Os Natais de Pickwick - Parte 1

Sexta feira, 19 de Setembro de 2008.

Desde que me entendo por gente que a maior e a mais importante das reuniões da minha família ocorre no Natal. Irmanados pelo espírito natalino os membros dos clãs Xavier, Kruschewsky, Amorim e Ninck, concentram-se em um determinado local – usualmente a casa de um membro da família, ou, vezes em um clube alugado especialmente para esta finalidade, nas ocasiões em que o número de participantes extrapolam as limitações físicas de uma edificação residencial. Nosso recorde é de 152 pessoas, todos com ligações familiares entre si.
É um festejo soberbo, farto em bebidas, comilanças, alegria, e, sobretudo, o desfile de um gradiente de gerações: tataranetos, bisnetos, netos, avôs, sobrinhos, tios, primos, agregados, contra-parentes, pais e filhos. Típico das famílias que se reúnem com relativa freqüência, a circunstância é marcada por inesquecíveis e inevitáveis clichês. A trilha sonora, por exemplo, isto é, as canções natalinas que desempenham o papel de música de fundo, ano após ano, é sempre originária das mesmas fontes: dois jurássicos CDs, um deles intitulado A Harpa de Natal; outro, o manjado Dean Martin Christmas, ambos tocados até a exaustão durante todo o evento.

Outra peculiaridade é que, à exceção dos adolescentes e das crianças, durante certo período do acontecimento os homens reúnem-se em um determinado canto, e as mulheres, noutro. Entre as mulheres, especialmente aquelas descendentes dos troncos Kruschewsky e Amorim, segundo a maioria masculina da família, o tema predileto para as suas conversas nestas ocasiões é o queixume. Há um consenso - entre os homens - de que elas se queixam de qualquer coisa: desde enxaquecas com arquitetura das mais diversificadas, até lamúrias por causa de uma dor nas costas, uma pontada no osso da miquila, uma sovelada no osso do mucumbu, uma gastura no osso do uropígio, além de - é claro, variações em torno do surrado assunto "homem é tudo a mesma coisa".
Como nos localizamos no hemisfério sul, portanto, abaixo da linha do equador, é inevitável que no clube masculino, por sua vez, assunto vai, assunto vem, a ladainha quase sempre é a mesma: quixotadas acerca das suas performances de latin lovers.

Também, é comum em alguns desses encontros natalinos familiares a prática de um certame top ten, injustamente temido por alguns membros da família, entretanto, objeto de sadia diversão da maioria, desde que seus nomes não estejam inclusos no resultado da disputa. É algo como uma inocente eleição dos "dez mais alguma coisa da família". Desse modo, realizou-se com sucesso a indicação dos dez mais unhas-de-fome da família; os dez mais feios; as dez maiores orelhas, dentre outras modalidades.

Certa ocasião - sempre com o objetivo de tornar ainda mais alegre e descontraído o espírito do Natal, resolve-se promover uma inusitada eleição: os dez mais ruins de cama da família. Na realidade, a terminologia empregada na época não foi bem essa, porém, ante o receio de macular a sensibilidade de possíveis leitores pios, é prudente não matizar o relato com o uso de termos que poderiam ser interpretados como não-convenientes a este blog. Por outro lado, a omissão da real expressão provoca a desagradável sensação de trabalho por fazer, algo capenga, ou serviço incompleto. Assim, apesar do temor da crítica à leitura por olhos mais severos, enfim, pelo bem da verdade, o episódio na realidade tornou-se conhecido como a eleição dos dez mais foda-ruins da família. Por um mínimo de elegância, adiante, sempre que se fizer referencia a esta modalidade, será adotada a abreviatura FR.
Superado o alvoroço dos primeiros instantes após o anúncio da famigerada eleição, o que era absolutamente natural em vista do tema polemico, além da curiosidade geral despertada por tal concurso, muitos dos presentes temendo ver os seus nomes inseridos na lista, iniciaram de pronto uma intensa atividade de boca de urna às avessas, ou seja, trabalhavam com afinco para não serem votados de jeito nenhum.

Continua na Parte 2. Até lá! E, em certas horas, evitem dizer coisas, tais como: "foi bom pra você?" ;o)
__________
Esclarecimento aos amigos portugueses:
No Brasil, fazer "boca de urna" é o ato de um candidato tentar aliciar o eleitor na hora da votação.
No contexto do post, dá-se justo o contrário, isto é, muitos candidatos tentavam convencer eleitores a não votarem neles.

91 comentários:

BlueVelvet disse...

Ah, Ah, desta vez fui a 1ª rsrsrs
Agora vou ler e já volto.

BlueVelvet disse...

Hehe, voltou em grande força o escritor Pickwick.
E eu a pensar que a sua era uma família respeitável rsrsrsr. Votação quem são o sdez mais fodas ruins da família?? Iac iac, iac uma coisa sei: você não é um deles.
Portanto, tio Josias, muito Zen, também não. Deve praticar sexo tântrico.
Será tio Janjão?
Ora assim, não vale porque não conheço todos os homens da sua família.
Voltou em beleza, imaginação e "sacanagem".
Muito bom, meu lindo
Beijinhos e veludinhos azuis

Teté disse...

152 familiares??? Xi, pá, isso é quase uma claque de futebol! Nós somos apenas 16...

De qualquer forma essa das mulheres para um lado e homens para outro é costumeira noutras festas, no Natal nem por isso, até porque nos sentamos todos à mesa. A animação costuma estar a cargo dos "miúdos" (agora entre os 17 e os 9 anos de idade), que fazem uns versinhos para cada um, ou outra brincadeira do género. Também já fizeram uma eleição, mas não incluia o mais feio, o de orelhas grandes, muito menos o FR... :)))

Queixosos são sempre os mais velhotes, mas todos com mais de 83 anos, provavelmente até com certa razão.

Mas estou curiosa em saber como é que fizeram essa eleição - essa então nem dá para levar a mal, porque muitas vezes as aparências iludem - uma vez que certamente não tiveram conhecimento fáctico, nem comprovativos gravados ou filmados do assunto para votar esclarecidamente... (o "fiz e aconteci" qualquer um pode apregoar). Piada tem que alguns tentassem influenciar a votação! :D

Beijoca e bom fim de semana, Oliver!

Manuela disse...

Uma coisa sei: você não é um deles.

Que a Blue Velvet quererá dizer com isto?
Fiquei a roer unhas...hummm.
Aqui á gato?
Adorei o texto fartei-me de rir.
Afinal a sua família é igual a todas as outras.
Cambada.

Bom fim de semana

Manuela

Rosamaria disse...

Eu adoro essas reuniões de família,vou lever a idéia dos concursos pra próxima. Só que o da modalidade FR só pode votar quem já experimentou. Papo, vocês, homens, todos têm! Aí fica muito difícil ser justo com os bons, hehehe.

Tô louca pra ler o resto!
Bjim e bom fim de semana.

temporaria_mente insana disse...

gostei de encontrar este blog...

beijos

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo Oliver, adorei o texto, magnífica descrição de como são os vossos Natais, uma época linda...Para mim a que mais gosto, quando posso estar com a família... Meu amigo bdo coração, dezejo-te um bom fim de semana e ceixo-te muitos abraços de ternura,
Fernandinha

Mariazita disse...

Oi, Oliver
Passei por aqui só para deixar um beijinho e desejar bom fim de semana. Tencionava fazê-lo no post anterior, que já comentei.
Afinal...encontro a porta aberta!
(mas não se sinta, por isso, na obrigação de retribuir a visita...)
Dei uma vista de olhos na diagonal, porque vinha só mesmo para deixar um beijinho.
Agora...lá terei que voltar para ler como deve ser!
Bom fim de semana, me amigo.
Beijo carinhoso
Mariazita

gabriela rocha martins disse...

deliciosa a maneira como tudo é descrito

o cuidado em....

o máximo!



pela maneira como tudo é contado - tão a seu jeito peculiar e único - fico à espera da 2ª parte

e

só espero que ,entretanto ,não apagues com a desculpa de que vai ser publicado

tenho dito!

e

deixo




.
um beijo

BANDEIRAS disse...

Querido amigo,

E por falar em Natal, vc
acreditaria se lhe contasse que
já estou com o calendário de 2009?
Pois, penso até fazer um post, o
que vc acha?
te amo
bjs

Falar nisto, foi bom para você???

f@ disse...

LOL ...ai que riso... vou para as nuvens e amanhã venho ler... e comentar.... fum fum...
lindo o som do trem do Mel Bandeira... beijinhos das nuvens

Zé do Cão disse...

150 Pessoas numa reunião familiar de Natal? Ei! Pessoal causa admiração?
Pois não admirem.
Cá o Zé, que nasceu em outras épocas, tinham qualquer coisa como 37 tios. A saber. 18 eram irmãos de meu pai e 19 irmãos de minha mãe. Meus avós autenticas fábricas de fazer filhos, davam cartas e naquele tempo não havia Segurança Social, bem como abono de família. O que havia era falta de mão de obra para trabalhar no campo. Portanto a "fábrica" ia fazendo conforme as necessidades. Mais uma cepas plantadas, uma ginjeiras,
umas macieiras riscadinhas, uma aboboras etc e eram necessários mais dois varões para trabalhar no campo, ou as cabras tinham "chibos" e era preciso cuidar delas. Já entenderam? Não havia maquinas. Era assim.
Agora vamos somar, 37 dias mais avós, mais meus pais, passa a 43,mais 20 porque alguns são casados, mais 5 ou 6 os filhos de cada casal, tal e tal e temos perto de 200. É Obra.
A seguir veio a pleumónico, e acaba quase com uma geração.
Pela minha parte se as festas de natal da minha família, tivessem uma presença tão aliciante como a mãe natal a que está a ilustrar o texto, garanto que não faltava a uma reunião. Nem que os dentes postiços me caíssem.
ahahah......

Meu caro Oliver.
Eu nasci, numa povoação situada na margem do rio Tejo e sempre que chegava à janela, tinha Lisboa do outro lado. Estudei em Lisboa.
Toda a minha meninice, foi vivida entre vinhedos, adegas e agricultura. O meu contacto com as gentes do campo foi enorme, alguns dos termos que emprego nos meus textos são os termos simples de gente do campo, termos que a maioria dos portugueses conhecem, dado serem alguns muito locais e outros nem tanto. Depois corri mundo, viajei a torto e a direito e adquire-se outro estilo. Às vezes emprego termos galegos (Espanha), expressões que me encantam, mas aqui todos entendem.
Gostei que tivesse feito a pergunta, alarga os conhecimentos.
Está o meu amigo, sempre à vontade
para quando quiser saber algum termo que não entenda, pergunte, pergunte sempre, porque o Zé com a simplicidade de homem simples, dar-lhe-à sempre explicação.
Um enorme abraço, deste seu amigo

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Tal como em todas as famílias o teu Natal está receado de rituais. Isso em nada me surpreendeu. O que na realidade me surpreende é o vosso tipo de rituais. Esse do FR está muito bem apanhado, e é deveras original. Estou ansioso pela continuação, para descobrir quem são os mais FR. Quase que aposto que vais constar nessa lista... eh eh eh...
Abraço.

maria josé quintela disse...

depois do que li, nunca mais me vou atrever a dizer que tenho uma família grande!(SÓ tenho 7 irmãos!)



é um enorme prazer voltar a poder ler as suas histórias cheias de enredo, humor e pimenta!



e obrigada. pelas suas palavras sempre tão gentis.


um beijo.

Mariana disse...

Te desejo uma boa semana.
Beijos e beijos

Jo disse...

Ah Oliver, tenho sentido sua falta lá no condado Físsil Flor. Sabe q faz a diferença. E aqui em Deux Chevaux tudo está tão lindo, sonho com um template diferente para meu condado.
Sabe, algo estranho às vz acontece, conheço 'personas' e lugares por linkaminhos virtuais, q por vz penso q é tb do idealizador de Pickwick e seus manuscritos [esse aqui de "O melhor blog...] em outra representação...rsrs

Depois deixo de lado tais analogias bobas...

Bom, adorei a visita, e embora silenciosa estou sempre por aqui.

Beijo

Leonor disse...

com 152 pessoas, reunem-se aonde? sim, que o meu Natal é passado com perto de 50 (às vezes mais) e há sempre um problema de espaço...

aqui na minha família hemisfério norte, não dava para fazer semelhantes inquéritos, mas em contrapartida temos muita cantoria (não é bem a mesma coisa, é certo...)

mas bem que me diverti a ler o seu texto... parabéns por mais uma história que se lê com todo o gosto. É sempre um prazer vir aqui

beijos, boa semana

Sunshine disse...

Olá Oliver!!

Pois eu acho que captou a mensagem subliminar que está implicita no post. ;)

Aqui entre nós, vc apanha tudo no ar (risos).

Vou ler o seu post agora.

Bjs

Sunshine disse...

Oliver!!

Como sempre deliciosa a descrição de mais uma cena familiar. Dá para ver e sentir a animação familiar, o movimento dos grupos, enfim, sentir o espirito da época.

A escolha dos dez "FR" com o trabalho afincado "a boca das urnas" deve ter dado um bom resultado em Setembro do ano seguinte ...
Bem ... vc ficou nem sequer ficou classificado né???

Bjinhos... fico esperando o resto ..

Gerlane disse...

Kkkkkk!!! Isso é o que eu chamo de "saia justa", isto é, no teu caso - "calça-justa".
Companheiro nordestino, essas confraternizações natalinas em família, sempre nos rendem muitas histórias inusitadas e até hilárias, fazem parte das tradições de alguns clãs, pois na minha família também tem disto.

Beijos pra ti!

Gabriele Fidalgo disse...

Hoje eu fui à uma super mega reunião de família. Comemoração das Bodas de Ouro dos meus tios avós. Então vieram parentes do interior, de Minas e até de onde eu nem sabia que haviam parentes. rs Mais ou menos 160 pessoas.
Entendo bem essa sua dscrição.

A diferença é que não há 'ainda' uma eleição dos top top alguma coisa. Essa aí foi bem.. ham.. criativa. rs

Quero saber o que aconteceu em seguida.

E que ótimo que voltou a aparecer por aqui.

beijos.

Maria Dias disse...

Oliver...

Cada vez mais criativo hein?Tempos bons aqueles!Família grande e divertida!Tinhamos Natais bem legais por aqui até q minha sogra se foi e então os outros foram se dispersando...Então Meu escritor...Apareça no meu Avesso,sinto falta dos teus comentários sempre inteligentes.E o livro?Já publicou?

Beijos e boa semana!

Maria Dias

Nadezhda disse...

Natal na minah família teve graça até os meus 6 anos. De lá pra cá é sempre a mesma coisa. Na maioria das vezes eu passo até vendo tv.

Agurado a segunda parte ;)

Deusa Odoyá disse...

Olá meu estimado amigo Oliver.

Parabéns por ter uma família assim.
Passei para lhe desejar uma semana com muita paz e amor.
Como sempre muito criativo em tudo que escreves.

beijos amigo.

Te aguardo em meu cantinho.

Regina Coeli.

JC disse...

Texto muito bem escrito, à semelhança do que já nos habitou, noentanto não posso deixar de referir a família numerosa..., as votações que efectuam quer os homens quer as mulheres e, então, a última votação sobre FR "é demais". Admiro a forma como escreve e serei sempre letor assiduo do seu blog.
Abraço

Clarissa Barth disse...

Claro que estou aqui pensando: como será feita esta votação? As mulheres são consultadas? Os homens votam? Não consigo imaginar um método justo... mas que é engraçado, é! Dei uma lida nos comentários acima e vi que muitas das tuas visitantes acham que não vais ser classificado, já um visitante homem acha que foste finalista. Ha, interessante, não? Estou curiosa prá saber a continuação. E aquela "moça-noel" da ilustração, é da família? hehe... beijos!!!! E hoje começa a primavera! Dia de fogueira e dança. Acabo de postar sobre isto. (Tem primavera na Bahia?) Mais beijos!

Lais Mouriê disse...

Muito bom esse texto! Estou agora relembrando meus natais...aiai

Bjão, Oliver

f@ disse...

Texto magnifico em todos os aspectos...

"Tudo é alegria, luz e esplendor/sobre a mangedoura tudo é alegria/fé e o amor iluminando os olhos..."
oh não lembro do resto da cantiga...de Natal claro...!
Ah e quem é que vai ganhar uma viagem de rena?
lol...
beijinhos das nuvens

Nogs disse...

AhAH!

A tua mãe Natal UPA, UPA :P

Beijooo

BANDEIRAS disse...

Querido Pickwick,

Se eu falar, vc não vai acreditar,
mas estudei violão em conservatório
aqui de Recife, ah que saudades...
Romance de amor, era uma de minhas
preferidas, adorei ouví-la aqui,
infelizmente, meus dotes artísticos
não eram lá tão grandes assim, mas
valeu a experiência...
O violão continua ali guardado, quem sabe um dia, quem sabe?
bjs

Olhos de mel disse...

rsrsrsrs Meu amigo, só você mesmo, viu? Os foda-ruins? rsrsrsrs... é mole? Agora me diz, quais as pessoas que participaram da comissão julgadora? rsrsrsrsrs
Não consigo parar de rir.
Boa semana! Beijos

isabel mendes ferreira disse...

como sou muito espartana diria se posso que por aqui é sempre NATAL.


re.fulgente!!!!!


_____________-como uma joia.


várias.


e vária a minha vénia.

biazinha disse...

Fiquei assustado com o tamanho da família e agregados passando essa comemoração juntos. Você conta de uma forma tão boa que por um momento até cheguei a gostar do Natal.
Prefiro ficar em casa com minha mãe, a única coisa que faço questão
nesse dia é das comidas...rsrss.
Aguardo a segunda parte.

Beijos.

Luisa disse...

Está muito difícil comentar o teu blog. Os comentários não entram às primeiras. Devem ser bem giras essas festas de família mas pareceu-me que "Espírito de Natal" têm pouco...Tirando a música de fundo, o Natal desaparece comm esses "concursos de homens". Então não há sapatinho na chaminé para os mais pequenos, nem Missa do Galo???? .
Obrigada pela visita ao meu blog Sr. Arquiduque mas eu condessa porquê????

Rodrigues Bomfim disse...

Muito bem escrito, como sempre. Familia grande reunida sempre pinta esses jogos/eleições. Só quero ver no que vai dar está eleição FR.

Forte abraço
ótima semana

Rodrigues Bomfim disse...

Muito bem escrito, como sempre. Familia grande reunida sempre pinta esses jogos/eleições. Só quero ver no que vai dar está eleição FR.

Forte abraço
ótima semana

Winformando disse...

ôô meu rei
Não estou sumida não, só andei mudando um cadim de blog pramódi tentá fazê uns trem mais úti.
hehehehe
Quemcoçô???
hehehehe
Pensa um cadim tremmm

Яoьεяτα disse...

Adivinhão, hehehe

Lu disse...

Vamos em partes, como dizia o Jack. Tu demora em aparecer, parece a cavalaria americana nos filmes de índios, sempre chega no fim, quando todo mundo já está quase morto, mas chega!

Brincadeira, eu lhe tenho em alta conta, alta estima e consideração. Com a tal percepção, não preciso muito, para saber quem é quem. Tenho que segurar meus dedinhos para não ficar rasgando elogios toda vez. Quando admiro e gosto de alguém, é por perceber além de aparências e letras. É uma grande alegria que espero sua visita e me divirto com seus comentários. Comentários de bom humor, inteligentes e principalmente sinceros. Sou pra lá de observadora, aliás, não escondo isso, pouca coisa me passa batido, com essa tal percepção.

Mas vem cá, tu já está pensando no Natal? Ah! Assim não vale! Pensei em postar falando sobre o Natal, mas achei fora de época. Aguardo o prosseguimento, dos relatos festivos natalinos. (espero que tu não esteja na lista, dos dez mais FR)

O escrito/oração é meu, sim. Tudo que posto é de minha autoria. E fico feliz que goste.
Beijo, caro amigo Oliver!



P.S: A pél nem está como a de um bebê, pois o frio aká tem castigado por demais da conta e essa que vos confessa tantas coisas neste comentário, é das relapsas que muitas vezes esquece, de usar os tais cremes.

Carla disse...

perfeita e cuidada descrição...adorei ler
beijos

Carla disse...

perfeita e cuidada descrição...adorei ler
beijos

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!


O meu natal tem gente...mas nem por perto chega aos cem...


mas gostei da exclusão a certa altura das crianças e adolescentes...
hahahahah
é que na minha familia ficam impertinentes à espera do pai natal (papai noel)!


continuo a ler-te;)


beijinhos mil

goooooood girl disse...

i like......

São disse...

Estou aqui em "suspense", rrss...
Fique bem!

heretico disse...

como é? "boca de urna às avessas"?

será que as mulheres de teu clã exercem "corpus abnoxium" sobre os legítimos?

delicioso texto.

abraços

heretico disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lampejos disse...

Oliver,

Precioso texto...

Essa repetição na Família todo ano é Sagrada.E o momento de vir à tona as pequenas coisas vividas durante o ano como uma espécie de desabafo.Ou um belo pretexto para por as emoções e sentimentos em ordem.

Parabéns pela família que tens....que me parece encantadora!...




(a)braços,flores,girssóis:)

Jorge Elias disse...

Olá Oliver,

Cheguei à tempo de curtir a festa!
Tenho andado sumido, eu sei...
Obrigado pela dica sobre direitos autorais.


Um grande abraço,

Jorge Elias

Noslen ed azuos disse...

Oi, aqui é o pé quebrado!

Cara que situação dos membros masculinos destes festejos, acho que nos meados de novembro deve existir uma corrida maluca atrás de productos afrodisíacos para tentar burlar os mais-mais ‘fr’ da família; gostei da idéia, tentarei implantar estes gracejos também nos rictuais natalinos de casa ou não, dependendo das minhas performas.

Legal você estar de volta com seus comentários, eles no mínimo inspiradoras para novos posts.

Abração
ns

Madalena disse...

:)

Volto amanhã.

A palavra Natal, a estas horas, pode provocar-me pesadelos. Não explico. É verdade e pronto.

Mas volto.
Boa noite.

SAM disse...

Olá, Oliver!


Bela, numerosa e divertida família! Os meus familiares já se foram jovens.

Era uma grande e divertida família, quando era mais jovem. Cantoria, piadas...muita comida e bebida. Sendo a minha mãe a mais velha de 7 irmãos, todos se reuniam em nossa casa ( era bem grande). E tenho guardado na memória momentos hilários, como também os de stress, pois há sempre os fura bolinhos e que se aprontam com esmero para " aprontar" rsrs. Então era uma expectativa e uma futricalhada do mulheril pra saber o que o/a tal fulana (o) iria aprontar da vez rsrs. E sempre havia um que aprontava mesmo! Era certo! Um tio meu, quando casado deixava a mulher na minha casa e ficava com a amante. Quando casou com a amante, deixava-a na minha casa para ficar com a ex e os filhos rsrs ( hoje está no 4º ou 5º casamento)e mora distante. Uma tia que adorava arranjar uma confusão... Outra não podia ouvir uma música de Clara Nunes que recebia " santo", rsrs

Um dos ultimos acontecimentos foi da ex de um tio. Comeu tanto que no dia seguinte nos chamou para socorrê-la. Estava enfartando. Uma romaria para encontrar um médico em dia de Natal. Mas meu cearenso esperto já tinha diagnosticado como empazinamento, o que causou uma grande revolta nesta tia. Diagnóstico certeiro!!!

Mas ele tirou proveito da situação. Ligou para minha mãe que tinha feito um prato chamado " galinhada" e com cara de pau, procurando ser sério disse: Mariazinha, você vai ter que depor da DP. Como foi você que fez a galinhada e a vitima separou-se do seu irmão, recai sobre você a culpa de uma tentativa de envenenamento kkkkkkkkkkk

De outra vez, meu falecido irmão afirmou que viu! Minha mãe salgou a farofa da irmã para não ser elogiada.... Outras,ela comia um bolo ou pudim antes da hora e tentava colá-lo rsrs. NATAL é um BBB FAMÌLIA!



Enfim, hoje sobrou o mulheril, todas viúvas ( ficaram bem novas) que preferem rezar em casa ( mesmo porque o irmão mais bonito , alegre, bom de cama e com umas tiradas sensacionais, passou seu último natal no hospital, vindo a falecer no ano novo). Os mais jovens em outros estados agregados a família da respectivas mulheres.


Não posso dar esta idéia do FR. Sobraria para o meu "cearenso". Contudo vou arranjar uma forma ( até o natal dá tempo de pensar algo) de por um medinho nele, para que eu possa usufruir das benesses da boca de urna kkkkkkkkkkkkkk.


Fico feliz que minha filha, com certeza, se casará em breve com o então namorado que possui uma família imensa! Todos moram num sítio. Uma italianada que faz festa e comemoração 365 dias do ano rsrs. Com isso, eu e meu cearenso seremos agregados desta família alegre e festeira.



***Você tem razão, sou preguiçosa mesmo...É um dos meus pecados capitais...depois dizem que baiano que é preguiçoso rsrs. Mas postei hoje. Obrigada pela força.


Beijos!

Manuela disse...

Oliver vá á Taverna, tem lá uma coisa para si.
Beijo
Manuela

Chama Violeta disse...

Olá querido amigo!!!
Que festança heim????!!!!!

Brigada pela visita e já imaginastes se todo mundo gostasse do branco? Como ficaria as outras cores?
Acho maravilhoso que cada ser de luz que me visita tem sua forma de pensar, analisar e crer! Isso nos faz seres humanos únicos!
E tu és um deles!
Beijinhos de luz e fica bem!

Obs.: Mas não deixas de olhar para o céu heim amigo, vais que te surpreenda!!!!

Estava Perdida no Mar disse...

Sim, ele é uma pessoa de sorte. Só não sei se sabe disso.

Ah, e meus ossos...Bem, um dia eu provo, tempero e provo. Aì revelo o gosto que tem.

Quanto ao natal: Juro que acreditava em Papai Noel. E acho q natal para ser animado tem que ter criança em casa.

Beijos

Engraçado, eu nem achei meu comentário grande coisa, mas depois de ler a parte dele que vc me mandou...achei tão curioso...Gostei

Beijos de novo

Vieira Calado disse...

Um excelente apontamento!
Por cá também é assim, com uma ou outra "nuance" europeia.
Espero que os seus trabalhos académicos sigam de vento em popa.
Quanto ao "boca de urna", para nós, que não utilizamos a expressão, bastava pensar um pouco e chegávamos lá.
Em português nos entendemos.
É tudo uma questão de perceber o contexto.
Um forte abraço.

Winformando disse...

Opa, vou comentar com esse pq já estava logada. Mas não me zango não, rs.
Cada um com seus problemas né não?

Beijãozão

SILÊNCIO CULPADO disse...

Oliver
Tenho tido saudades tuas destes textos de humor fino que tanto me encantam.
Estas celebrações de Natal com tanta gente e conversas tão chatérrimas devem ser um bom pincel.
Porém e o que nos vale é a eleição dos 10 piores na cama ehehehehehe!...
Essa é demais!

Abraço

Maria Clarinda disse...

Adorei...li, reli sorri e fiquei feliz !
Continuas igual a ti próprio , assim amo a tua escrita.
~Jhs

Casemiro dos Plásticos disse...

És um grande escritor, espero então a segunda parte.
abraço

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava !

Tens desafio/prémio no meu blog!

beijinhosssssss

Dalinha Catunda disse...

Oliver,
Toda vez que quer ler um texto interessante, bem escrito, que prende, recorro a este seu espaço,.
Seus textos são como sequilhos, agente come um, pega outro, pega mais e por aí vai.
Um abraço carinhoso,
Dalinha

ღ mey ♥¨`*•.¸¸.•*´¨♥ღ disse...

uau, bela enquete de familia heim... os piores de cama!
hahahahaha

boa boa

Filoxera disse...

Essa do "foi bom para você?" deve ser das piores coisinhas que alguma vez alguém se lembrou de dizer, eh,eh, eh.

Bem, faço ideia: agora estão todos empenhados em demonstrar os seus dotes, digamos, amorosos...
Cá ficamos, então, à espera do resultado.
Beijos.

Sandra Daniela disse...

Olá!! Vim agradecer os teus comentários!
Voltarei mais tarde para ler os teus ultimos post´s com mais atenção! beijinho

Crisfonseca disse...

Olá Oliver,
Não gosto de meus natais.
Mas confesso que o teu me fez rir e muito. Belo e hilário texto.
Obrigada pela visita, fiz uma ilustração de uma poesia, quando puderes, já sabe é bem vindo.
Beijos,
Cris

TCHI de Tchivinguiro disse...

Fica sempre a vontade de conhecer o que nos reserva a segunda parte.

;)

Agradável acompanhar os teus escritos engenhosos.

:)

P.S.: Quanto à pergunta feita no pérolas, as ilustrações e os textos não são feitos ara se complementarem. Quero dizer que o que escrevo não tem ligação directa com a criação das minhas ilustrações e vice-versa.

Beijinho.

Dani Abadie disse...

Eu vivo nesse nessa corda bamba entre o realismo e o otimismo, desejando para que ambos significassem a mesma coisa.. Mas ai está o realismo novamente, não o são..
Teu post me fez lembrar de alguns encontros familiares fracassados (a essa hora?).. E viva o natal!


BjO

Não tente me entender... disse...

Este texto me trouxe boas lembranças!
Obrigada!!!

Ei, pensei que você havia se esquecido de mim...

Fiquei super feliz com a sua visita!
Um beijo

Não tente me entender... disse...

Sim, foi o meu aniversário no dia 20 de setembro...

Também achei meio confuso o meu post! rsrsrs mas "não tente me entender!"

Beijinhos

Mary West disse...

Eu sempre digo que natal é como uma maldição. Escapamos das reuniões nos dias das mães, em aniversarios e outras coisas, mas do natal naum tem como livrar-se! :D

Maria Laura disse...

ahahah... deste não posso perder a continuação! Mas, na verdade, os jogos de Natal aqui em Portugal são muito mais inofensivos!!

Deusa Odoyá disse...

OLá meu estimado amigo Oliver.
Passei para te dá um alô, com muito carinho, repleto de muita luz.
Recheado de muita fé e forte como a energia.
Beijos e uma semana iluminada de paz.
Regina Coeli.

Lu disse...

Segundo Domenico De Masi, em seu livro Ócio Criativo, a Bahia é o melhor lugar do mundo!

Eu fiz um seguro, coisa pouca. Mas já cobre uma cremação para passar para o outro lado bem quente! ( hahahahaha)
Beijo, caro amigo!

P.S: Cavalaria, receberá as devidas condecorações em momento propício. Creia!

Maria Dias disse...

Passando para agradecer a tua visitae os teus comentários sempre com conteúdo!Adoro quandso apareces por lá!

beijos!

~pi disse...

antes de mais... ai esses teus olhinhos, oliver!!

- mas só eu é que vejo?
ahhhhh h h h :)

bem, ok e agora:

fui logo revisitar fanny e alexander, do bergman. concluí que se calhar foi então inspirado por aí...!!?

o natal. pois nada mais adequado para a família se medir...

hum... camas adentro! :)





~

Jofre de Lima Monteiro Alves disse...

Assim se vê a força e o estilo do contista que é, de fino estilo literário, em texto cheio de interesse. Para mais o Natal é quando um homem quiser. Boa semana com tudo de bom.

Desnuda disse...

Óliverrrrrrrrrrrrr!

Ótimo fim de semana!

Beijos!

Olhos de mel disse...

Oie lindo! Ah! Esse foi bom pra você, viu? rsrsrsrs Ninguém merece!
Bom fim de semana! Beijos

AnaLua disse...

Eu aaaaamo Natal. Quando digo isso, percebo alguns olhares de estranhamento, como se eu fosse um E.T. Mas, que posso fazer, adoro o Natal, a reunião em familia, tudo aquilo brega e vermelho... aff! mas 152 pessoas!

Ossos devidamente enterrados!

Beijos enluarados!

São disse...

Então, Oliver?!...Minha curiosidade está em alta, sabe? rrrss

Feliz semana.

Cöllyßry disse...

A familia é a maior benção, pena que a maioria sé se reuna no Natal, gostei de saber desse ritual bem original...

Beijito, terno Oliver

O Sibarita disse...

Olá meu véi! Kkkkk

Tá certo, tá certo! kkk Mas, uma família de machista, não? kkkkk

Mulheres de um lado e homens do outro! kkkkkk O que me intriga é que suas leitoras não mencionam isso, ou as feministas acabaram ou eu estou defasado no tempo presente. kkkkkkkkkkk

Até pouco tempo atrás isso seria uma chiadeira retada por parte da mulherada, agora, elas nem estão ai, que bom! kkkkkkkk

Mas, me diz como era a votação para o "FR"? Estou curioso, para mim, só quem poderia votar em alguém quem ja tivesse um love com o mesmo e ai? kkkkk

O texto tá porreta mesmo!

abraços,
O Sibarita

TCHI de Tchivinguiro disse...

A parte II deve estar quase quase a ser publicada.

Aguardarei até que seja revelada.

Beijinhos.

impulsos disse...

Esfalfei-me eu aqui, num dia destes a escrever um comentário todo catita para oferecer ao meu amigo Pickwick, por este texto soberbo e com o qual tanto me diverti, mas na hora de dar o enter... esta bodega não deixou!!
Ainda repeti o mesmo gesto de calcar na tecla enter uma porrada de vezes, mas continuou a não dar, apaguei e voltei a escrever e nada; só me faltou pegar no monitor e abana-lo várias vezes para ver se algo se movia lá dentro e fazia com que tudo ficasse como eu tanto queria. Mas não, nada de nada!
Fartei-me e desisti...

Agora olha, paciência; vou ter de me contentar em comentar o post de cima!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Oliver
Só mais uma perguntinha: Esses 10 piores na cama conhecem o Papa Noel no feminino que tens aqui neste post?

Abraço

Å®t Øf £övë disse...

.....oooO.............
....(....)....Oooo....
.....)../. ...(....)..
.....(_/.......)../...
.............. (_/....

Abraço

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Oliver:
Dado que estou vivendo no limite do insuportável e não sei onde vai dar isso, para não deixar o meu Blog às mocas, estou fazendo pequenas postagens, em geral imagens de filmes e poemas relacionados que eu traduzo. Quero que vá ver, mas esta é a última vez que chamo. As pessoas ter de ir espontaneamente.
Um beijo,
Renata

Gata Verde disse...

Que mamã-Natal tão marota!!!

beijos

bat_trash disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bat_trash disse...

Minhas duas avós faleceram, Oliver. Uma em 85 quando eu nem sonhava em vir ao mundo,e a outra eu sequer conheci direito.
Já viste os textos da Antígona, amiga do Lord, do Blogue Meia noite aos 15 anos?. Ela dava de 1000 em mim, e agora aos 18 escreve
melhor que muito escritor consagrado de 40, 50 ou 60 anos.Não é por que muitas pessoas de minha geração são incultas ou alienanadas que eu também tenho que ser.

Cogu Cogumelo disse...

rsrs, muito divertido seus textos. rsrs. adorei.