Matrix Blogloaded

Sou novo nesse negócio de escrever em blog, entretanto, essa cultura não é nenhuma novidade para mim, pois já me habituara antes com este tipo de leitura em alguns sites de amigos. Costume esse, agora multiplicado com as novas amizades que estou fazendo aqui.
Realcei de propósito a palavra cultura no parágrafo anterior, por considerar essa prática - a de escrever num blog -, não apenas mais uma dentre as muitas das manias mundiais passageiras e descartáveis, antes ao contrário, é verdadeiramente uma nova cultura, plenamente consolidada, e que veio para ficar. Todavia, isso é o que eu imaginava antes de criar este blog e, por efeito, conhecer melhor os bastidores do aparentemente ato trivial de digitar e escrever alguma coisa. Em verdade, não se trata apenas de uma nova cultura, é muito mais que isso. A extensa comunidade dos blogs tem o mesmo sentido do slogan daquele famoso e querido seriado cult, o Arquivo X: "a verdade está lá fora". Isto mesmo, "lá fora", num lugar inderminado.

Senão, vejamos. Você faz compras, fala mal do governo, vai à academia de ginástica, resmunga no congestionamento do trânsito, e muito mais. Tudo isso, aqui, no planeta Terra, certo? Contudo, quando um blogueiro xiita toma assento de frente para o seu computador e começa a "blogar"... Blogar? Isso mesmo, criaram até um novo verbo, eu vi num blog que visitei recentemente. Por sinal, não estranhe se na próxima gramática do seu filho, você ler: Eu blogo, tu blogas, ele bloga, etc. Mas voltemos àquela parte, "blogando no computador". É aí, nesse momento, que se dá a transição, a passagem; é como cruzar um tipo de ponte espaço-tempo, adentrando em uma nova realidade, um universo paralelo com vida própria e imperceptível ao nosso cotidiano. É um fenômemeno comparável ao descrito por Carlos Castaneda (A Erva do Diabo; Uma Estranha Realidade; Viagem a Ixtlan), escritor de sucesso mundial na década de 70, tendo sido inclusive capa da revista Time, onde são narradas suas experiências com o seu mestre, um velho índio iaqui, o bruxo Don Juan, nas quais, utilizando-se de um cogumelo mexicano de propriedades alucinógenas chamado peiote, eles penetram numa realidade paralela a habitual, a qual só os iniciados podem ver. Olha lá, hein! Não vão fazer isso em casa.

A mesma coisa acontece na blogosfera. Ali, neste universo paralelo, muitos blogueiros apagam a própria história, alterando a sua percepção. Mas não fique pensando que a vida "blogosferiana" é muito diferente daquela relativa ao nosso cotidiano. Não é nem um pouco. Lá, assim como aqui, também tem encontros, desencontros, amizade, flertes. Humm... flertes, não diga? Sim, os quais vão desde uma virtual e inocente piscadela de olhos assim ;o) ou um comentário mais insinuante do "interessado", no blog da "pretendida", não necessariamente para comentar o seu (dela) último post. E como tudo não é perfeito nem aqui - na nossa realidade feijão-com-arroz, nem tampouco lá, visto que há muitas disputas iluminadas pela fogueira das vaidades, surgem as intrigas, querelas e fofocas. Eu já soube de ocorrências de blogueiros que ficaram de mal. Sim senhor! Sei até de uma história que se passou com certa garota - blogueira praticante - que deu o coração a quem não merecia. Uma "amiga" dessa garota, ao ver um comentário mais caliente do "pretendido" da garota, no blog de outra mulher, correu logo ao MSN, digitando para a pobre garota: "você viu, amiga, o comentário que ele postou no blog daquela desenxabida?" Responde a pobre garota, desencantada: "Eu vi, amiga, homem é tudo a mesma coisa! Ainda bem que tenho você para me apoiar". Como você pode perceber, esta mitologia de que "homem é tudo a mesma coisa", curiosamente, floresce também na blogosfera. A propósito, a tal "desenxabida" - pelo menos na foto do seu perfil - era capaz de matar de inveja muitas dessas modelos que posam para esses calendários que a gente vê nas paredes de muitas borracharias.

Outra analogia que se pode fazer da blogosfera, é com a realidade exposta na trilogia dos filmes Matrix; Matrix Revolutions; Matrix Reloaded. Aí, eu fico imaginando a intimidade de muitas dessas pessoas - blogueiros militantes, com os personagens de Matrix: "Olá, Neo! Já tá na hora de ter um herdeirozinho, hein!?"; "Até mais, Trinity, dá um beijo no Neo"; "Bom dia, Morpheus! Você já soube da última maldade do Agente Smith?" De cá, eu confesso, fico até com um pouco de inveja dessa gente, afinal, até que não seria assim tão despropositado estar ali, diante da Trinity, aquela gata sempre metida numa roupa dark, de couro, e super colada ao corpo. Coitadinha, imagine o trabalhão que ela deve ter para vesti-la.

Este post é dedicado à amiga Fátima, do blog Mar Azul, http://azulsakura.blogspot.com/, a primeira a postar um comentário no meu blog, além de me incluir no seu Cantinho de Amigos. E, você sabe, o primeiro comentário a gente não esquece jamais. Um beijo carinhoso pra você, Fátima!

48 comentários:

Fátima disse...

Amigo Oliver,

Foi com emoção que li esta sua dedicatória! (É linda!) Este mundo da blogosfera é muito vasto.
O seu post está muito interessante, a sua definição e opinião a meu ver são muito credíveis. Gostei muito do texto, você escreve muito bem, que bom!

Mais uma vez obrigada! Volte sempre. Vou estar atenta ao seu cantinho.

:-) Um beijo com carinho

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Saravá!

Eu tb n sou mt velha por estas andanças... e confesso que não imaginava as "amizades" que se faziam... virtuais ou não.

É envolvente! Leitores assiduos que nos oferecem tanto, com comentários de carinho e incentivo;o)


Gostei das analogias!

E do novo post!!

************************

Sunshine disse...

Olá Oliver!! Gostei deste teu post, aliás como gostei dos anteriores, gostei das analogias deste universos "bloguistas" e a trologia "Matrix" (diga-se de passagem que me deixaram um pouco confusa), li de uma vez só, mas volto novamente para me deliciar com uma leitura mais atenta.
Deliciosa a descrição do "flertes" blogueiros. Um mimo essa tua divagação :-).
Se me permitires vou colocar teu link com meus amigos.
Bjs e até já....

PS: Obrigado pela visita ao meu espacinho, seguirei teu conselho vou usar mais fotos minhas, parece que afinal tem alguma qualidade. Aguardo tua licença para linkar...

AMMedeiros disse...

Peço desculpa pela leitura em diagonal do post, mas merece-me uma maior disponibilidade que se virá a materializar num comentário exclusivo.
Por agora, a prioridade está em agradecer a visita e contributo para alguns colóquios de muitos solilóquios... ;)))

Foi um prazer.
Volte sempre ao meu recanto, quer seja pelos colóquios quer pelos singelos solilóquios.
Um beijo

Fernanda Passos disse...

Hummmmmm........
Pra quem se propôs a escrever um blog sobre NADA ou o NADA até que andas fazendo reflexões bem pertinentes sobre a blogosfera.
Vc é bom na escrita. Gosto mesmo de tua narrativa. É concisa, coerente.
Obrigada pela visita ao Poesia na Veia e pelos comentários.
Honrada.

;)


Beijo.

Cris Penha disse...

Caro Mr. Pickwick! Agradeço por aparcer em un dos meus cantinhos virtuais. Convido-o a conhecer o Laboratório de Geografia.

http://laboratoriodegeografia.blogspot.com

Vou agora me deleitar em seus escritos e quem sabe descobrir mais de vc não é mesmo???

Um grande abraço e apareça sempre que puder!!

Menina do Rio disse...

Essa das intrigas, eu bem sei, pois já fui alvo, já tive meu blog invadido com ofensas e recadinhos agressivos por parte de quem não gostava que "alguém" comentasse.
Esse mundo é mesmo igual ao real; onde uns vão lá e fazem e outros metem o bedelho, mas não fazem nada!
Gosto da forma como tu colocas aqui.

Obrigada pelo carinho da tua presença e tem um ótimo fim de semana!

Beijinhos

Recanto da Alma

Eärwen Tulcakelumë disse...

Endorenna utúlien, Oliver!

“Hantalë” por palavras tão carinhosas deixadas em mais uma visita ao meu mundo.
Digo que o sentimento maior jamais é esquecido, mesmo quando aquele a quem se destina parte...
Em meu mundo,acreditasse que existe um encontro eterno e este ser do encontro nos acompanha sempre velando por aquele a quem destina seu sentimento. Assim vemos tal ligação, “otorno” Oliver, com enorme respeito. E foi esta declaração que lestes. Por certo, as pérolas não poderiam ser diferentes, envoltas em um carinho enorme, da mesma forma que são as que aos que gosto entrego...
“Aurë entuluva”, que o sentimento real terá muito mais valor que hoje, “otorno mellon”.

Deixo-te então uma pérola incandescente desse real sentimento, retirada do rio de lava que em meu mundo corre e te entrego, nela está gravada à fogo as palavras que a ti destino “Anar caluva tielyanna!” .

Eärwen Tulcakelumë.

AMMedeiros disse...

Após uma merecida leitura atenta, eis que surge a irreprimível vontade do comentário!
A literária, cinéfila, mas essencialmente filosófica analogia da cultura blogosférica com um mundo lá fora, ou cá dentro, mas à parte com todas as grandes diferenças e com as maiores similitudes com os nossos mundos tão humanos, afigurou-se-me completamente pertinente e até brilhante...
Das partículas de nós que mais queremos colocar em destaque nesse mundo tão à parte, estão tão presentes todas as outras que nos fazem ser humanos, mesmo num mundo que pretendemos virtual...

Gostei de gostar deste blogue.

Um beijo

O Sibarita disse...

kkk -Voc� leu tia? -Tia? Que tia? N�o v� procurar seu bloco n�o, fique ai, nessa de tia! Tia � a... -Xiiiiiiiiii... kkkk Meu Deus do C�u! Dona piriguete t� falando do texto! - Oi deixe de onda com minha cara que j� t� aporrinhada, viu? -Aporrinhada? kkk -� sim! Imagine, eu venho nesse blogue sempre, veja quem ele homenageia? Eu me chamo Valda e n�o F�tima, o que ela tem mais do que eu? -kkkkkkk... -T� rindo de que? Voc� n�o se olha no esp�lho n�o v�io? - Eu? Euzinho? kkkkk Oi se rete n�o, mas, vai ver que s�o aquelas duas polegadas a mais que derrotou Marta Rocha que faltam em voc� s� pode ser! kkk Ai Deus do C�u! kkkk -T� rebocado fiu, vou colocar um eb� na encruxilhada, ah vou sim, se vou, ora se! vou lenhar com tudo! - kkkkkkkkkkkkkkkk Dona mo�a tu � vingativa heim? -Se sou? Ele ainda n�o viu nada, se eu me retar muito coloco o nome dele na boca do sabo, ai � que eu quero ver! -Rrrraaaappppaaz, xiiiiiiiiiiiiiii Te cuida meu camarada! kkkkkkkkkkk

Conterr�neo (Ei, n�o � o Banco do Nordeste n�o viu? kkk)Como voc� pode ver o seu texto � todo verdade, nessa blogosfera (aqui para n�s detesto esse termo, mas... kkk) s� tem melindres, ci�mes e muito mais... kkkk

T� muito verdadeiro o sobre nada! kkkk Realmente... kkkk S� faltou no texto aqueles (as) que v�o os blogues n�o l�em absolutamente nada e deixam mensagemm: passei aqui para dar um al� um abra�o e ai? kkkk Quer dizer o que foi postado n�o serve para nada... kkkkk

Obrigado pelas palavras bondosas no nosso blogue, volte sempre...

abra�os,
O Sibarita

Maria José disse...

No fundo, um mundo novo dentro deste que sempre conhecemos e, nem sempre, mais real.
Talvez, um mundo que nunca nos foi alheio por completo, porquanto residia já dentro das almas que, um dia, o trouxeram à luz do dia e aos olhos dos demais.

Drica disse...

eu descobri a blogosfera este ano, já sabia da existência, mas ainda não tinha adquirido o hábito de ler blogs e tal, então qd comecei a me interessar pelo assunto lia os blogs dos outros até q um dia resolvi criar o meu e percebi q realmente se cria toda uma "realidade paralela" em torno dele, são amigos virtuais, trocas d idéias e informações e uma coisa q acho mto interessante: o fato d pessoas anônimas (na maioria) poderem ter seus escritos lidos por uma infinidade d pessoas, isto confesso achei mto pq torna a escrita algo mais "público", todos podem escrever e ser comentados sem restrições ou dificuldades editoriais, todos de alguma forma se tornam "escritores", de assuntos específicos, triviais, cotidianos ou ainda d tudo um pouco...é sim uma cultura e algo q acredito ficará por mto tempo ainda...parabéns pelo post e pela forma como tu escreves. Um abraço e obrigada pela visita e pelos comentários!

Sunshine disse...

Passei novamente, para uma leitura mais atenta do teu post que acho uma delicia. Como te disse inicialmente, para quem se propôs falar sobre o NADA, muito diz e com senso. Muito tenho lido que soa a "non sense" mas aqui encontro coeerência e bom gosto e uma especial habilidade para lidar com as palavras.
Continua com o NADA com mt de TUDO.
Bjs e uma boa semana (com TUDO)

PS: Obrigado pela autorização :-)

Blue Velvet disse...

Mr. Pickwick, também sou novinha neste imenso Mundo, e gosto sempre de novas visitas, mas fiquei particularmente feliz com a sua por vir de um País que amo de paixão e que conheço muito bem.
Vivi no Rio uns anos, mas conheço boa parte desse imenso território que foi feito num dia em que Deus estava especialmente bem disposto.
Claro que conheço Salvador e o seu comentário fez-me saltar para o Pelourinho, para a Casa da Cultura, sentir o cheiro característico a óleo de dendem e ver as Baianas com os seus lindos vestidos brancos.
Depois o seu Blog é o máximo!
Para quem diz que não tem nada para dizer, faça-me o favor! Li vários posts, e cada um é melhor que o outro, para além do humor que perpassa em tudo o que li.
Faça-me todas as visitas que quiser.
Será um prazer recebê-lo.
Quanto a mim, virei aqui muito, com toda a certeza.
Um abraço do lado de cá do Oceano.

Anne disse...

Sabe q só agora parei pra reparar nisso tudo? Realemente, é um universo paralelo...nem tudo o q escrevo eu sou, nem tudo o q sou escrevo, mas fiz mtas amizades preciosas e descobri o prazer em escrever através do blog. O melhor de tudo é não precisar se preocupar com a forma, a escrita...poder jogar idéias e só!

Quanto ao título sobre a borboleta, nem repare...eu sempre sou exagerada nos títulos, só pra fazer um drama...hahahaha

Bjos, Oliver

Um olhar para dentro disse...

Pois é, o primeiro a gente nunca esquece e por isso vim deixar um recadinho dizendo que não páre por ai.
Te linkei viu? E com isso voltarei não uma, mas várias vezes.
Tem razão... a blogosfera é quase uma "second life"... onde todos se conhecem, dão conselhos, pitacos, deixam uma palavra de apoio e de incentivo... e tudo isso sem ao menos saber quem são.
Espero que goste desse universo paralelo, pq a primeira vez a gente não esquece msm! rssss
beijos e um lindo dia

Mustafa Şenalp disse...

very nice a blog :)

Um olhar para dentro disse...

Acho que quase levei uma bronca né?
rsssssssssssss
Pois é, esse mustafa não deve ser turco e muito menos falar inglês...
Ele me mandou um e-mail: Hy, Ty.
E? hauahauhahauahua
Coisa de doido... Essa blogosfera!
Mas eu virei sempre e não preciso de puxões de orelha tá? kkkkkk
Virei pq adorei o cantinho. bjussss

maria josé quintela disse...

há aqui muita matéria de reflexão, para quem se dispôe a escrever sobre o Nada!

obrigada pela visita ao lugar de mim. voltarei.

O Sentir dos sentidos disse...

Olá Sr.Oliver,

Espetacular!!!!...Realmente,é um universo parelelo, e que bom que agora surgiu voce neste "novo mundo"..rss.
Parabéns ilustre, amei o texto e o contexto.Estar aqui é sempre muito divertido, e instrutivo...e seu humor sarcástico é FANTÁSTICO.

É sempre com muito prazer que o recebo em meu "particular mundo parelelo".

Adorei a sua página com suas composições de jazz instrumental...voce é dez mesmo.

Beijo comsentido,

O Sentir dos sentidos disse...

"PARALELO"...que coisa...errei duas vezes..rss. Ó céus!!!

Outro beijo,

Lais Mouriê disse...

POst interessantíssimo, Oliver! Vou até recomendar a alguns amigos!

E muito obrigada pelos comentários no meu! Tem post novo por lá!

Bjos

Bia disse...

Olá vim ver-te.
gostei muito do que por aqui encontrei :)
é bom andar por aqui e conhecer "caras" novas, vivências diferentes, não deixa de ser cultura.
Amei as palavras que deixaste no meu blog, o meu muito obrigada.
Vou voltar sempre aqui, espero encontrar-te também no meu cantinho, e vir a fazer parte do teu grupo de Amigos.
beijo meu

Kianda disse...

Olá!
Ainda n tive oportunidade de ler o teu Blog.
Confesso: ando tão cheia de trabalho que não consigo ter tempo, nem para escrever, nem para ler!
Contudo, qq dia eu volto, com mais calma para ler as tuas palavras e ouvir as tuas músicas.

Bjokitas da Kianda

vida de vidro disse...

Bravo, bravo, digo eu que já ando por aqui- a blogar - há quase 4 anos. Muuiiiiiiito tempo! Só faltam no teu post as diversas fases por que passamos até uma de conseguir olhar para isto com uma perspectiva tranquila. Mesmo que seja um novo tipo de cultura é só isso: blogar. E a vida real existe. **

Sol da meia noite disse...

Dou-te as boas vindas!!!

Olha, blog para mim é um espaço de desabafos, onde despejo tudo o que não me cabe cá dentro.

Obrigada pela visita.
Sente-te à vontade no meu Sol.

Beijinhos!

Sunshine disse...

Olá Oliver!!
Passei para deixar um bj e procurando mais sobre NADA.

Fico esperando, suas divagações são mt coerentes, dão motivo para reflexão. Aguardo mais ... NADA

herético disse...

muito bem. gostei. vai ser um prazer "bloggar" por aqui...

grato pela visita. e pela solicita advertência sobre "Tribunal do Santo Ofício The Coca-Cola side of life". de facto, não acredito em bruxas, "pero que las hay, hay..."

Flavinha disse...

Eu blogo, tu blogas, ele bloga... isso me fez até perverter um verso tão conhecido a fim de poetizar em bom "bloguês": eu blogo porque o instante existe (hehehe)...

A gente acaba mesmo entrando num universo paralelo quando adentra esse mundo doido de blogs. Só precisamos ter um pouco de cuidado para não confundir demais a surrealidade e a irrealidade... o que é bem difícil - hoje mesmo, só pq postei sobre tristeza fui chamada de amargurada por um visitante anônimo. Como se vê, nem tudo são flores até mesmo aqui nesse mundo de pixels.

E interessante sua observação sobre as paqueras bloguísticas... adorei a transcrição do diálogo das duas moças (rsrs)... e menina podia até ser bonitinha, mas desenxabimento nada tem a ver com beleza - toda mulher é a desenxabida de outra (e provavelmente tem várias desenxabidas na sua lista, hehehe).

A propósito: continuo fissurada no ER =)

Beijos!

efeneto disse...

Saudações amigas. Venho desta maneira agradecer a sua visita ao meu espaço. Uma primeira análise fico satisfeito por termos amigos comuns, amigos e dos bons. Virei com o tempo e atenção que irá merecer, pois para vir ler um pouco de NADA também é preciso tempo. Um NADA muito especial e de elevado bom gosto. Um abraço.

Eärwen Tulcakelumë disse...

Endorenna utúlien, Oliver!

Um “NADA” recheado de tudo não é? Como é bom se ter o dom da escrita e conseguir colocar no papel o que nos vai na alma sejam textos, poemas , opiniões...
A cada dia tu vais dando um novo rumo ao que pretendes com o”NADA”.

“Anar Caluva tielyanna!”

Deixo-te aqui uma pérola incandescente de inspiração, banhada no rio de lavas que em meu mundo corre.

Eärwen Tulcakelumë.

manuela disse...

Olá Patrick, vim agradecer a visita no meu blog.
E ter deixado um comentário.
Quanto aos seus textos devo dizer que escreve muito bem, e que acho que você deve ser a reincarnação de La Palisse será??
Y
Tem muito sentido de humor.
Adorei seu blog.
E concordo com tudo o que escreveu, inclusive algumas coisas que escreve já me tinham passado pela cabeça.
Realmente o ser Humano até debaixo de água faz sempre as mesmas coisas.
Abraço de Portugal.
Manuela

manuela disse...

Ahahah.
Mas por que raio lhe chamei de Patrick???
Desculpe.
Devo de estar a ficar senil.
Eheheh
Manuela

MIMO-TE disse...

Olá!
Obrigada pela visita ecomentário deixadado no meu bog. Vim curiosa:) também retribuir a visita. Realmente para quem chegou à tão pouco tempo, entendeu perfeitamente o que é possivel acontecer neste mundo virtual. Eu acho até que aqui tudo acontece mais rápido e ainda pior que no mundo real. Enfim! :) Vamos aprendendo a lidar com as mediocridade de certas mentes.:)

Gostei do que vi e li e vou voltar, vou adiciona-lo, pode ser?

Deixo mimos

Oliver Pickwick disse...

Claro, Mimo-te, pode me adicionar.
É uma honra ter um link do meu blog na sua página.

Fernanda e Poemas disse...

Olá, passei, gostei.
Deixo muitos beijinhos.
Fernandinha

Utzi disse...

Que fantástico sentido de humor! Gostei imenso do texto e da escrita numa linguagem perfeitamente acessível, ainda que muito bem escolhida.

Um beijo

jupyhollanda disse...

Olá Oliver,

Gostei desse NADA aqui...

Voltarei mais vezes para esse TUDO e obrigada pelo seu comentário no Falópio Domingo.

Vou te linkar lá no Sachêt.

Bjos

Ju

Jac C. disse...

Uma das coisas boas da aventura de blogar é exatamente as novas amizades, os novos pensamentos que se somam a nós.
Observo blogs de variados tipos e alguns que não deixam a desejar a nenhum gde poeta ou cronista famoso.
O dom da escrita e o calor dos sentimentos age de maneira admirável por vezes, não acha?
Hehehehe... o primeiro comentário a gente nunca esquece, né?
Vc escreve mto bem.
Continuemos nos lendo... bjs.

Gerlane disse...

Olá, Oliver!

Temos, à primeira vista, algo em comum: o amor por literatura e cinema.
Obrigada, cavalheiro, pela gentil visita ao meu blog. Esperarei sua próxima visita e, que ela não demore muito!
A recíproca é verdadeira: também gostei muito dos seus textos.

Abraços,

Gerlane

impulsos disse...

Olá!

Venho agradecer as palavras tão carinhosas deixadas lá no meu humilde cantinho...

Se este é um blog sobre o nada, deixa que te diga, que de nada... não tem nada!
Tem muito e muito bem escrito também!
Fala de coisas bem reais e que se passam a toda a hora, por este mundo da blogosfera.

Gostei de te conhecer e aqui voltarei certamente.

Beijo

Branca disse...

Olá!
Passei cá para te conhecer e retribuir a visita amável ao meu sopro...

Gostei imenso deste teu cantinho, sê bem-vindo a este mundo de palavras!
Volto mais vezes cá!

Bom fim-de-semana :)
Beijinhos!

Madalena Barranco disse...

Olá Oliver, não resisti e vim conhecer seu blog! Ah, você tem razão, pois os blogs vieram para ficar. É a rede unindo as pessoas que interagem e propõem e fazem e... São o novo eixo da Terra Web. Você é criativo - gostei de seu blog!!! E adorei a imagem do Oliver que escreve sobre o barril - hehehe - unindo o velho ao novo... Beijos. P.S.: obrigada pela sua visita ao Letras de Morango - eu e as criaturas fantásticas que o habitam ficaram muito felizes.

Papoila disse...

interessante este teu post. Sabes que o "Blogar" é tudo isso e muitio mais. são laços que nos unem a outros sem rosto igual.

Beijos
Bom ano
BF

Lusófona disse...

Pois é querido, o virtual nada mais é que a cópia do real..rsrsrs

Beijos

Sr do Vale disse...

Cuidado com as dedicatórias, elas podem acabar no ouvido de alguma desenxabida.

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Falo também um pouco sobre este tema lá no meu blogue, no meu último post.
Mundo complicado este... o da internet também...
Abraço.

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Desejo-te uma boa semana.
Abraço.