UIVANDO PARA A LUA - Parte 3



Retirado para futura publicação em livro.

82 comentários:

Dauri Batisti disse...

Oi amigo,
tenho que voltar aqui com um pouquinho mais de tempo para ler todas as partes desta história.

Um abraço.

Manuela disse...

Bem está a ficar um enredo mesmo sinistro, vou ficar na espectativa do final.
Bom Fim de semana
MAnuela

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Hi, Mr Pickwick,

Uno, dois, três, quatro, como me recebe?

Rapaz, essa prosa tá é boa. Não demora muito pra mandar mais "causos" não, viu?

Muito boa narrativa. Estou na escuta, câmbio?

Um abraço!!!

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

I'm back again, Mr Pickwick,

Navegas pelo blues também? Câmbio.

Um abraço!!!

luma carvalho disse...

olá, menino que admira o "nada"...

passando para agradecer tua visita e teus comentários...

beijos na alma
com sabor de "passa lá! tem poema novo!"

luciana
luma
lua

Paula Crespo disse...

Estas estórias de bisneto de coronel das terras do sem-fim são deliciosas. Vou esperar pela 4ª parte...
Um beijo!

Mai disse...

Eu fui ficando de cócoras, sem perder palavra dessa delícia de prosa. Quero mais.
Abraços!

cõllybry disse...

És mesmo, o melhor...Depois de meu saudoso contador de histórias ...meu Pai.

Adorava ter alpender, como nessa altura...

Ummm,a imaginação voa...

Beijitos estimado amigo

Lu disse...

Futebol arranca-toco, também por aqui é jogado. Diz-se, do futebol jogado em campo improvisado, por vezes dentro de “potreiros”, em meio aos bois e vacas, geralmente descalço. Por isso aká chamam de arranca-toco, pois muitos saem sem alguma unha do dedão ou arrancam os tocos com chutes.

Viveste intensamente e conheceu profundamente costumes e crenças de sua região. Aprecio a forma simples e a sabedoria de um povo, com seus ditos.

Aguardando a próxima parte, caro amigo!
Beijo!

Mahira disse...

ai que me tenho de actualizar com os posts anteriores! oque vale é fim de semana!

LuzdeLua disse...

Gosto de quero mais...
Passando para a leitura da semana.
O post está maravilhoso como sempre. E continuas...

Tens tua vida em tuas mãos...
És o arquiteta/o de teu próprio destino,
Faça de teu caminho algo realmente divino!
(Karla Bardanza)

BlueVelvet disse...

Este está verdadeiramente um conto de ler e reler.
Uma coisa fantástica é sempre a educação que recebeu: meninos, sempre sabiam qual o tempo de ouvir os mais velhos e qual o tempo de falar.
Foi-se o tempo, infelizmente.
Bom, mas já que houve assombração não seria mula sem cabeça? ou msmo lobisomem?
Vou ficar esperando, embora ache que já está a a busar: 4 Partes?
Beijinhos

Jo Bittencourt disse...

Uau quantas figuras fantásticas, cresci ouvindo muitas estórias assim, tinha especial atencão por elas.


Ah, instigante a Fezta Medieval de Deux Chevaux, há tempos li as informações e vi as fotos ao lado, no entanto sem comentá-las antes. Acho o evento o máximo!

Beijocas

Silent Raven disse...

Olá!
A história está a ficar deliciosamente viciante. Adoro...
Tenho que voltar cá para ler mais.

Saudações de um certo corvo...

Nilson Barcelli disse...

Não conhecia o teu blogue.
Dei uma vista de lhos e já vi que é muito bom, principalmente porque tu escreves muito bem.
Obrigado pela tua visita.
Voltarei, por certo.
Abraço.

TRÍPTICO(POEMAS)FERNANDA disse...

Olá querido Oliver, votos de um belo Domingo... Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

TCHI de Tchivinguiro disse...

O Nordeste é sempre para contar...

Abraço sem longe.

TCHI de Tchivinguiro disse...

Que saudades tenho da farinha de mandioca...

:)

GarçaReal disse...

Este desenrolar da história que vai fluindo na vivência da tua estadia nas roças é simplesmente encantadora.

Claro que fico a aguardar mais um capítulo, como sempre

Bom final de domingo

bjgrande do Lago

~pi disse...

de como um chapéu se pode tornar um talismã

e um... milagre de sobrevivência! :)

hoje sem ai ( mas com

ui


,beijo, oliver do condado :)

Claudinha disse...

Olá Oliver...

Estes casos de assombração me remetem à infância e àqueles tios engraçados e principalmente ao meu bisavô. Estou aguardando o desfecho, o que terá acontecido ao lobo (bem, eu sempre pensei muito nos vilões,rsrsrs). Gostei bastante dos nomes, característicos regionais, conheci alguns homônimos e pareço ver a cena... Na minha rua tinha um senhor Agapito que era nossa vítima preferida. Pelo nome e por se dizer que era um lobisomem.
Beijo !

bat_trash disse...

Deste uma quebrada no clima romântico entre os dois protagonistas e nos trouxeste ao conecimento expressões idiomáticas locais, os nomes próprios regionais e esses causos sobrenaturais incorparados à nossa cultura folclórica.

Bat Kiss.

PS: Ai que sofrimento, tem mais parte e eu estou me roendo de curiosidade.

Rosamaria disse...

hahahaha

Adorei o 'maltratado de carroça'!

Vou ficar esperando a 4ª parte pra saber quem vai uivar pra lua. Ou tem uma 5ª?

Bjim.

BANDEIRAS disse...

Estou encantada ! simplesmente.

Bjs

ana disse...

Oie meu anjo, luz e paz!! Passando para desejar-lhe uma semana recheada de carinho, amor e paz e tbm convidar-lhe para conhecer meu novo espaço, no endereço: http://momentos-de-amor.zip.net/, espero vc lá... Ofereço award, que trás meu carinho, pois amizade já tem a muito, assim como tbm o presentinho Special Friend. Beijos em seu coração, maravilhosa noite!!!

Anônimo disse...

Grande Guilherme!

Rapaz nos vimos há mais de uma década. Estou morando em Fortaleza. A Viviane que me deu o endereço do seu blog. Vi o Magnus Paraná uns dois anos atrás. Das coisas que li aqui, deduzo que continua bom em redação. Tem vez que dá a maior saudade do colégio, daqueles tempos que vocês tinham a banda de rock. Ainda tem aquela fender telecaster? Ah! e ainda acha que toca "smoke on the water" melhor que o deep purple? hehehehe...
Pedi a Viviane para lhe repassar o meu e-mail e telefone, precisamos fazer contato. Soube que se separou, eu também me separei e preciso aprender com você o que fazer para namorar as meninas mais gatas da cidade. hehehehe...

Grande abraço!

Luís Rodrigues

Dri Viaro disse...

to ficando com medo, quero saber o resto logoo
bjao

carla granja disse...

olá amigo ! adoro as tuas historias e como é bom recordar os momentos de infancia
amigo,hoje deixo um video feito por mim e espero que gostes . bjos e uma optima semana
bjo,carla granja

Dona Sra. Urtigão disse...

êita, com'é bom ver nad'aqui
Abraçs...

Carla disse...

ler-te é enredar-me nas tuas histórias e esperar ansiosa pela parte seguinte
beijos e boa semana

Grace Olsson disse...

OLiver, seus causos sao itneressantes.Eu ouvi durante muito tempo essa bhistoria do ssete que é a conta do mentiroso..e lobisomen, tbm
Eu nunca vi lobisonem, mas aqui, nas noites d elua cheia, nao durmo de jeito nenhum.Pareco ZUMBI e fico tao irritada que ninguém deve chegar perto de mim.
bjs e dias felizes

gabriela rocha martins disse...

aqueceram os motores
o turbo roncou
a mente disparou

e eis uma terceira parte de assombração

seu Oliver ,sua narrativa melhora com a chegada de lobisomem?
então ,meu Amigo?,

faça.se ao conto e venha logo a 4ª parte
.
.
.


agora a sério!

gostei sobreMANEIRA



.
um beijo

Nilson Barcelli disse...

Voltei para ler mais alguns posts.
Gostei.
Tens fôlego para o conto e para o romance.
Abraço.

mik@ disse...

olá :)
obrigado pela visita, gostei imenso desta história :) mas tenho de reler as outras.
boa semana, bjinhos

tossan disse...

Eu gosto de te ler me faz bem a tua ficção. Abraço

Mariazita disse...

Meu querido Oliver
Continuo seguindo com a amior atenção esta maravilhosa aventura.
Para mim tem um particular encanto porque há termos que desconhecia e que acho muiiiiiiito interessantes.
E a descrição dos lugares, os costumes, certos pormenores -
" Ainda que pequenos, em presença de adultos, não confundíamos os momentos de se ouvir com aqueles de se falar" - este é delicioso! -
enfim, AMEI!
Um grande beijinho
Mariazita

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amigo:
Fiquei sem PC, por isso estive ausente. Gostaria que fosse apreciar meu novo post e que conhecesse meu novo blog, que começo com a minha tradução, com notas explicativas, do primeiro soneto de Shakespeare.
http://poemasscancoes.blogspot.com
Um abraço,
Renata

Dauri Batisti disse...

Compreendo bem estas tuas histórias. Na verdade as histórias do interior, do mundo rural mostram afinidades, parentescos, semelhanças seja qual for o estado do Brasil.
Tu és um ótimo contador de histórias.

Abraço.

Vivian disse...

...peguei um banquinho, um café
na canequinha, e me encantei com a tua prosa.

posso voltar?

bjus

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Hi, Mr Pickwick!

É dele sim, Guilherme. Fica no Rio.

Refiro-me a possíveis postagens de blues na sua rádio, se você os interpreta.

Obrigado pela visita, irmão,

Um abraço!!!

Sunshine disse...

Hello Oliver!!

Adorei a reviravolta da história, o jeito intimista como a contas prende-nos. Todos os pormenores que descreves fazem compor uma imagem muito real e transportam-me para lá. Fico aguardando a 4ª parte, afinal quem uivou para a Lua??

Bjs, uma óptima semana para ti. Por cá a gripe têm arrasado o tempo e a paciência.

vida de vidro disse...

Ah, bom, desta vez aprendi a insultar alguém sem que me entendam!!
Óptimo como sempre, Oliver. Cá estarei para a continuação. **

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Há lendas que de tanto contadas, e por tantos acreditadas, no final nos fazem duvidar que se calhar estamos peranto algo mais do que meras lendas, e coisas do diz-que-disse.
Na verdade eu ainda não acredito em assombrações ou aparições.
Abraço.

heretico disse...

"uma mulher vestida de branco, muito alta, próxima dos sete metros?! Credo, cruzes canhoto!...

até eu, "herético", me benzo (três vezes).

excelente contista. e admirável "bisneto de coronel", em amorável empatia com seu povo.

abraços

akasha disse...

London por Rosinha de Valença

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Passei por aqui, espero a parte 4.
beijos

Teté disse...

Eh, adorei o "maltratado da carroça" e as metáforas nas conversas dos velhos campesinos - "prefiro comer quizaba na delicadeza, mas não quero galinha na desconsideração", é lindo!

Não há dúvida que a educação dos putos mudou muito entretanto, hoje em dia interrompem pais e professores a torto e a direito, quanto mais uma conversa entre velhotes aposentados, iletrados ou não! E piora um pouco, se se considerarem meninos "riquinhos"...

As histórias dessas crendices nessa mula-sem-cabeça já vi em algumas telenovelas brasileiras, mas estou curiosa sobre esse tête-à-tête de Seu Bié com o lobisomem! Embora possa ser apenas um pormenor da história, que mudou um pouco o rumo do clima romântico-juvenil, para as futeboladas com a rapaziada e as ciências ocultas nas crendices populares! O chapéu era o seu talismã da sorte? Eh, eh, eh!

Beijocas, amigo, fico a aguardar a continuação! :)))

P.S. - Tocavas melhor o "Smoke on the Water" do que os Deep Purple? Tens isso "gravado" em algum lado? Já agora, para podermos apreciar... :D

Cristiana Fonseca disse...

Olá Oliver
Ao ler-te, me sinto a vontade, como se estivesse a degustar uma bela xícara de chá, e descalço em um tapete bem macio e felpudo, sentada em uma poltrona bem confortável, lendo-te em um belo livro.
Obrigada pela visita e pela sugestão. O desenho esta agora em preto e branco, quando eu entrava pelo explorer aparecia normal, mas quando entei pelo Firefox vi que não aparecia em preto e branco.
Abraços,
Cris

cassamia disse...

quando o meu avô faleceu, perguntaram-me se queria ficar com alguma recordação dele e eu escolhi o seu boné e a sua bengala... esta tua história trouxe-me a memoria carinhosa do meu avô.
beijinhos

São disse...

Mas porque razão é que o castigo era só sobre a mulher?! Afinal, não fora ela a tomar votos de castidade!!
Beijos, companheiro.

Rafeiro Perfumado disse...

1º Então e ficamos sem saber o resultado do jogo de futebol?

2º O Seu Bié, no dia em que foi atacado, tinha bebido?

3º As expressões com que nos brindas são deliciosas, gostei especialmente do "dribla ele, entrevado"!

Um grande abraço!

Menina do Rio disse...

Há ainda quem come "quizaca" e quem nada come...

Um beijo

Tina disse...

Oi Oliver!

Espero continuação, certo? Obrigada pela visita ao BM.

beijos e parabéns pelo Blog.

luma carvalho disse...

não passaste mais lá em casa...

tem poema novo!

beijos

FLAMENGUISTA ROXO disse...

Muito bom seu texto amigo.

o endereço do blog é:
www.saracostalima.blogspot.com/


E você só vai ver fotos dessa linda mulher dona SAM.


Um abraço,

Andreia do Flautim disse...

Um bom dia para ti!

Colombina disse...

Gente!!

Achei fastástica sua justificativa para nossos comentários esportivos NADA A VER!!!

:D

obrigada xuxu!
vc eh ótemo!

Gerlane disse...

Eita prosa boa, Sô!


* Beijim, cumpadre nordestino! :)

Lucia disse...

Oliver:

Me vi novamente criança, sorvendo as histórias do meu avô. Os olhos esbugalhados, o coração apertado, quase sentindo a respiração do lobisomem as minhas costas..rs. Genial a forma como você escreve; em uma mesma história consegue nos apresentar sentimentos e situações diversas, prendendo nossa atenção e nos levando a aguardar ansiosamente os desfechos.
Voltarei sempre.
Abraços!

Luisa disse...

em primeiro lugar, muito obrigada pela "canção dos patos". Muito engraçada!!! Essa mistura de patos com gansos e cisnes é deliciosa ms, de facto, o cisne, muito snob, não se costuma misturar com os seusparentes pobres.
Fico à espera do teu ficheiro sobre Salvador.
Quanto à tua história de hoje, todo esse sabor aldeão é uma delícia. Por aqui, penso que todas essas crenças se vão perdendo devido ao fenómeno da televisão. Já não há almas inocentes...

pin gente disse...

vim continuar a leitura do teu conto que deixei na parte 1... isto está a aquecer, oliver! estou a gostar, terei que voltar...

abraço
luísa

pin gente disse...

ah! a magia é tanta que este post andou para trás no tempo... ou será que queres presentear alguém fazendo-a pensar que estão no dia dos namorados? eheheh
boa sorte, então!

TCHI de Tchivinguiro disse...

Enquanto espero por novas d'aqui desafio-te a viajares até ao

http://latitude3843.blogspot.com/

e, quiçá, dizeres-me que comentário merece "O Pensador" ou "Pai da Sabedoria" que desde ontem (19/11) lá se encontra postado.

Abraço sem longe.

Sr do Vale disse...

Após ler a primeira, segunda e terceira parte, vejo que ainda há mais por vir.
Tive eu a sensação de surfar em anéis de Saturno, e rolar em camara lenta por desfiladeiros de outras épocas.
Caro Oliver, seu texto contagia, há uma riqueza de detalhes visuais, que como já falei antes, nos remete a roteiros cinematográficos.


Grandes abraços meu caro amigo.

Casemiro dos Plásticos disse...

Espero pela próxima parte, está um bocado sinistra esta história.

abraço

Lampejos disse...

Oliver,

Precioso conto
contas sempre na medida exata.....

[obrigada]

...

Gostaria de ter um talismã da sorte,
e quem sabe assim, eu teria mais tempo para viver.


(a)braços,flores,girassóis:)

Vekiki disse...

Gostei :-)
Vou voltar :-)

isabel mendes ferreira disse...

obrigada com abraços.......gratos.

Gin e Rum disse...

Saudações camarada,

Tempos corridos... está difícil encontrar "brechas" para escrever e comentar...

Mas cá estamos...

Lendo seu ( bem escrito ) post, sinto-me transportado para a zona rural aqui do meu estado, onde meus avós tem um pequeno e belo sítio.

Engraçado perceber que os lobisomens são onipresentes, pois por estas bandas eles também dão as caras frequentemente. Pergunto-me se é o mesmo lobisomem que viaja o Brasil assustando os incautos e pacatos moradores do interior!

Aguardo intrigado a continuação da sua odisséia!

Um drink. Aos lobisomens e afins.

Rum.

Rodrigues Bomfim disse...

Causo muito bom...quando criança ouvi muitos causos de lobisomens que me deixavam aterrorizado. Hoje conto pro meu filho de 9 anos..ele ri e diz que isso só existe em filmes.

Abraços e ótima semana pra vc.

Olhos de mel disse...

Meu lindo conterrâneo! Suas histórias são demais, viu? Seu Cantídio... quanto tempo que não escuto esse nome, lembrou um senhor de Sto Amaro e quizaca me lembrou maniçoba. Poxa me deu saudade da infância. Esse pessoal dessa época tinha sempre algo que diziam ser um talismã.
Um fim de semana de paz e realizações!
Beijos

São disse...

Bom fim de semana, amigo.

Mary West disse...

Tantos detalhes horripilantes me fizeram dar graças a deos por naum morar mais na roça. Medo.

. fina flor . disse...

Você tem escrito cada coisa bonita no canteiro, poxa, obrigada ;o)

beijos, querido

MM.

O Sibarita disse...

Meu camarada você é retado mesmo! kkkk

Nos lembra os velhos tempos e termos tipo: Nó de carroceiro, jogador carroceiro, filho do cabrunco, entrevado e por ai vai, hoje, já não ouvimos esses termos, uma pena! kkkkkkk

Agora essa de não comer galinha na desconsideração é demais e isso já deu foi briga pelo nordeste a fora! kkkkkkkkk

No mais, essa parte três continua no mesmo diapasão das anteriores, prendendo os leitores do inicio ao final, que bom!

abraços,
O Sibarita

Jofre Alves disse...

A linguagem é da mais fina cepa, com palavras e expressões lindíssimas, uma perfeição, para mais cheia de regionalismos interessantíssimos. Por isso leio estas croniquetas com assumido prazer, pela deliciosa prosa. A merecer redobrados parabéns. Boa semana com tudo de bom.

Clarissa Barth disse...

Oi, amigo, não sumi completamente mas quase... meu blog continua desatualizado mas estava com muita saudade do Condado. Adoro estória de lobisomem, estou gostando do rumo desta... Vi que já tem até parte 4, vou ler. Não esqueça desta tua amiga, que anda meio desaparecida!!! Porque eu volto... Beijos!

Nadezhda disse...

Conheço a maioria dessas lendas de uam maneira bem superficial. Poisquando aprendíamos na escola, ou era de uma forma errada, ou superficial.

Depois volto para ler a parte 4!

;)

Desnuda disse...

Oliver!

Cortou a fase romântica Lagoa Azul!

Mas tudo bem...Adoro falar desses " causos" de assombração. Mas confesso a minha morbidez em ver o meu "cearenso", como todo nordestino do sertão assustado com esses " causos". Ele já viu ( bom já viu de tudo, porque medroso vê tudo mesmo) esta mulher enorme! Simmmmmm! Num hotel Fazenda em Bara do Piraí, RJ, onde existe o Museu do Escravo. Foi um Deus nos acuda! Ele gritava : vou embora! Vou embora! Eu acordei e disse: vai prá onde, a esta hora? É pesadelo? Ele apavorado só conseguia balbuciar NÃOOOOOOO! É uma mulher branca, enorme! Ah, disse-lhe, então a mande embora orra! E ficamos!

Conheço um sem número de mulas de padres...Éhhhhhhhh! Tem mulher que só gosta de padre... Acho que já lhes foram atualmente tirado o tal do castigo. Vivem muito bem entre nós! Tenho muitas amigas, com quem jamais seria indelicada para lhes perguntar sobre o fim deste tal castigo.... Ou se....


Já tive oportunidade de conhecer um lobisomem. Mas era dia e fora de temporada da lua cheia. Morava perto dum sítio meu. O cearenso ficava à espreita... Mas eu sou a segurança dele nessas. Encaro numa boa e faço amizade rápido.


Belo texto, como sempre, Oliver!

Abraço assombrado úhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Å®t Øf £övë disse...

.....oooO.............
....(....)....Oooo....
.....)../. ...(....)..
.....(_/.......)../...
.............. (_/....
... Vou passando .......
.......... à procura de novidades ......
......................

f@ disse...

Sempre atrasada nas leituras... agora quase lia tudo de novo... o que tem um sabor a livro na mão...
todos temos um talismã ou algo de semelhante...o meu é uma pedra...

Beijinhos das nuvens

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Desejo-te um bom fds.
Abraço.