história , ela é facinante. A propósito te nho todos os fimes de Miss Marple, sou doida por aquela senhora, em preto e branco
Amigo Oliver, fiz postagem nova, por favor, apareça lá e deixe seu comentário.Ele é importante para mim.
marthacorreaonline.blogspot.com
Um abraço

FINA FLOR disse...

hummm, gostei desse tom verdinho, mas moço, show biz, eu? kkkk

té parece!

pode deixar que assim que conseguir parar um pouquinho vou lá no seu space ;-)

beijocas e boa semana

MM.

ps: ando sumida por conta do Sol na Boca, vc sabe, né? Viu as fotos?

Lampejos disse...

Oliver,

Um final...Surpreendente!

Nos “contos” policiais, a busca da verdade, a certeza de desvendar o mistério, de finalmente solucionar o crime,cativa o leitor.

Cabe-te, agora coroar talento com um livro.

Espero que continue escrevendo e alcance o reconhecimento!...

(a)braços, flores girassóis :)

Olhos de Mel disse...

Oie conterrâneo lindo! Vim lhe ver e desejar uma semana feliz! Beijos

Andreia do Flautim disse...

Voltei!=)

Uma boa semana para ti!

Rodrigues Bomfim disse...

Finalizou de forma excelente, começo, meio e fim..construídos inteligentemente. Como já disse antes sou fã dessas estórias de suspense estilo Conan Doyle, mas sou mesmo fã é da Agatha Christie, tenho uma vários livros dela e dos seus dois personagens principais, prefiro o sensacional Hercule Poirot.

Abração e
uma excelente semana.

São disse...

Parabéns!
Feliz semana.

Noslen ed azuos disse...

O tempo, o que é o tempo senão pura ilusão(Maya), pra mim o tempo existe pra ser vivido e lê-lo é sem dúvidas muito gratificante, tanto literal quanto prazeroso, então não se apoquente dos preguiçosos.

Ficção digna de todos
ingredientes: suspense, inteligência, humor(negro), didático e etc...

Valeu, você é o cara.

Abração
NS

Um Momento disse...

Fantástico.
Os pormenores da observação...tão eficazes e necessários numa pesquisa policial( nem o nó da gravata escapou:D).
Muitos Parabéns Oliver,fico presa á leitura sorvendo cada letrinha aqui escrita.
Bom , muito bom:)))))))))
Um beijo imenso e muito obrigado,até me lembrei de uma serie que adorava ver" Crime disse ela":))))))))
Boa semana desejo!

(*)

Lu disse...

Olá, caro Oliver!
Cheia de coragem, li os dois post.
Não precio, contos policiais nem supense, mas admiro a inteligência das tramas.
Está muito bem escrito, aliás seus textos são fantásticos e nem precisa dizer, pois sabes de seu talento.
Obrigada por sua visita e pelo comentário.Bom saber que esses conceitos ultrapassados, não fazem parte de uma grande maioria, de seres e pensadores.
Uma ótima semana para você, beijo!

Anne disse...

Um tanto diferente da sua forma habitual de escrever, mas igualmente maravilhosa a narrativa. Fico pensando de onde vc tira tantos detalhes, como imagina todas essas coisas...adoro! (só o "ente" que fiquei com medo!!!).

Sobre o seu comentário no meu blog, "Se não há crença nas palavras, melhor esquecer a fonte de origem destas" - eu não concordo inteiramente, pq o crer ou nao nas palavras depende do tanto que se conhece ou confia em quem as diz. Acho que isso tb é questão de tempo!

É, felicidade não é compatível com insegurança, mas insegurança é algo que muda, que nem sempre está lá. Volto a dizer que existem coisas que não são tão simples e nem tão lineares assim...um dia vc mesmo me disse que é preciso manter os pés no chão, para que não haja nenhuma grande decepção por imaginar algo que não é real...(claro que, com as suas palavras, que são bem mais poéticas).

Enfim, seres humanos são sempre um mistério, não acha???

Beijo-te

maria josé quintela disse...

que é muito bom a contar já eu sabia. mas não o imaginava a escrever este género. o que me leva a concluir da sua enorme versatilidade.


espero pelo próximo conto.


um beijo.

N.M. disse...

Só o encontrei hoje, via Canto . Chão.

É-me inevitável voltar com mais tempo para ler tudo.

Aguçou-me o apetite.

Obrigado.:)

un dress disse...

foste capturada pelo caçador de andróides...oliver...perguntas-me.

não, respondo, não, mas

mas tenho andado fugida!

amedrontada por intelectuais. imagina que alguns até têm...hum...bigode! :)

pois disfarcei-me de tradutora de almas.
e depois de antropóloga, seguindo-se de miss marple com tricô e tudo!! enquanto estava emaranhada nos fios do tricô...pois...

perderam-me o rasto...creio. creio.
(sou muito crente!

meu querido oliver,

my dear oliver:

obrigada por me acolher aqui tão gentilmente na sua aldeia.

na sua suspensiva e deliciosa
estória! :)



abraÇo.beijO

Å®t Øf £övë disse...

Pickwich,
Vim desejar-te uma boa semana.
Abraço.

Teté disse...

Julgavas que não tinha lido o final, Oliver??? Li, está claro!!! No próprio dia, só que a uma hora já um pouco tardia, deixei para comentar depois, com mais calma...

Escusado será dizer que gostei imenso do teu conto "à la Christie", muito bem enquadrado dentro da época a que te referes. Também com um certo toque à Holmes. Li os dois novamente (parte 1 e 2), porque não sabia se o prof. Virgílio Silva já tinha sido apresentado anteriormente. E para relembrar os pormenores! Mas esse teu antropólogo detective está mais para Poirot do que para Miss Marple, pelo menos no que toca à falta de modéstia... :)))

Deixa lá os resmungões de plantão a cumprir a sua triste sina, mas não cortes os teus textos. No caso, se alguma dúvida me restou, foi o motivo pelo qual o cirurgião se suicidou... Sim, já se percebeu que era um doido lunático, mas só isso?

Li nos comentários que estás a tentar publicar um livro: por favor, não te esqueças de avisar, OK?

Beijocas grandes, amigo!

Deusa Odoya disse...

olha meu amigo Olivier.
vc daria para fazer filmes de miste´rios, policias.
Olhe por esse horizonte amigo.
tens veio para isso.
Fantástico.
uma bela semana para vc. com muita paz e amor em seu coração.
quero lhe agardecer sua ida ao meu cantinho.
eu voltarei sempre.
beijos e fique na paz do senhor.
beijinhos da amiga.

Regina Coeli.

Mariana disse...

Passando pra te desejar uma linda noite, beijo

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Caro Mr. Oliver Pickwick:
Preciso da sua ajuda. Estou numa enrascada com o meu editor e amanhã tenho reunião com o advogado novo, pois o outro teve que largar o caso por motivos escabrosos. Trabalho para a Junta Comercial, tenho 70 processos para entregar até segunda, caso contrário perco meu cargo vitalício. Não estou nada bem de saúde e por isso não tenho a mínima noção de como andam saindo os meus textos aqui. Como vc escreve muito bem, peço-lhe que dê uma olhadinha no meu último post. Quem lê não vê se está bom ou ruim, mas o meu objetivo nesse blog é desenvolver ainda mais a minha escrita. Vc faz isso por mim? Esqueçamos as picuinhas. Faça quando tiver tempo. Sei que já lhe disse isso, mas eu o tenho em alta conta.
Beijo terno e boa noite,
Renata

Krika disse...

Adorei o desfecho do conto. Sabe que lendo a história me recordei do dia em que matei aula e fiquei escondida num canto da biblioteca lendo um livro de Agatha Christie. Acho que foi o primeiro livro que li. Boa recordação ;)

Beijão!*

PS: Pois é, finais surpreendentes me encantam.

BANDEIRAS disse...

Uau ! gostei do desfecho
Parabéns pelo conto, amei !
Bjs

Menina do Rio disse...

E eu quase me perdi... Comecei a ler e tive que sair duas vezes sem terminar. Haja suspense! Bom...mistério desvendado, mas só li pq foi escrito por Sir Oliver; já que nunca consegui ler as considerações de Miss Marple. Ágatha não faz a minha linha...
Acho que esta noite as prostitutas vão poder trabalhar sem medo

Um beijo

* hemisfério norte disse...

genial e..
elementar, meu caro Oliver.
não há como ter um condado para escrever assim. claro que isso também só seria possível num blog sobre nada.
:)

bjs
a de ana

Nogs disse...

Querido Olivier!

Perdoa-me por andar ausente, mas não tenho tido tempo livro suficiente para te visitar como mereces.


Beijinho enorme e não retires estes posts, pois quero lê-los melhor!


Gracias, cariño.

Besis

com senso disse...

Também, tal como o coronel, me "movo na cadeira assaz surpreendido", de cada vez que vejo os seus magnificos escritos.
A sua, é também "uma inteligência privilegiada", mas não "amoral", estando voltada para o muito bem escrever.
Uma delícia de textos.
Um abraço

Nadja Reis disse...

Reclamaram do tamanho do texto?!rsrsrs...pois por mim voce pode fazer texto maiores do que esse!Gostei muito do seu texto! xD

evipensieri disse...

Oi Oliver.

Gostei muito do seu conto. Adoro histórias de suspense.
Acho que se você tivesse publicado ele completo ficaria ótimo.

Bjs.
Elvira

D.Antónia Ferreirinha disse...

Espectacular.
Tem tudo que eu gosto: mistério, suspense e raciocíno .
Gostei.
Beijinho e boa semana.

sp disse...

Escreves muito, muito bem...

sp disse...

Escreves muito bem...

Gerlane disse...

Um final surpreendente, bem apropriado para se ler numa noite chuvosa como esta.

Beijos pra ti!

paula disse...

Belo final Oliver, acho engraçada a forma como os teus contos parecem escritos por alguém que os viveu. Hoje vim matar saudades e perdi-me por cá...;)
Beijinho

Яoьεяτα disse...

trem mais sinistro esse sô

Dalinha Catunda disse...

Oliver,
Você sabe conduzir muito bem um texto e prender o leitor que aprecia uma obra bem escrita. não temos a verdadeira noção do tamanho do seu texto, pois bem maior é o prazer em lê-lo.
Um abraço,
Dalinha Catunda

Lord of Erewhon disse...

Esta atmosfera nublada em narrativas do género faz-me sempre lembrar quando, no princípio do século XX, as Sociedades de Geografia ainda congregavam a ciência de ponta do mundo, com seu afã positivista e pragmático.
Mas, por mais que se espalhassem os aventureiros a soprar a névoa do mundo... o mistério permaneceu, e não só o dos povos distantes e dos costumes incompreensíveis; também aquele velho conluio entre os desejos mais obscuros e coisas inenarráveis para a prosa, uma carta de importuno aroma... ou uma orelha de mulher.

Bela narrativa, meu amigo.
Aquele abraço!

P. S. Quanto ao assunto que sabemos... desejo-te o maior sucesso.

Luíza disse...

..pra dizer que eu voltei a escrever. Não sei se isso é bom..
Beijo grande

SAM disse...

Oliver! Que coisaaaaaa! Menino... Agora no sério uma coisa evidencia bem a sabedoria do Arthur

"- A inteligência privilegiada é amoral, coronel. Ignora convenções, presta-se tanto ao mal, quanto ao bem."

É verdade!!!

Adorei!

Grande beijo!

* Vou amanhã pra PB com o meu " cearensu" rsrs. Bjs e até semana!

Rafeiro Perfumado disse...

Por um lado ainda bem que a prostituta morreu. Já viste o que seria se ela tivesse de usar óculos?

isabel mendes ferreira disse...

Recado:


se eu não receber um livro MATO-O!!!!!!!


ouviu bem?



.


beijoooooooooooooooooS.

Um olhar para dentro disse...

Confesso que hoje não li o texto... vim apenas retribuir o carinho e as palavras de conforto.

É realmente difícil lidar com perdas, mas a vida é um grande aprendizado.

:********

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Obrigada por vc ter dedicado um pouco do seu tempo escasso à leitura do meu post. Vc, além de ótimo escritor, é um ótimo leitor.
Um beijo e até quem sabe,
Renata M. P. Cordeiro

Rosamaria disse...

Me sentindo no clima dos livros de Agatha Christie, tive até que trocar a música que estava ouvindo pra poder me concentrar.

Espero que o texto original esteja no livro que nós, teus amigos, esperamos ansiosos.

Bjim, apareça sempre. Adoro tuas visitas.

Sunshine disse...

Estou passando para deixar um beijo ....

Tenha uma boa noite Oliver ... and let the moonlight .. :)

Vou postar umas fotos na galeria que penso poderão interessar-lhe.

PiresF disse...

Amigo Oliver,

Muito bem “recreado” e um final digno dos mestres policiais.
Vou-te dizer, “recrear” assim uma mistura de bons autores, é um risco e uma prova de grande coragem. Mas, a tarefa (muita pesquisa) que te deve ter dado um gozo imenso, saiu muito bem. E, sabes que a menor falha ser-te-ia cobrada pelos apreciadores.

Eu gostei, mesmo.

Abraço.

PiresF disse...

PS: Pareceu-me ouvir a Y, gritando ali para cima. Cuidado meu caro. Poetiza quando mostra as garras, é um perigo.

Pedra Filosofal disse...

Sempre gostei de policiais. Da Mestra dos policiais, a nossa amiga Agatha Christie li todos os que ela publicou (alguns várias vezes). E encontrei, neste conto em duas partes, muitas semelhanças com Miss Marple. Mas tambem com Poirot e o seu inseparável amigo Hastings - convenhamos, o coronel Ayres parece mesmo um clone do Hastings. Mas também, que seria dum bom policial sem uma personagem assim?

Ainda bem que só cá vi hoje... eheheh assim pode ler a história de seguida. Mas bem que podia ter mais!!!

Um beijo

Lyra disse...

Caro amigo,

Este foi o conto que mais gostei e..que desfecho!
Não direi que é bem ao estilo de Conan Doyle nem de outros que me vêm à cabeça, mas direi sim, que é bem ao teu estilo, que eu considero, de facto, único, e genial.

Parabéns pela tua capacidade de nos transportares para dentro das histórias em viagnes alucinantes, cheias de mistério e encanto.

Beijinhos e até breve.

;O)

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Oliver, desejo-te um belíssimo fim de semana, na companhia dos teus entes queridos... Beijinhos de muito carinho,
Fernandinha

Paula Crespo disse...

A versatilidade é seu apanágio (acho que já devo ter dito isto antes, num qualquer anterior comentário). Parabéns, caro Oliver!
Beijos!

* hemisfério norte disse...

listen TODAY
http://miniminimos.blogspot.com/

Human rights throughout the world

bjs
a.

BANDEIRAS disse...

Menino!!!!!!!!

O problema aqui é pegar senha para se habilitar a comentar.
Parabéns por sempre tão agradáveis contos.
bjs

Mary West disse...

Ahh voltei a este planeta e o seu blog foi o meu primeiro a ser visitado! Quanto sangue neste texto diabolico!! Meu computador quase naum aguentou. Eu voto por mais contos desse jeito! :D

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Mr. Oliver:
Postei sobre o filme Across the Universe.
Vá lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO
Faço questão da sua presença.

jorge disse...

Prezado Oliver,


Gostaria que vc me enviasse seu email para que eu te fazer um questionamento.
Agradeço a gentileza,


Jorge Elias

jeliasneto@gmail.com

impulsos disse...

Caro amigo Oliver
Pouco mais há a dizer, depois de ler este teu texto.
Apenas que é brilhante e saído de uma mente igualmente brilhante!
Parecia que estava a ver um filme.
Um filme daqueles que tanto adorava, onde o suspense era a nota dominante até ao fim, ou não fossem assim todos os filmes do saudoso Sherlock Holmes.
Portanto, meu caro amigo... elementar!

Um beijo

Lampejos disse...

Oliver,

...navegante...navegando e lendo o:“excepcionalmente”.

Mas então?...Quando é que o mundo inteiro saberá da sua existência literária!


.........



Bom fim-de-semana!


(a)braços,flores,girassóis :)

carla granja disse...

meu querido amigo! é sempre com grande gosto que aqui venho para te ler e ficar encantada com as tuas historias:)
Amigo hje o meu blog faz um ano de anivesário e cá espero por ti
bjo e bom fim de semana
carla granja

Carla disse...

talento, criatividade, originalidade e diversidade...como não sei qual escolher fico-me com todas estas palavras para falar de ti e deste belo conto
bom fim de semana
beijos

Rosamaria disse...

Cosquirída!
Falei de ti lá no blog.
És curioso?
Vai lá ver.
Bjim.

Nataliinha disse...

Eu queria realmente ler tudo .
Mas to sem tempo.
JURO q virei aki pra ler tudinho.
Parte I e Parte II !
AAH, e valeu pela visitaa !
Volte smp !
Bjs =)

M@ri@ disse...

Meu doce amigo
Hoje vim deixar um carinho.
Doce brisa que passas...
Trazes o sabor da amizade...
Vem ...
Fica ao meu lado...
Eu vou ficar acordada ...
Para zelar por ti !
Lindo é esse teu sono,
onde posso sentir a tua paz...
Doce brisa que passas!
Trazes uniao aos amigos !!!
Que outrora nem se conheciam ...
Desejo te um lindo fim de semana cheio de paz.
Deixo te um beijo com todo meu carinho
M@ri@

Maria José disse...

Falta de tempo para escrita decente, deixou-me apenas com algum para ir lendo as palavras a pouco e pouco... e retendo uma expressão: "do Inferno". Como será esse lugar? Temo conhecer parte. Uma bocadinho. O suficiente. Demais, não sei.

Sunshine disse...

Boa noite Oliver. Queria ser a primeira a ver seu post, mas o sono está vencendo.

Pena... Amanhã venho num rápido espreitar ... bjinho de sol

Beto Mathos disse...

Final maravilhoso.
Só os bons contam boas estórias e, só esses, escrevem seu nome na história.
Abração!

Jofre Alves disse...

Um pequeno aparte, como fala logo no Diabo e tem uma personagem antropóloga. No Minho, os aldeões nunca ou raramente citam o nome dele.

Assim o Diabo é sempre chamado por «diacho», «dianho», «mafarrico», «inimigo», «belzebu», «barzabu», «cousa-má», «degoiro», etc. Mas já dizem «arre-diabo!», uma exclamação de enfado, de cólera ou ira.

No mais foi um assumido prazer ler os seus dois dedos de boa prosa e bom-gosto. Boa semana com tudo de bom.

Ana disse...

Oie meu anjo dos belos e misteriosos contos, vim agradecer sua visita e desejar-lhe um final de semana recheado do encanto e magia que só o amor é capaz de os proporcionar. Beijos no seu coração, volte sempre!

Sunshine disse...

Passei para te deixar um beijo de boa tarde e procurar novidade.

Que bom que levou seu beijo azul, mesmo de noite, vai nesse beijo todo o azul que eu amo, o céu ... o mar...

Obrigado Oliver, sua visita é sempre um prazer :)

Lyra disse...

Espaços que se cruzam,
palavras que se encaixam,
sorrisos imaginários que se entrelaçam,
confidências que se armazenam.
Assim nascem as amizades virtuais...

Obrigada pela tua!

Beijinhos e até breve.

;O)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Laura disse...

Bom, agora já acho que a sua vocação é mesmo a de escritor de policiais. Credo, que antropólogo esse que até de nós da gravata sabe! Isso é uma personagem fantástica para uma série de policiais. E eu adoro o género.

eTerNamenTeLu disse...

Querido Oliver passo apenas para retribuir a visita e deixar-te um enorme beijo com amizade.
Que tenhas um excelente fim de semana.

Bjo...Bjo...Bjo

Lu

Anônimo disse...

Oliver lindinho

Estou num conflito dos diabos.Fui beber um suco e quando peguei o açucareiro estava cheio de formigas, então eu matei todas elas.E agora? Toda a minha família está dizendo que irei para o inferno.Preciso da sua opinião e do seu conselho amiguinho.Agradeço desde já.

Beijos açucarados sem formigas ***D


Maria Beatriz Miranda Cruz

TOOP disse...

eu adoro isso!
CApitulos de uma grande história...
E a continuação está tão perfeita quanto a anterior.

:)

Filoxera disse...

Um "Jack, o Estripador" em nova versão.
O Comité de Vigilância vai continuar atento.

Bom Dia da Criança (para mim, é especial- é também o dia de uma das minhas crianças, a Terrorista).

Beijos.

BANDEIRAS disse...

Meu grande amigo,

Sábio narrador de histórias, domingo e não posso deixar de passar aqui para desfrutar da simpatia de tão boa pessoa.
bjs

Sandra Fonseca disse...

Você é um excelente escritor. Gostaria de ler isso num grande romance policial. Ficaria perfeito.
Avise-me.
Obrigada por estar presente em meu blog.
Beijo.

D.Antónia Ferreirinha disse...

os teus postes são longos, mas bem estruturados e muito bem escritos.
Bom domingo e uma excelente semana de trabalho.
Beijinho.

a casa da mariquinhas disse...

Olá, Oliver.
Agora que o Inferno acabou, enquanto não chega o Purgatório e o Céu...fiz como o caranguejo: comecei a andar para trás!
Andei até aos tempos a.C.
Foi uma longa caminhada, mas valeu a pena!
Delicioso, este texto.
Fez-me chegar à conclusão de que também há, em mim, uma costelita espartana: comprar roupas é uma chatice! Veste, despe, veste, despe.. não há pachorra!
Comida complicada, longas horas à mesa...outra que tal! às vezes faço um cozinhado mais elaborado (em dias especiais), passo horas na cozinha, vai-se para a mesa e em quinze minutos desapareceu tudo! Valeu a pena??? NÃO!
Para encurtar razões -:))) adorei o texto.
Voltarei, para ver mais.
Um resto de Bom Domingo.
Beijos
Mariazita

Яoьεяτα disse...

Oi meu rei.
Ponhei mais um testezim procêis lá no meu boga.
Rs.

cõllybry disse...

Fico a saborear este belo conto...
Querido amigo...

Bjca doce

Rosamaria disse...

Obrigada pelas dicas lá no blog, cosquíridia!
Valeu!
Bjim.

Clarissa Barth disse...

Ué, tiraste férias esta semana? Volto outro dia. Beijos!

Fragmentos Culturais disse...

... eu confesso, Pick que 'policiais' só gosto de os ver no cinema! Isso adoro!

Ler, não faz muito o meu género... esta tipologia de textos!

Mas fico encantada com teu modo muito especial de contar/escrever histórias, a partir de referências literárias!
Muito bom, mesmo! Parabéns sinceros!

Sensibilizada pelo teu olhar amistoso em 'fragmentos'!

Um beijo

N.M. disse...

Pode haver queixumes pela extensão do texto, à vontade.
Eu comecei tarde mas vou ler tudinho. Nem que gaste as férias nisso. :)

Vera disse...

Oliver, a tua escrita é envolvente!
Gostaria imenso de ler tudo isso em livro. Se isso acontecer não esqueças que quero um ;)

Beijo grande

isabel victor disse...

Uma vénia ao mestre guionista Oliver P. no dia em que o fogo engoliu três quarteirões cenográficos da Universal Filmes em Los Angeles ! ((:

Quase posso imaginar ... esta cena, criada por Oliver :

" ... A passagem estreita e longa, exibia a decadência do edifício e as atividades menores dos seus ocupantes, era suja e iluminada apenas por um fraco brilho violáceo oriundo de um elemento de vidro colorido, vazado, localizado na extremidade oposta. Seguindo adiante, os homens estacionaram frente a uma porta com um placa tosca afixada, onde lia-se: "Dr. Jacó Silva, médico". O antropólogo deu três toques na porta, e um homem vestido com elegância notável a abriu, convidando-os a adentrarem. O antropólogo apertou a mão do homem, num cumprimento, no tempo em que o coronel indagara-lhe: "É o doutor Jacó?" O anfitrião respondeu afirmativamente, e Arthur, disse: "Este homem não é o doutor Jacó. É um impostor, coronel!" ..."


________ Um Bj* IV ________


Caro Oliver, qual é o seu realizador de eleição ?

PiresF disse...

Ehehe!… amigo Oliver, eu até gosto que ela me chame de titio. Sou mesmo, e ela é uma menina inteligente.

PiresF disse...

PS: Estás a pensar bater algum recorde de comentários? ;)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Oi, Oliver, venho por meio desta dizer não a você, mas quem ler (ela) saberá, que não adianta arremedar-me porque sou mulher feita, embora extremamene sensível e com problemas e não tenho vergonha de expor isso a um amigo. Já se ela tem vocação para voyeuse, coitada! Vai fazer coisa melhor minha filha! Caia do blog! Arrume um namorado, pois acho que vc está é precisando namorar, mas não de beijinhos não, se é que vc me entende, ou preciso ser mais explícita D. Maria Beatriz Miranda Cruz?
Desculpe-me, amigo, mas eu não agüento mais levar porrada e ficar quieta. Depois, se vc quiser apagar o recado, apague.
Um beijo açucaradíssimo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

Sunshine disse...

Vim deixar um beijo e desejar-te uma boa semana. Espero que não esteja doente, estou sentindo falta dos seus contos ... volte breve.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

OLIVER:
VENHO PEDIR-LHE DESCULPAS POR TER USADO O SEU PAINEL DE RECADOS COMO RINGUE (?) DE LUTAS. MAS NÃO SUPORTO SER ATACADA, AINDA MAIS POR ANÔNIMAS. NÃO VOU PEDIR MAIS O SEU CONSOLO M0RAL, VOCÊ JÁ DEVE TER A SUA COTA DE PROBLEMAS. PERCEBO A SUA AUSÊNCIA. ESPERO QUE NÃO ESTEJA DOENTE, E, CASO ESTEJA, QUE SE RECUPERE LOGO. CONSEGUI RESOLVER OS MEUS PROBLEMAS, MESMO COM TEMPESTADES EMOCIONAIS.
NÃO SEI COMO TRATÁ-LO. BOBÃO VC ACHOU HORRÍVEL, MAS QUANDO EU O CHAMO DE LINDINHO E LHE MANDO BEIJOS AÇUCARADOS AS SUAS LEITORAS VIRAM FERAS. ALIÁS, SE DEPENDESSE DESSE BLOG, VC SÓ FICARIA SEM MULHER SE QUISESSE. NUNCA VI TANTA MULHER REUNIDA NUM BLOG! E TANTAS DO MEU PAÍS DE PREDILEÇÃO: PORTUGAL!
ENTÃO, TCHAU, NÃO O CHAMO DE NADA, NEM LHE MANDO UM BEIJO,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO.

PiresF disse...

Eheh!… Amigo Oliver, tu não és só um excelente escritor, és um quebra corações.
A coisa está preta. Ou rosa, sei lá.

Abraço.

PS: beijinho, Renata. Calma.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

E VOCÊ, SEU PIREX, FIQUE QUIETO!

Não tente me entender... disse...

Vim buscar inspira�o por aqui...mas aqui � o melhor blog sobre nada!!!
Ahhhhhhhhh eu ando t�o tristonha... preciso de uma pitada de amor...
Bjs

Maria Dias disse...

Olá companheiro de blog...

Tennho sentido a falta de seu olhar no meu "Avesso"...Tb tenho ido pouco visitar os amigos diante de novos empreendimentos em minha vida real...Aproveito para lhe dizer q gostei muito de sua reforma no condado(as cores estão bem distribuídas e agradável de se olhar).Sem falar q parece q andas produzindo como nunca!Parabéns!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Vá ao meu blog. Postei Excalibur.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

BANDEIRAS disse...

Querido amigo,

Junho é mês dos namorados, não vá esquecer o presente de sua aqui número um.
bjs

david santos disse...

Perfeito policial, semelhante a Sherlock Holmes, com mistérios de fácil resolução por um "monstro" da perspicácia.
Abraços

Sunshine disse...

Oie!! Tudo bem???
Estranhando sua ausência, na postagem e nas visitas.
Volte breve Oliver, suas visitas são sempre um estimulo e sua amizade um bem precioso.
Bjs and let the sunshine ...

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Estou sentindo tua falta, e das suas histórias.
Fiz postagem nova,apareça por lá, é sobre Maria antonieta e seu filho Carlos.Um abraço
marthacorreaonline.blogspot.com

BANDEIRAS disse...

Querido amigo,

Simplesmente...
um......
feliz.....
dia......
dos....
namorados.
bjs

su disse...

Vou continuar a querer comprar!! eheheheheheh

Grace Olsson disse...

QUERIDO OLIVER,

TENHO OS NERVOS Á FLOR DA PELE PARALER SUSPENSE.
Mas te faço um convite: VISITAR ASUÉCIA E SEUS CASTELOS. VC VAI ADORAR.
Estou falando sério. Convite com direito a cama, comida e roupa lavada e ainda um chofer:meu marido...kkkkkkk
bjs e dias felizes

Sr do Vale disse...

Meu grande camarada Oliver, não sei qual de nós está mais ausente, sinto sua falta no PS, assim como sinto falta de tempo para debruçar-me sobre seus belos e deliciosos textos.
As vezes eu e Noslen, comentamos que deveriamos convidar o Oliver para aparecer um fim de semana, pra jogarmos um xadrez e ouvir um progressivo.
Não podemos perder esse contato, tenho grande admiração pelo seu trabalho, pela qualidade e desenvoltura com que relata momentos que passariam batidos, pra qualquer um, mas que se tornam grandiosos em suas letras.

Um grande abraço.

impulsos disse...

Oliver
Ao fim de algum tempo sem tempo, chego aqui com algum tempo e portanto cheia de vontade para devorar as suas palavras que, são sempre promessas de uma excelente leitura. Mas esqueci-me que o meu amigo de quando em vez as retira para futuras publicações... azar o meu, tivesse vindo mais cedo!
De qualquer forma, quero deixar-lhe um beijo e reforçar-lhe a ideia de que o Oliver é um dos meus bloggers predilectos e por isso mesmo, lhe vou fazer um convite:
Porque não se junta a uma grande comunidade da qual já faço parte há muito tempo e não me arrependo nem um pouquinho, aliás, até são duas; ficam aqui pois os endereços, pode ser que o meu amigo resolva dar uma olhada... assim que postasse o primeiro de seus escritos, seria decerto logo adoptado como um dos favoritos!!

http://www.luso-poemas.net/

http://www.escritartes.com/forum/

Deixo também um beijo e as minhas desculpas por não ter vindo mais cedo.