PICKWICK VAI A UM CURSO SOBRE VINHOS

Desde civilizações ancestrais, o vinho sempre despertou grande fascínio no homem . Baco, o deus romano do vinho - o mesmo Dionísio da mitologia grega, era filho da mortal Sêmele com o deus Júpiter, il cappo di tutti i cappi dentre as divindades de Roma. Além de gerir os negócios do vinho, Baco também representava a embriaguez. Não era para menos, com um pai sempre ausente e urdindo estratagemas para arranjar namoradas, o menino Baco, carente da devida orientação paterna, estava mesmo destinado a embriagar-se em incontáveis ânforas de vinho, além de tornar-se o patrono das bacanais, os festins romanos realizados em sua honra. Certa ocasião, para seduzir uma garota de nome Leda, o pai de Baco transformou-se em Cisne. De outra feita, querendo levar para a cama outra moça chamada Ganimedes, metamorfoseou-se em águia. E, por um romance passageiro com a linda Dânae, fez-se em chuva de ouro. Tenho cá minhas dúvidas sobre a eficiência desses métodos nos dias de hoje, talvez, em alguns casos, o velho truque da chuva de ouro ainda funcione.

E não é que certa vez, um dos membros de um grupo de praticantes de corrida diária, do qual faço parte há mais de dez anos, tentou convencer-me e aos demais, a nos inscrevermos em um curso sobre vinhos. Por Júpiter! Não que goste de ser "do contra", contudo, desde que me entendo por gente, pelo simples ato de levar à boca determinada bebida ou certo alimento, eu já sei se o gosto é bom ou ruim. Por quais motivos, então, eu teria que assistir aulas para alguém me dizer isto? E além do mais, ainda ter de pagá-lo.
Num mundo onde tantos tem fome e sede, sou arredio por natureza a esses cultos modernos à gastronomia e aos vinhos. No entanto, sob protestos, e assumindo o corolário muito utilizado pelo querido tio Walmir, "de graça, até injeção na testa", resolvi comparecer a uma aula gratuita de demonstração.

Chegando lá, o professor-sommelier cumprimentou a classe com um cordial "saudações báquicas". Perceberam, não? Báquico, relativo a Baco, o tal das bacanais. Por um instante até me animei, e corri os olhos para os lados da sala na expectativa de lindas strippers adentrarem o recinto em uniformes estilizados de aeromoças ou enfermeiras, dentre outros devaneios masculinos, enquanto pisoteavam bagos de uva ao som de My Funny Valentine. Súbito, retornei da doce miragem, quando alguém chamou por meu nome. Sem pestanejar, respondi: "presente". Sim, senhor! Tinha até chamada, João, Maria, Francisco...
E o sommelier deu início ao curso, afirmando que o vinho deve ser analisado em três fases: visual, olfativa e gustativa. Como vocês já sabem, não aprecio esse negócio de ser "do contra", assim, evitei semear a cizânia entre os colegas, conjeturando comigo mesmo: se os olhos são meus; o nariz também; e da mesma maneira, a boca, como esse cara vai saber qual o vinho que mais me agrada? Hão de concordar que estou coberto de razões.
Mas à medida que a aula avançava, fui tomado de assalto por um incômodo pressentimento. Ainda sou muito jovem para ficar para a titia, e encontrar um novo e eterno grande amor é um dos meus projetos mais importantes. É que lembrara de um amigo que se deu mal com uma garota por causa desse negócio de curso sobre vinhos.

Pois é, coitado! Ficou sem a garota pela qual ele suspirava há mais de um ano, logo no primeiro encontro. E não foi por falta de planejamento. Muito ao contrário. Vestiu a sua melhor roupa, foi apanhá-la em casa rigorosamente no horário combinado, esperou os tradicionais trinta e sete minutos extras, enquanto ela terminava de se vestir, e ao receber o amplamente conhecido pedido de desculpas feminino pelo atraso em se aprontar, respondeu com o não menos conhecido "qual nada, você está tão linda que esperaria por um século".
Escolhera o melhor lounge-bar da cidade, um lugar aprazível, onde havia um pianista jazzístico conhecido como Dedos de Seda, por sinal, o melhor intérprete da região da canção My Funny Valentine. Foi irrepreensível nos modos, abriu a porta do automóvel para a moça na chegada ao bar, além de puxar com delicadeza a cadeira, de modo que ela tomasse assento. Em seguida, pediu o melhor vinho da casa. E foi justo aí, nesse desventurado pedido, que o universo bloqueou qualquer tipo de conspiração a seu favor.
Ao trazer a garrafa, o garçom serviu aquela pequena dose para análise. De pronto, o meu amigo pôs em prática o aprendizado do tal curso. Dando continuidade ao rito iniciado pelo garçom, balançava suavemente o copo em movimentos giratórios, enfiando em seguida o nariz no seu interior. Não que esse meu amigo não tivesse boa aparência, porém exibia um nariz um tanto desproporcional, e nessa etapa ritualística acabou molhando a ponta da nariganga, o que resultou num discreto ar de reprovação da parte da moça. E ele seguiu em frente, girando o copo e enfiando o nariz, sucessivas vezes, enquanto explicava que este exame de olfato, graças à grande sensibilidade das mucosas olfativas escondidas na parte superior da cavidade nasal - e ainda cometia o delito de apontar para o lugar, é fundamental na análise sensorial do vinho. Você aí, leitora amiga, imagine-se sentada a meio metro de frente para um cara com o nariz inteiramente enterrado num copo, e que não desvia nem por um segundo os olhos de você, enquanto discorre sobre mucosas e cavidade nasal. Ora, não preciso nem dizer que a garota - a qual, infelizmente, não era médico-legista, sob a alegação de um enxaqueca súbita, cuidou mais que depressa de bater em retirada.

No curso, apreensivo por conta dessa lembrança desagradável, concluí que em nome do meu projeto romântico, o melhor mesmo era cair fora dali. Sob o pretexto de que esquecera o forno ligado, assando uma pizza, saí daquele lugar o mais rápido possível, para nunca mais voltar.
No caminho para casa, enquanto ouvia My Funny Valentine no CD Player do automóvel, enfim, respirei aliviado, à medida que a minha imaginação compunha de modo aleatório a imagem da minha futura alma gêmea. Ah, quem será ela? Alguém que nunca vi? Uma garota que encontraria ao acaso, no elevador? Ou, quem sabe, uma dessas que postam comentários no meu blog? Afinal, a internet deixou o mundo tão pequeno, não?
E dessa maneira, de alma leve e confiante no meu futuro romântico, olhei para o céu e sorri para uma estrela. Não sem antes apertar a tecla "voltar", do player, e ouvir outra vez My Funny Valentine, torcendo para que esta rainha do meu coração também gostasse desta canção dos deuses. ;o)
__________
Notas:
1) Este post é um remake de outro que escrevi na fase inicial do blog;

2) Se quiser ouvir My Funny Valentine em uma interpretação minha, ao violão acústico, vá ao post Coleções de Pickwick, mais abaixo, ou clique aqui.

86 comentários:

Mai disse...

Eita...Narigadas de um somelier, é isso?
Oliver, tu tens uma criatividade dessas que espanta...

Eu adoro esse lugar e mais agora que a página carrega rapidinho.
E vou ficando e ficando...
Os pickwick ali ao lado, enchem de alegria e pureza o lugar...

E haja Baco, Dionísio, parreiras e vinhedas...
Este texto é das melhores safras.

Carinho,

Mai

Liene disse...

Olá, Guilherme!
Venho te visitar háalgumas semanas e só agora pude comentar. Adorei sua forma despojada de escrever. Proporciona uma leitura agradável e bem humorada.
Não entendo naaaaada de vinho e será que esse 'narigudo' consegue saber alguma coisa?!!!
Um abraço carinhoso

Beto Mathos disse...

Cada visita é uma surpresa e, depois de tanto tempo, ler-te torna-se um presente.
Abraço, meu amigo!

Anna e Cesar disse...

Olá Oliver! Viemos ler as novidades deste espaço maravilhoso e aproveitamos para felicitar-lhe pelo DIA DO BLOGUEIRO.
Não poderiamos deixar de dizer como nos sentimos felizes em poder contar com sua amizade e desfrutar sempre que possível, das maravilhas que aqui encontramos, vc tem o dom de escrever, prender a atenção do leitor a partir da primeira palavra que ler, parabens por isso.
Sentimos alegrias tbm em dividir com vc nossos momentos de amor, de saudade, de paz, de alegrias, enfim, fazer parte deste universo maravilhoso dos blogueiros, que tão bem nos acolhe e incentiva. É muito bom participar desse mundo que encurta distâncias, tece amizades, nos faz conhecer outras realidades e conquistar amizades especiais como a sua. Tenha uma noite de paz e, que seu final de semana seja de muito amor e alegrias. Beijos fraternos de luz e carinho em seu coração!

Sunshine disse...

Olá Oliver!!!

Bom ler-te e relembrar post´s anteriores, embora não possa precisar a altura lembro que gostei muito desse (aliás de todos), lembro que na altura ficava sempre surpreendida pela diversidade dos temas que abordavas e como a cada post o blog sobre o nada cada vez se tornava mais e mais o blog de tudo de todos os temas. A versatilidade dos temas e a forma comunicativa como escreves é, sempre foi, um dos motivos que fidelizam os teus leitores.

Bjs deste lado, que sempre te segue com mt gosto

Bom fim de semana para ti :)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Olá, Oliver:
Gostei muito do seu texto, você realmente escreve muito bem. Porém, gostei muito mais das fotografias dos seus filhos, são umas gracinhas, não sei se de gênio, mas pelas fotos são.
Não estou muito bem, por isso passo 3 dias em casa e 4 em tratamento fora de casa, e este é o meu terceiro em casa, o que significa que amanhã já não estarei mais aqui. Postei no Galeria, se quiser ver, vá lá. Passarei meu aniversário, que é domingo, dia 22, fora de casa. Acho que vou lembrar-me dos meus tempos de adolescente e pular o muro...
Beijos,
Renata

tossan disse...

Meu caro Oliver, ouvir My Funny Valentine e uma taça de tinto seco maduro é o que mais gosto de fazer as sextas e sábados com amigos ou só aqui em casa. Hoje estou te lendo assim deste jeito, com a taça na mão. O Rei deve estar agradecido com esta tua narrativa bem humorada e espetacular!
Tua alma gêmea está por aí, não percebestes? É aquela simples que você nem dá bola. Repare... Abraço

Teté disse...

Ah, ah, ah, o que já me ri por aqui! :)))

Fizeste muito bem em abandonar esse curso da treta! Um amigo meu esteve num curso desses, tornou-se um chato sempre a tentar dar lições ao pessoal sobre os melhores vinhos e a maneira de os beber! Não sou apreciadora de vinho, um branco/verde ainda escorrega fresquinho de vez em quando, mas tinto nem do cheiro gosto. E ele não se calava, e fazia essas figuras todas de grande escanção, um tédio para a maioria do pessoal, mas lá arranjou uns seguidores! (vá que não molhavam a ponta do nariz)

E depois numa festa ou coisa, se não tinhamos o vinho à temperatura que ele(s) achava(m) ideal?! De fugir, com tanta presunção... ;)

Sabes que essa do teu tio não me convenceu por aí além, que o meu lema é "injecção na testa, nem à borla!"

Quanto à dama, certamente vais encontrar, mesmo sem a ajuda de Baco!!!

Beijocas, amigo!

M@ disse...

Obrigado pela sua visita e pelo comentário deixado.
Adoro sua amizade.
Volte sempre
Beijo
Manuela

Simplesm____________Simplesme
______Simplesmente*m_______Simplesmente*man
____Simplesmente*manuel___Simplesmente*manuel
___Simplesmente*manuelaSimplesmente_______Simp
__Simplesmente*manuelaSimplesmente_________Simp
_Simplesmente*manuelaSimplesmente*man_______Simp
_Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuela______S
Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimp__Sim
Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimples_S
Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimplesme
Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimplesme
_Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimples
__Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimpl
____Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSi
______Simplesmente*manuelaSimplesmente*manu
_________Simplesmente*manuelaSimplesment
____________Simplesmente*manuelaSimpl
______________Simplesmente*manuela
_________________Simplesmente*
___________________Simplesme
_____________________Simple
______________________Simp

JC disse...

Oliver gostei do tema que abordaste no teu texto, aliás como em todos que publicas. São sempre muito pertinentes.
Quanto ao vinho, eu sou um apreciador, é evidente que dentro das regras e perceitos normais. Adoro passear pela região do Douro, Alentejo, ver as vinhas e as adegas. Gosto de apreciar um bom vinho, tinto ou branco conforme o prato que estou a comer. Se peixe prefiro um bom vinho branco, se um carne assada um vinho tinto bem encorpado.
Por vezes juntamo-nos cinco amigos e fazemos umas provas e uns jantares.
É um tema sobre o qual gosto de falar.
Um abraço

f@ disse...

Olá Oliver...

Vai uma prova de vinhos...mas só mais tarde...
Ontem escrevi um poema sobre o cacho a videira... depois não sei bem o que me deu fui e troquei pela amora e a silva...
Volto mais tarde para ler o teu texto...

beijinhos

Cristiana Fonseca disse...

Olá Oliver,
O texto esta primoroso, como sempre.
Uma pequena degustação, maravilhosa.

" Por mais raro que seja, ou mais antigo,
só um vinho é deveras excelente:
Aquele que tu bebes, docemente,
com teu mais velho e silencioso amigo." Mário Quintana
Não resiste em colocar as palavras de Quintana.


Em meu blog tem uma linda mulher que acho, que vc irá gostar
Abraços,
Cris
P.S Brigitte Bardot ou a Ava Gardner? Qual delas vc gostaria de ter em tuas mãos, claro em desenho?
srssrrs.
Farei a Ava nas proximas postagens, e deixo que vc escolher um dos desenhos pra ti.

Gata Verde disse...

Lindo!
Infelizmente não sou adepta de vinho...o menino Baco não gostaria de mim!!
;)

beijos

Zé do Cão disse...

Pois meu caro Oliver.
Sou apreciador de vinho e de qualidade, não fosse filho de vinhateiro.
Tinto, Branco, maduro ou verde o Zé aprecia mesmo.
Verde só existe mesmo no norte de Portugal e Galiza-Espanha.
Recentemente Ermelinda de Freitas ganhou o premio do melhor vinho do Mundo num concurso em Paris. Foi um dos felizes contemplados com uma garrafa dessas. Nesta altura já regou um manjar de cabrito.
Quanto ao "peão" desconhecia o facto de amansador.
Aqui, peão é um objecto que os miúdos lançam com cordel e rodopia.
Chamar peão a alguém quer dizer que rodopia com ligeireza e é movimentado.
Se tivesse morada enviar-lhe-ia uma garrafa de tinto de Adega a que estou ligado familiarmente por lanços ancestrais e financeiros.
Um abraço

Rosamaria disse...

Gostei dos 37 minutos extras, hehehe. Meu marido não esperaria todo este tempo!
Nós tomamos vinho quase sempre e no iverno, todos os dias. Conheço algumas marcas, mas não entendo, tomo o que gosto. É mesmo que roupa, pra mim não tem essa de comprar só pq é de marca, uso a que me fica bem.

Também acho que quem faz os tais cursos ficam chatos como a Teté disse. Pelo menos alguns deles que conheço.

Quem canta My Funny Valentine no player do teu carro?

Quando encontrares a dita cuja da tua ama gêmea vem nos contar, tá?

Bjim, cosquirídia, bom findi.

mariab disse...

Oliver, você tem toda a razão, para quê curso? Então não sabemos logo quando um vinho nos agrada?
Espero que os seus sonhos se realizem. :))
Beijos

biazinha disse...

Por uma questão de vista, imprimirei o texto e depois volto com o comentário.

Beijinho.

f@ disse...

Olá Oliver,
coberto de razão mesmo…

Dedos de Seda,e a canção My Funny Valentine. Vai mto bem…

Mas depois com tantos sss e rrr e o nariz a pingar da pinga…lol… só mesmo para um anoitecer de espirros…

Com este texto tão imaginativo até eu espirro de tanto me rir…

… sim ela vai gostar da canção… mais desse presente que é abandonar o tal curso perante a perspectiva das emoções -“estrelas”…e, se não se esturrar a pizza e usar sempre esta criatividade e talento…
sonhos realizados…

Belíssimo texto como sempre…

Beijinhos

ParadoXos disse...

posso até não ser adepto de vinho, prefiro uma cervejinha, bem fresca!mas sou adepto da tua narrativa e do teu poder de comunicação que é fantástico!

aquele forte abraço, amigo!

SAM disse...

Oliver!

Adorei o texto! Sempre gosto das suas narrativas....Parece que estou vendo o que contas e me ocorre lembranças...

E ainda bem que você não fez este curso...Aff Maria! Acho o cúmulo da chatice e pedantismo. Meu irmão e meu pai conheciam bem...Mas não eram chatos e posudos não. Mas um curso deste, creio que faz parte da prática do sommelier agir como um chato. E se já não for, virar um ph na chatice! Lembrei do Ed Mota no programa do Jo Soares.....Que entrevista mais chata...Ele tava um chato esnobe fazendo narizes e caras com um copo de vinho nas mãos. O programa foi uma chatice da pesada. Cruzes!!! To ficando chaaaaaaaata!



Beijo!

Menina do Rio disse...

Olha que muitos "derramam" uma chuva de ouro, não por um romance passageiro, mas apenas por uma noite de sexo!

Mas, voltando à vaca fria; digo, o vinho...nem culpo o seu nariz; ooops...o do seu amigo. Afinal, quem determinou que cabe ao homem esta tarefa de explanar sobre as caracteristicas do vinho? Como apreciadora que sou desse suco de uva dionísico, eu só torço o nariz para alguns chilenos, alguns argentinos, os muito ácidos, os doces, os meio doces e os vagabas. No mais, uma taça é sempre bem vinda!

Beijo pra ti

BlueVelvet disse...

Mal vi o título pensei:mas eu já li este texto.
Afinal é um remake.Não me lembro exactamente do outro mas adorei este.
Brilhante e cheio de humor, como sempre. Duas constantes nos seus textos, às quais se juntam as características da sua personalidade: espartano, príncipe charmant e a paixão pela boa música. No caso, My Funny Valentine e um certo Blue Velvet, não é mesmo?
Beijinhos e veludinhos azuis

intimidades disse...

fantastico


Jokas

Paula

Vieira Calado disse...

Tudo que seja bons vinhos....

é comigo!


Um forte abraço

Andreia do Flautim disse...

Uma boa semana para ti!

Rafeiro Perfumado disse...

Esperemos que as narigadas no copo não tenham contribuído para dar mais corpo ao vinho, aí sim, era motivo não só para bater em retirada mas para levar com o pão na testa!

Abraço!

Cris Animal disse...

Oliver, antes de mais nada super obrigada pela "visita" no meu blog e pelas palavras que deixou por lá...sábias!

Acho que me deparei com um blog completo. Confesso que só dei uma lida meio por cima na primeira página( por total falta de tempo no momento ) e li na íntegra seu último post.
Aqui há o encontro de uma tremenda cultura e de um humor simples, inteligente, sofisticado sem ser arrogante e pretencioso.
Adorei!
Quanto ao post, acho que vc fez a melhor opção. Ainda bem que teve o exemplo do seu amigo vindo à tona na hora certa.....rs
O melhor é aperfeiçoar nossos gostos, nossos amores, nossas preferência; e como vc ventilou nas considerações do "professor", só vc sabe que gosto, paladar ou aroma irá satisfazer seus desejos.
Linkei vc. Agora, seguindo seus rastros.
...............Cris Animal

Milu disse...

Olá! Gostei muito do seu blog, onde regista tão bem as suas impressões e o seu sentir! O que diz parece-me muito honesto e sem pruridos de qualquer espécie. Usa, também, de um tipo de escrita muito agradável - os meus Parabéns!

gabriela rocha martins disse...

quem manda os meninos meterem o nariz onde não são chamados?

texto soberbo
( fazia.me falta esta escrita tão pessoal e única...)


.
um beijo

Claudinha ੴ disse...

Olá! Realmente é uma situação complexa, temos que tomar cuidados especiais quando na conquista. Mas eu ainda prefiro a santa ignorância e apreciar o bouquet da maneira mais simples possível, narigadas não são nada agradáveis, muito menos na primeira vez. Vou ouvir a música agora! Beijo.

Filoxera disse...

Voltarei para te ler. Agora passei para deixar um beijo.

biazinha disse...

Essa cena da narigada no vinho é extremamente bizarra, espanta até solteirona encalhada.
Jamais faria um curso sobre vinhos, pois não sou grande apreciadora bebida alcoolica.. para não dizer que não gosto, às vezes tomo Ice ou meio copo de cerveja quando está muito calor, e a única que desce é a Heineken...ah, quando está muito frio mesmo tomo vinho do Porto, mas não aguento nem meio cálice...hehehehe!
Beijo.***

heretico disse...

tens toda a razão - os vinhos (e outras coisas boas da vida) melhor que cheirá-los é bebê-los. ou comê-las (as coisas boas)...

e se o vinho é sangue de Cristo bem haja quem o matou...

hereticamente

abraços

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Uauuuuuuuuuuuuuuuu! que texto!
Adoro olhar estrelas.
E vonhos? nossa melhor não falar.
beijos, apareça

manzas disse...

Engano com palavras mudas o grito que cala
Esperanças na ponta da lança que fere o peito
Atingindo sentimentos sentidos por defeito
Descritos pelo som da escrita, que por si fala

Passando para agradecer a gentil visita
Retribuindo de uma forma que emana
Em aqui estar e ler sua sublime escrita
E desejar-lhe uma extraordinária semana

O eterno abraço…

-MANZAS-

Germano Xavier disse...

É, meu caro Oliver, que coisa!
Mas, e aí, o que aconteceu ao teu amigo?

Fiquei curioso.

Abraço forte, camarada.
Continuemos...

Mai disse...

Eu sempre volto prá reler, quando gosto de um texto

E a foto que ilustra é muito hilária.

Beijos,

Mai

Mariazita disse...

Oi, Oliver
Este texto merecia uma série de considerações que não vou tecer, pq corria o risco de ficar aqui até amanhã. É que gostei mesmo!

Amigo, uma coisa lhe digo - águias e cisnes, hoje em dia, como espécies protegidas, não creio que possam ser utilizadas para outro fim que não seja a preservação da espécie. O mesmo não se pode dizer duma boa chuvinha de ouro...
Qual a mulher que resiste, hein, me diz...
Isso e um bom vinho alentejano, sem nariz dentro do copo, está feito!!!

Uma boa semana.

Beijinhos
Mariazita

manu disse...

Amei a foto! O texto é diferente e muito engraçado! A história é real ou é um conto?

Como gaúcha, posso te dizer que depois do chimarrão aprecio por demais, um bom vinho no friozinho...

Bjs

Boa semana!

Tio Rogs disse...

Grande Oliver,

Brilhante texto. Não sou de puxar o saco, tenho medo de pegar doença venerea nas mãos, mas acredito que logo logo encontrarás a bela alma quase gêmea. Não demora aparece uma mulher inteligente e bonita que saberá reconhecer o grande valor que tens. Tuas aulas de degustação terão valido a pena então.

Noslen ed azuos disse...

Mais uma vez não me deixou sem dar gargalhada, e o pior é que estou numa lã-rouse e tive que dar um sorrisinho maroto à gatinha do meu lado para parece menos louco, será que ela gosta de vinho?
“Já me imagino deitadão num divã, acima de minha boca um cacho de uvas penduradas pelas mãozinhas da diva do lado”.

Meu chapa estas histórias de muito requinte sempre acaba em mico.

Abração
ns

MargueRita disse...

Título de nobreza referente ao príncipe encantado e cavalos brancos!

Anônimo disse...

:))))))))))))DA ENORME CAPACIDADE DESCRITIVA.... oh detentor do sabor da língua.




beijo. em tinto amadurecido. pela amizade.


(piano)

Clarissa Barth disse...

Querido amigo, concordo contigo em relação aos cursos de vinho. Gosto de vinho, já fiz muitos cursos de culinária mas, de vinho, acharia totalmente esquisito. E muita afetação ao se provar um vinho faz correrem as candidatas, tenho certeza. Mas, na certa, não faltarão interessadas ao posto vago de "alma-gêmea" visto a quantidade de mulheres que te lê por aqui... boa sorte! Li teu comentário sobre a bicicleta, quem diria que és um pedaleiro também! Na verdade, não é surpresa, não. Obrigada pela poética canção. Um beijo!

BOTINHAS disse...

Oliver, amigão,
Sendo tu brasileiro não admira conheceres o autor...
Pois se eu sou português e conheço-o!!! E admiro-o muito.

Obrigado, e até p'ra semana.

Abraço fraterno
Botinhas

São disse...

Aprecio um bom vinho, sem dúvida. E se for em agradável companhia, melhor, rrrsss

E a esta hora certamente já encontrou sua alma gémea, não?

Fique bem, meu caro.

Olhos de mel disse...

Querido conterrâneo, amei a história... Também imaginei o constrangimento da garota ao ver tal situação. Talvez ela realmente, não estivesse interessada nele. Mas por via das dúvidas, melhor mesmo foi deixar o curso rsrsrsrs E a tal garota, encontrou? Tomara que sim!
Beijos

BANDEIRAS disse...

HISTÓRIA MARAVILHOSA !!! HAHAHAHAHAHAHAHHAHAH

VC É DEMAIS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

bEIJINHOS

TEU FILHO ?

M@ disse...

Peço desculpa a futilidade mas você faz parte do meu mundo...
Olá, venho convidar você a visitar o meu blog Simplesmente Manuela e levar um presente das 90000 visitas ao meu espaço.
Espero por si
Beijo
Manuela

della-porther disse...

Adoro vinhos.

Hoje uma taça me acompanha na leitura deste post ao som de My Funny Valentine que, coincidentemente, estou a ouvir nesse exato momento.

Ora...Ora...Ora...

Que coisa em Sir Oliver?

Abraço Fraterno, extensivo à família.

Um bom fim de semana.

Emmy Della-Porther

Ju disse...

hahahaha... pois saiba que adoro vinho... seria até capaz de cair na sedução do narigudo por um convite ao vinho!
;-)
beijinhos!

Anna e Cesar disse...

Oi Oliver! Viemos ver as novidades do seu cantinho maravilhoso!
Vc com lápis e papel, é um espanto... Confundimos realidade e ficção, nunca sabemos quando é apenas um conto ou quando é real. E vivenciamos com vc as emoçoes do que escreve, pq a cada palavra, temos a atenção presa, esperamos o desfecho... muito legal mesmo!
Hoje é uma data especial para nós, o Cesar está fazendo aniversário, postei uma simples homenagem a essa pessoa maravilhosa que trouxe novos sons e cores a minha vida. Passe lá no nosso ninho, diga o que achou, isso nos deixará muito feliz.
Mesmo atrasados, tbm queremos deixar aqui nosso carinho pela passagem do dia do Amigo Virtual, pois valorizamos a amizade, não importa de real ou virtual, amizade quando é verdadeira, só nos faz bem, nada melhor uma palavra amiga quando mais precisamos. E o amigo Virtual nos faz isso sempre, mesmo sem perceber, sem saber que o está fazendo, sempre está nos colocando "pra cima"!
Beijos em seu coração por esse dia, seja de muito amor e luz o seu final de semana, que a mão de Deus repouse em seu coração e sua vida, sempre!

vida de vidro disse...

O prazer enorme do p voltar a ler, Oliver. Só comparável ao de degustar um bom vinho... :)**

Jaqueline Sales disse...

Outro dia fui "vítima" de uma situação parecida, mas o evento ocorreu quando um professor falou com rapidez as palavras "CULTO A BACO". De forma proposital, ele quis chamar, e chamou, a atenção de todos, pois não há quem não saiba que na antiga Roma os cultos ao deus do vinho também ritualizavam com o deus da alegria. Sob o efeito do vinho, e profundamente estimuladas, Baco e Dionísio "permitiam" que as pessoas se envolvessem nas mais inimagináveis situações.

BeijUivoooooooooooooosssssssss da Loba

Fátima disse...

Amigo,
Um bom vinho, muito bom sim!
Mas melhor ainda as tuas paralvras!
:-) abraço amigo

O Sibarita disse...

Valha-me Senhor do Bonfim! kkkk

Tá certo, tá certo, mas, e ai?

Ô fio, então, você pulou fora, antes, que o vinho entornasse e Baco se retasse, foi? kkkkk

Sei não, viu? Esses barões tiram é onda! kkkkkkkkkkkk

Rapazzz kkk você pensa que foi somente a moça que se retou pelo nariz do cara, foi? kkkkkkkkkkk Foi não! Baco deve ter se revirado na tumba meu véio! kkkkkkkkkk

Agora você se esqueceu de contar e um passarinho me soprou aos ouvidos que seu amigo quando espirrava o lenço dele era um encerado locomotivo, tal o tamanho do nariz, lembra-se? kkkkkkkkkk

Evoé Baco! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Oliver, uma vez mais você surpreende com esse texto da zorra!

Eita baiano porreta!

abraços,
O Sibarita

secreto segredo disse...

Tudo mmuito bom, decerto.


secreto

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Há situações nas quais nos vemos envolvidos, em que qualquer desculpa por mais esfarrapada que seja, é boa para nos vermos livre da situação.
Abraço.

Desnuda disse...

Hoje vim ouvir a musica!

Beijos e ótima semana!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Oliver

Os bons vinhos são o néctar dos deuses. Há momentos em que uma boa música, uma boa companhia e um sítio agradável só se completam com uma boa taça de vinho. E há vinhos excelentes. Não para beber a torto e a direito mas para sentir mais intensamente certas ocasiões.
Ainda bem que não és do contra pois assim eu discordo um bocadinho embora não muito porque sinto que no essencial estamos sempre em sintonia.
Eu percebo quando falas na futilidade de certos prazeres gastronómicos onde entram os bons vinhos num mundo onde um bilião de pessoas vive com menos dum euro/dia.
Também reparei na barra direita do blogue as tuas melhores criações: dois pequenos lindissímos.

E assim se fazem as histórias cheias de romantismo e de mistério mas também de coisas simples e ternurentas.

Abraço

gabriela rocha martins disse...

ainda não acabou o curso

ou

estamos de ressaca?

( ehehehehehe )



.
um beijo

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Já li esse seu saboroso texto, Oliver.
venho aqui convidá-lo para ir ao Galeria, onde resenhei Morte em Veneza e apresento as pinturas de Ivan Vassilev. E também para convidá-lo a conhecer o mais novo Blog da Renata Serial Blogger, o ARTE:
http://blogliteraturarenata.blogspot.com
Este Blog está voltado para a publicação de O MORRO DOS VENTOS UIVANTES, que eu e uma colega traduzimos e obtivemos prêmios. Só vou postar aos domingos e posts pequenos. Já fiz um, com a introdução e o princípio do capítulo I. Algumas pessoas toparam acompanhar fielmente a leitura e calculo que levarei dois anos para postar o livro todo, pois tem cerca de 300 notas e um dossiê imenso. Gostaria que o conhecesse. Espero por você.
Um abraço,
Renata

Lu disse...

Caro Oliver!
Cá eu de volta ao mundo blogueiro, depois de uma longa pausa e um bloqueio estranho para me expressar.

Quando publicaste este texto, lembro-me que me encantei com seu bom humor e otimismo. Dentro do texto encontrei uma frase que me fez admirá-lo. Percebi que apesar de teres uma vida digamos que mais privilegeada do que muitos brasileiros,além de sua cultura és uma pessoa simples,sensível e grande valor.
"Num mundo onde tantos tem fome e sede, sou arredio por natureza a esses cultos modernos à gastronomia e aos vinhos."

Beijos!

Zé do Cão disse...

Amigo. Queres que te mando uma pinga Alentejana de truz? Tinto ou Branco, é só dizeres.

Um abração

C Valente disse...

Saudações amigas,até breve

Casemiro dos Plásticos disse...

Mais um excelente texto, parabéns.
sim, estou de volta.
Abraço e boa semana!

~pi disse...

engraçado que sonhas :) bem, no texto sonhas,

gosto de vinho mas não de cursos,
( extremelY booooooooring! ai!!!

sei se gosto ou não do vinho logo, logo, e não quero saber mais nada, aliás,

faço mesmo questão de
i gno r ar!!

pois e essa música assim - ou-vi-te!!,
torna-te um inocente irresistível

val de vinos!?! :)




um beijo (um não, três, dois,





~

in_side disse...

... e de alma leve,

my funny valentine

e essa bela foto de

cartier-bresson! :)




*

gabriela rocha martins disse...

tchiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
continua de ressaca!



.
um beijo

Estava Perdida no Mar disse...

Nossa, Baco sempre foi meu melhor amigo. Até me coloca pra dormir, de vez em quando

Lampejos disse...

Oliver,

De qualquer lugar escapar sobre um bom pretexto
... é sempre a melhor saída.

...
My Funny Valentine é preciosa.
Por isso, dei clic e voltei a te escutar...
decerto que gostei homem caminhante.


O poema você gostou é daquela caixa de pandora.

[obrigada]


(a)braços,flores,girassóis:)

lobices disse...

...agradecer a sua amável visita e deixar um abraço
...e toca a tirar a Zenit do baú :)

nOgS disse...

Que doce este post!!!

BeijOOOOO

Clarissa Barth disse...

Será que teremos novo post nesta semana? Estou atrasada, também, e vou tentar postar hoje. Obrigada pela visita... Sim, também acho que os ídolos tem vida semelhante às dos mortais. Deve ser por isto que tenho preferido ouvir cantoras que viraram mães aos 40. Interessante! Beijos!

Amor amor disse...

Darling-querido, vim aqui ávida por ler o novo post sobre a nerd girlfriend, mas vejo que sumiu, o que aconteceu? Ah, sim, antes que eu me esqueça. Te aviso quando já estiver mais apta a usar aquele programa que vc me indicou. Pelo que parece meu "primo" já postou lá outro comentário, falando sobre suas exigências musicais, vá lá ver.
Beiocas doces cristalizadas!!! ;o)

Nilson Barcelli disse...

Caro amigo, já percebi que vc deve ter um nariz bem grande também. Mas omitiu-o, e bem, não vá uma futura candidata ao seu coração ficar descoroçoada...
Mas, pelo comentário acima e do seu comentário no blogue dela, será que ainda vamos ser primos?
Vc é fabuloso a escrever. Tem lugar garantido numa dessas revistas semanais que devem pulular por aí. E ser pago por isso. Não será uma chuva de ouro, mas dará para aquecer o seu bolso com um dinheirinho extra. Qualidade não lhe falta. A cada texto que leio seu, fico mais ou menos siderado com a sua criatividade e sentido de humor.
Abraço.

Olhos de mel disse...

Oie meu amigo lindo, passei pra ver as novidades e desejar um bom fim de semana!
Beijos

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Grande Guilherme!

O bom humor é ponto comum nas suas postagens, mas não consigo lembrar da cena em que seu amigo molha "a ponta da nariganga" sem deixar de dar boas gargalhadas, meu camarada.

Parabéns pela crônica.

Um abraço fraterno!!!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Se é real ou não pouco importa.
o importante aqui é ver um escritor traduzir da vida....á vida!
vá por lá tenho novidades,
beijosssssssssssssss

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Passei por cá para ver se havia novidades.
Aproveito para te deixar um abraço.

isabel mendes ferreira disse...

maravilhada....posso dizer "embriagada"????




abraço, dilatado pelo mosto da ternura.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Oliver

Bom fim de semana.
No meu plogue acusa já outra postagem, essa da primeira namorada.
Estou de orelhas antentas.

Abraço

Não tente me entender... disse...

Se eu sumir, acalma-te
Até a lua tem fases...
Porque mostrar meu lado negro?
Sossega-te, sou eu em eclípse
Quando a luz me retornar
Voltarei com ela!

Bjs de saudade!


A propósito, adoro vinhos

Leonor disse...

Curso de vinhos? bom, isto uma pessoa não pode estar "fora" muito tempo que depois não chega para as encomendas das novidades!!

até tenho alguma curiosidade em tirar, mas também não percebo (e acho que me riria) algumas atitudes dos escançoes - isto claro, é a ignorância a falar

beijos!

BIA disse...

Olivier, respondi ao seu comentário no meu blog, já há tempo, dentro da caixa dos próprios comentários...aqui vai:
Blogger BIA disse...

Olivier...obrigada pelo comentário...revela que você é um ser atento, sem dúvida.

Deixo a resposta aqui, não faria sentido deixá-la no seu blog, uma vez que por enquanto não estou com cabeça para ler e comentar o seu texto(excerto de um romance?).

Com calma e tempo, por lá irei, prometo.



Abraço aberto ao seu



BIA

15 de Abril de 2009 11:12



Li-o em excertos da sua namorada de "olhos fundos de garrafa verde" e neste texto sobre baco...é divertidíssimo, escreve muito bem, adorei lero que li...

Até ver



BIA

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Desejo-te uma boa semana.
Abraço.