UIVANDO PARA A LUA - Parte 1



Retirado para futura publicação em livro.

96 comentários:

Paula Crespo disse...

Bolero é um nome muito apropriado, dada a situação relatada... Aliás, os "boleros" sempre foram dados a estes rubores, que o diga o próprio Ravel... ;)

P.S.: Parece que fui a primeira a comentar, de uma longa lista de centenas, por certo!
Ah, já guardei o precioso "My Funny Valentine" que você, tão amavelmente, me passou. Guardei-o lá num cantinho, como prometido.
Beijos e bom fim-de-semana!

Clarissa Barth disse...

Quase fui a primeira hoje... obrigada pelo comentário (estás aprendendo sobre "a arte" hein? ;) ) Vou comentar o teu post anterior pois este ainda não li, comentarei amanhã... Estamos aqui fazendo sushi a quatro mãos (já viste uma coisa destas??) mas passei no Condado porque queria te agradecer o carinho. Beijos!

Menina do Rio disse...

Eu já "morri" muitas vezes de pavor! Lobisomem, mula sem cabeça, sacis, almas penadas, caiporas...

Um beijo

Olhos de mel disse...

Oie lindo conterrâneo! Li e me recordei da minha infância em Sto Amaro... quantas histórias, quantas lendas que nos fazia morrer de medo e ao mesmo tempo curiosidade. Eu também passei por um episódio desses com cavalo r morri de medo. O passeio acabou antes do tempo, pelos meus apelos... rsrsrs até hoje minha irmã ri da minha cara. rsrsrs
Adoro seus relatos!
Bom fim de semana! Beijos

BlueVelvet disse...

Graças vos dou, BRUXAS desta noite, que trouxeram de volta o escritor Pickwick.
Que saudades,suas velhas desdentadas, eu tinha destes textos primorosos, destas histórias de amores arrebatadores, povoadas de bichinhos,rios,botequins,antigos coronéis de café e caiporas.
Essa a figura que mais me enternece. Adoro a mitologia tupi-guarani e este pequeno índio, nú, que fuma cachimbo e bebe cachaça, mas protege a floresta é um dos meus preferidos.
Passarei por cima da sensual cavalgada, dado que este é um blog decente, mas sempre direi que parece que tem predilecção por mulheres mais velhas, não é não, Mr. Pickwick? iac iac iac
Happy Halloween

BlueLightSpecial disse...

Que lindo este teu post! Aiii Pickwick que tu devias escrever um livro, é impressionante como me prendeste ao teu enredo , à tua história. Tão bem contada! Parabéns! Espero a continuação!
Beijinhos encantados para ti!

isabel mendes ferreira disse...

uivo para uma lua diferente na arte e pujança descritivas.


_______________

rara esta capacidade de mexer adentro do imaginário.

_____________________.


.


aguarda-se a parte II....


em registo de lua feiticeira.


beijo.te.

Dauri Batisti disse...

Ae rapaz! Muito bom o teu texto. Leitura corrida e gostosa. Parabéns. Tu tens razão sobre a fortuna que se perde quando não se tem nenhum contato com outros mundos para além dos muros das cidades.

Abraço.

Carol Barcellos disse...

Aaaaaahhhhh, logo no final vc não me deixa especular, aaaahhhh!!! Logo agora que eu já tava aqui pensando se a menina era o lobisomem, hahahaha!!! Brincadeirinha, menino-bonito-diferente-do-sapo, hahahaha...
Será que hoje em dia, algum frase ainda te faria ficar tímido? Receio que hoje isso seja quase impossível. Porém, restam obviamente resquícios do aspecto charmoso da timidez. Na minha concepção, há riquezas imensuráveis guardadas no coração de um homem tímido. Esse comentário ficou tão....tão...Picwick! ;o>
Agora, estou ansiosa pela parte 2; amo essas histórias divididas em partes.
Beijinhos doces cristalizados!!! :o*

Lu disse...

Uau! Mas que belo post!!!
Se bem que, meu blogueiro favorito eleito desde sempre,que aká também não se perde a viagem. Nem que seja para escutar suas interpretações, sempre é um prazer visitar seus espaço.

Tens todos os ingredientes de um bom escritor. Todavia não sei quais são. Mas envolve, tens clareza no que diz, sem aquelas enrolações e no final não se sabe do que era mesmo do que o escritor descrevia, pois divagou tanto que perde-se a vontade de ler, ou dá vontade de pular uma parte.E o humor que acho essencial,aliado um certo romantismo ao descrever fatos e cenas vividas.

Guardas as imagens em sua mente, e transpõe através da escrita magicamente, nos envolvendo ao descreve-la que parece a mim ao menos, estar assinstindo os diálagos como com a menina


Fato que contra ou não ao poderde muitos, é a realidade dos tempos, assim aconteceu.
Beijo!

P.S.: Sem especulações? Nem uma perguntinha básica? Tipo teve beijo? ( hahahahahaha)

Lu disse...

Ah, e seu vasto conhecimento em vários assuntos lhe dão facilidade,para enriquecer com particularidades sua escrita, viajando na magia das palavras.

Seu jeito um tanto tímido, carregado de emoções própria da idade, etc. E tal e coisa... né?

Bom sábado!

Lu disse...

Meu pai! Corrigindo meus erros:
"Guardas as imagens em sua mente, e transpõe através da escrita magicamente, nos envolvendo ao descrevê-la que parece a mim ao menos, estar assinstindo os diálogos como com a menina. "

JC disse...

Vou esperar pela segunda parte, mas sempre vou dizendo que estamos perante uma linda história de amor. Não estaremos? Vamos esperar para ver.

* hemisfério norte disse...

muito bom!
aliá como sempre
espero a parte II

bjs
a.

O Sibarita disse...

É, táis dito! kkk Seu moço eu sou da capital tem desse negócio não de mula sem cabeça, saci, caipora e por ai vai... kkkkkkk

Mas, tudo bem, o cavalo bolero salva tudo! kkkk

Valha-me Deus! kkkkk

Eita cabra porreta!

abraços
O sibarita

matheus matheus disse...

interessante divagação

Flamenguista Roxo disse...

Amigo seu Português é muito bom.
É jornalista?
Sabe abordar os fatos com uma linguagem culta e ao mesmo tempo popular...adorei, peça rara na literatura, digno de um jornal.
Parabéns como eu sempre escrevo: SHOW DE BOLA.

Teté disse...

Precoce, o menino, não?! :D

Como boa citadina de outro país, nunca ouvi histórias na infância de lobisomens ou caiporas - esta palavra só me recorda uma canção da Elis Regina: "sou caipira, pira, pora nossa", etc. e tal, não faço ideia do que signifique.

Por cá, as histórias eram mais do "homem do saco" ou "papão", para a criançada comer a sopa sem respingar. E claro, também umas quantas de fantasmas, espíritos e afins...

Também não sei porquê, começo a associar-te a outras músicas brasileiras que conheço. A história em si, desses tempos de ingenuidade, lembrou-me "João e Maria" do Chico. Talvez por já saber que música é outro dos teus hobbies predilectos, mesmo que a nível amador.

Mas vou aguardar o final do conto!

E sim, já vi esse post de estreia, que achei fabuloso. Mas, não sendo entendida em termos musicais, muito menos medievais, abstive-me de comentar!

Beijoca e continuação de boas prosas e músicas! :)*

Maria José disse...

Simplicidade. Sorriso. Arrepio.

Lembrei-me, só isso.

bat_trash disse...

Bolero é bem apropriado para o clima... LOL!
Mas fala sério rapá, meninas de 15 anos vêem meninos de 11 como meros pirralhos... JAJAJAJAJA!
Tu abordaste um ponto de vista bem coerente com o que muitos pensam, mas não têm coragem de admitir abertamente: Embora a maioria das pessoas não admita, hipocrisias à parte, o poder - para o bem ou para o mal, é como epinefrina, estimula a conquistar céus e rejuvenesce espiritualmente, posto que a natureza da busca do sonho nasce, sempre, na juventude.
Fora as digressões dignas de As Aventuras do Senhor Pickwick: Aquilo foi mágico e tão surpreendente quanto surfar nos anéis de Saturno... acometido por um recente destemor digno de Aquiles, concordaria até em saltarmos sobre o Rio Amazonas...a sensação foi a de que voara com a deusa Ìris sobre um arco-celeste, rumo ao Olimpo... muito bom! Quando eu for grande quero escrever assim!
Aguardo ansiosamente ela continuação.
Bat Kiss.

biazinha disse...

Tinhas que dizer a data do próximo post....estou a me roer de curiosidade.

Beijo grande.*

Jo Bittencourt disse...

Hum, sei bem dos ambientes bucólicos. Mas com esse T da personagem [já icônico] vc me fez relembrá-los com mais exatidão.

Mas fui lá nO Bar do Ossian. Guilherme...quero mais!!!

beijocas

C Valente disse...

passei e deixo as saudações amigas

maria josé quintela disse...

até me apetecia especular :)



mas, considerando o teu pedido,



vou esperar o desenvolvimento do próximo capítulo.


tens um dom especial para o detalhe que me delicia!



um beijo.

Clarissa Barth disse...

Ah, a minha especulação é que continuaste sem acreditar que a menina estava te paquerando... por que as mulheres precisam fazer tanto esforço prá terem algum crédito quando tomam a iniciativa? Meninos tímidos são difíceis! Tá bom, aguardo a segunda parte... Beijos!

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Desta vez vou evitar especular, ou tentar adivinhar o desenrolar da história. Para já está muito interessante, e deixa-me que te diga que momentos como este que aqui descreves são impossíveis de se esquecer, nem é preciso ter uma grande memória.
Abraço.

Sunshine disse...

Bemmmmm.... pelo começo nem preciso especular ... Aí vem mais uma história que me vai manter "agarrada".

Como de custume a riqueza de detalhes leva-me mesmo para o cenário da mesma e que imagem encantadora encontrei ... (aguardo o desenrolar)

Bjs e boa semana

PS: Adoraria ter a sua música ;)

heretico disse...

excelente, meu caro. é o que se chama montar à garupa. e ... em pêlo.

amorável. o galope. e o texto.

abraços

Dalinha Catunda disse...

Oliver,
Menina do interior, vivi o tempo das cadeiras nas calçadas, dos alpendres cheios e das mais variadas histórias citadas por você.Só consegue relatar acontecimentos como você bem faz, quem de fato fez parte de tal enredo. Parabéns por essa cabeça privilegiada que consegue trabalhar tão bem as palavras. É dificil sair do seu blog sem sentir um certo encanto.
Obrigada pelas visitas
Carinhosamente,
Dalinha

f@ disse...

Finalmente + um magnífico conto ... estava com saudades...me pareceu o melhor de todos... essa magia do galope da "corrida" cujo salto fez galgar até as águas do riacho... quem sabe até transbordar. Tudo devido à emoção do salto.... pois...
Passa aqui
http://flautistaon.blogspot.com/
e sal p!ca-te

Beijinhos das nuvens

f@ disse...

ah e a continuação tb já fazia falta...
beijinhos sal p!cados das nuvens

Nadezhda disse...

É desnecessário dizer que volto pra ler, pois sempre volto.

Aqui é um dos poucos lugares que leio hitórias da infância tão cheias de 'aventuras'. E gosto disso ;)

gabriela rocha martins disse...

não acredito .... aos dez anos?

meu deus ,não acredito que este cavaleiro do condado dos "deux chevaux" tenha sido precoce em tudo!!!!!!

aguardo com uma certa ansiedade o desenrolar da história

até lá.........



.
um beijo

Desnuda disse...

Esta deve ser uma ótima e gostosíssima lembrança! Marcou, heim? Também não é pra menos, pelo enquadramento da narrativa. Agora é ficar atenta para ver se foi nessa que Oliver virou um príncipe. Se algum beijo o desencantou...Desencantou? Não, ela disse que você era um belo menino. Então você não era nenhum girino e nem virou sapo. Mas um príncipe encantado pelo beijo de uma bela fadinha. Quero saber da volta, com o efeito ( se houve) dos hormonios galopante.Rsrsrs


Beijos, Oliver!

Carla Silva e Cunha disse...

sempre muito interessante


http://www.arte-e-ponto.blogspot.com

Andreia do Flautim disse...

Uma boa semana para ti!

pin gente disse...

como evitar especulações, oliver?
eu acho impossível pedir-me a mim própria que não o faça... mesmo que o pedido seja seu!

já estou ansiosa
beijo
luísa

Dri Viaro disse...

Eu tinha muito medo de lobisomen, hj em dia a moda é o homem do saco pra assustar as criancinhas rsss
e to esperando logo pra ver o proximo post, mas sem medo do lobisomen claro.

bjs

São disse...

Pois, fico esperando...
Feliz semana, meu caro amigo.

Manuela disse...

Olá Oliver, fiquei contente pro ter gostado da receita.
Só que fiquei triste por não ter ido á Taverna ler sobre os Pastéis.
Ok tem muitos a visitar não é?
Apareça quando puder.
Beijito
Ah já agora quer ver o que fiz de novo em imagens?
Vá aqui:
http://becodaeira.blogspot.com

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amigo:
Tive uma grande decepção amorosa este fim de semana e quanto mais velha se é, maior a decepção e a sua superação. Não sabia o que fazer, então fiz um post novo sobre um filme que adoro. Há poemas, imagens, o de sempre. Espero por você.
Um abraço,
Renata

Rosamaria disse...

Oliver

Voltei a ser menina na fazenda de meus tios (meu pai não era fazendeiro como os irmãos). À noitinha, sentávamos na varanda e começavam a contar histórias fantásticas. Eu morria de medo, não entrava sozinha em casa e precisava de comanhia até para ir ao banheiro.
Cruzis!

E tu, desde a mais tenra idade fazendo sucesso com as meninas! És sedutor desde menino!

Bjim.

tossan disse...

Bela narrativa! estou aguardando a continuação. Abraço

Cleo disse...

Quanto ao início da história, sei o que é esses momentos no campo, magia pura se soubermos aproveitar. maravilhosos.
e aguardo a sequência.
Beijos
Cleo

Carla disse...

o que por aqui descubro...a magia em que me envolvo quando te leio é fascinante
beijos e boa semana

nuvem disse...

Já não te lia há algum tempo... É sempre um enorme prazer.

Por curiosidade, também passei muitas férias de Verão no campo e as noites eram sempre preenchidas por contos assustadores, a pontos de depois ninguém conseguir pregar olho para dormir!

Beijo

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Passei e desejo uma bela semana.beijos

Cristiana Fonseca disse...

Olá Oliver,
Eu não tenho mais palavras pra escrever.
Tua escrita , teus contos, são sublimes. Tua sensibilidade, tua afinidade com as palavras, são perfeitas.
Tenho o prazer em ler-te.
Deixo minhas desculpas pela minha ausência, tenho me envolvido com alguns projetos que me tomaram o tempo.
Abraços,
Cris

SILÊNCIO CULPADO disse...

Oliver
Conheci em miúda, a vida nas fazendas e, ainda que em Portugal sejam diferentes, há sempre esses rituais de convivência tão encantadores como, por vezes, constrangedores.
Imagino os teus pobres 12 anos a serem devorados pelo embevecimento na bonitona T de 16 anos.
E ela a esticar a corda e a gozar a tua atrapalhação eheeheheheeheeh.

Abraço

Leonor disse...

Oliver, a primeira parte da sua história fez-me lembrar um pouco uma novela passada na selva ??? não me lembro agora o nome, mas tinha paisagens lindas. mas estou como a teté, o que é uma caipora???

e porque é que não podemos fantasiar???

Boa semana, beijos

floresta encantada disse...

...fiquei extasiada com este teu texto...a foma como narras lugares,acontecimentos,emoções...quase que senti o aroma da fazenda...beijo meu

Miosotis disse...

... um jeito muito gracioso de contar estórias :)
Gosto profundamente! E aquele 'rei dos sorrisos'...!

Interessante como a diferença de idades pode coagir gestos de mera ternura!

Um beijo

Lampejos disse...

Oliver,

Os lobisomens gostam da lua...
como eu gosto de te ler, embora muitas vezes sem deixar uivos.

Precioso conto!...

[obrigada]


(a)braços,flores,girassóis :)

Clarinda Galante disse...

E aqui estou...que venha a terceira parte!Aguardo expectante....
Jinhos mil

Rafeiro Perfumado disse...

Na cidade não temos lobisomens mas temos os arrumadores de carros. Aposto que o lobisomem não te risca o carro se não lhe deres uma moedinha... ;)

Яoьεяτα disse...

Meu rei, mandei o trem coçê pediu por "imêiu".

Bejim.

Mariazita disse...

Em criança vivi cinco anos numa quinta enorme, rodeada de pinheirais. Não havia uma única casa a menos de dois ou três quilómetros. Nas noites sem lua era tudo muito escuro. Eu sentia medo, tanto mais que os criados contavam histórias mirabulantes. Mas nunca vi nenhum lobisomem, não.
Esta primeira parte está fantástica. Aguardo a continuação.
Beijocas
Mariazita

vida de vidro disse...

Ora, que menino tímido!! :) Quem diria? Depois de voar para o Olimpo (bem descrito, isso...) ficou sem jeito...
Está delicioso, Oliver. Espero a continuação para ver se a timidez se vai embora. :)**

Å®t Øf £övë disse...

.....oooO.............
....(....)....Oooo....
.....)../. ...(....)..
.....(_/.......)../...
.............. (_/....
... PASSEI POR .......
.......... AQUI ......
......................

Gerlane disse...

Tuas histórias sempre me suscitam boas recordações, pois por termos partes de nossas vidas vividas no interior, temos muito em comum.


* Beijos!

bat_trash disse...

Pra você!


Fodaço!

Carla Silva e Cunha disse...

ola


gosto do seu blogue e por isso passarei por cá mais vezes.

Boa semana

http://arte-e-ponto.blogspot.com

Carla Silva e Cunha disse...

ola


gosto do seu blogue e por isso passarei por cá mais vezes.

Boa semana

http://arte-e-ponto.blogspot.com

São disse...

Meu estimado Oliver, se me der o gosto de aceitar, há flores esperando por si lá em casa.
Um abraço por sobre o mar.

Tata disse...

Li tanto que viajei. Das caiporas da minha infância à primeira sensação do que é o 'amor'.

Pleno, lindo. Beijo

TRÍPTICO(POEMAS)FERNANDA disse...

Olá querido Amigo Oliver, venho dar-te a conhecer o meu novo blogue e saber a tua opinião, se me fizeres este favor, posso pedir ?
Abri mais este para escrever poemas sem rima, porque não gostava, junto com sonetos e poemas ritmados...

Querido Oliver, o teu texto está Sublime como é apanágio do teu blogue... Adorei!
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha,

P.S. O enderesso é este onde escrevi, Beijocas!

ana disse...

Aguardando a continuação... Fui em todos os lugares com você, muito bom uma ótima viajem, aguardo com muita expectativa, beijoss.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amigo:
Não consigo comentar nada. Fiz um post a duras penas em memória a uma pessoa que perdi. Peço que me dê uma força, indo ao meu Blog.
Obrigada desde já,
Renata

Olhos de mel disse...

Lindo amigo! Passei aqui e li novamente seu belo conto! Adoro seu jeito de escrever!
Beijos

Casemiro dos Plásticos disse...

Palavbras para quê, excelente prosa, parabéns.
abraço

Dona Sra. Urtigão disse...

Mesmo com o tempo curtinho, não podia deixar de vir aqui, e como vale a pena ! Aguardo !

. fina flor . disse...

Uau, como está linda sua casa! adorei esse lay, mesmo, mesmo, o melhor de todos até agora...

beijos e bons ventos,

MM.

Grazi Sperotto disse...

Galopei junto com vocês nessa história, hehe! bem legal! Até estava esperando um tombo, mas ainda bem que não aconteceu nada (até agora, ao menos)...
Saudade daqui querido!
Beijão!

TRÍPTICO(POEMAS)FERNANDA disse...

Olá querido Oliver, os outros blogues continuam na mesma - Sonetos - Fotos -Pensamentos e Reflexões!... Continua tudo como até aqui, só que tenho mais este para administrar...

Amigo, obrigada pela tua opinião!... Um dia muito feliz, beijinhos de ternura e carinho,
Fernandinha

Deusa Odoyá disse...

Olá meu estimado Oliver!
Você meu amigo, deverias escrever um livro, com suas histórias interessantes, renovadas que nos prendem.
viajo em seu blog, me sinto em outro mundo.
O mundo de sonhos,das brincadeiras de crianças.
O mundo encantado e saudoso.
Adorei esse cavalo bolero e vou ficar no aguardo do desenrolar da história.

Oliver , beijos e uma semana abençoada para tí.
Mil estrelinhas de luz em seus caminhos.
Obrigado meu amigo, por suas palavras tão carinhosas em meu cantinho.

Voltarei em breve, pois se tornou minha rotina.

Beijos e paz.

Regina Coeli.

Claudinha disse...

Olá Oliver...
Adorei a história, memórias como as da borboleta. Os primeiros encantos, as diferenças de idade e o poder das meninas em deixar os meninos acanhados... Saudades dos tempos de criança, das histórias de assombração (tenho um post sobre elas inédito)e daquele sabor e perfume maravilhoso que era o da infância... Adoro te ler!
Beijos!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Oliver, desculpa a confusão que eu fiz... para os outros blogues entra-se por;

FERNANDA & POEMAS...

Meu Amigo uma boa noite de Paz e Amor, beijinhos de carinho,
Fernandinha

Janaina disse...

Uhmm ... meio que dá pra imaginar o que vem daí.
Também passava as férias na fazenda. Mas o que me dava mais medo era a mula sem cabeça. Acho que porque ela tinha sido mulher de padre, sei lá.
Amo andar a cavalo. Minha família tem fazenda ainda, mas frequento menos. E a lua cheia na roça? Não tem nada mais lindo...

Mai disse...

Olá, Oliver.
Impossível não comentar. Viajei no tempo e visitei a sala da minha infância. Lindo, Lindo.
O melhor blog? Concordo.
Sobre nada?
Como eu poderia? Aqui é o poço-do-tudo.
Abraços.
Voltarei sempre.

T disse...

EU ESTOU NO TEXTO URUUUUUUUUUUUL!
HAIUEHIAUHEIAHEIUHE

Grace Olsson disse...

Oliver, os lobisomens que tenho dado de cara sao brasileiros que nao se adaptam a nada.
OIlha, nao conhceo nenhum sueco que tenha se amtado pora qui, nao...
kkk..
Pelo contrário..o que vejo é muita gente por aqui...morrer depois dos 80.
Tem muita falácia, Oliver, sobre suicidios na Suécia.E quanto a brasileiro ser o povo masi feliz do mundo...só se for quando está no Brasil.Por que fora..a coisa nao anda bem assim, nao...
bjs e dias felizes

Vieira Calado disse...

Olá, caríssimo!
Olhe, labisomens há, ou parece que já houve por cá...
Escrevi uma historieta
publicada num livro chamado Estórias Lagos & Arredores,
sobre isso e documentei-me... em fontes brasileiras!
Por aquilo que li
e do que já sabia),
o mito é o mesmo,
apenas com pequenas diferenças.
entre cá e lá.

Agora "caipora"... deve ser brasileiro, mesmo...

Um forte abraço

Tina disse...

Oi Oliver!

Lindo blog, ótimo texto. Vou esperar a continuação. Gostei de conhecer. Obrigada pela visita ao BM.

beijos,

SAM disse...

Um encantado e animadíssimo fim de semana, príncipe Oliver! No melhor estilo fodaço Bat_trash!

Beijos

O Profeta disse...

Tu és um escritor no verdadeiro sentido da palavra...


Abraço

GarçaReal disse...

Magnifico este texto...

Claro que para não especular.....Fico apenas à espera do desenrolar deste passeio a cavalo...Hão-de voltar para casa...

Além de muito bem escrito há uma ponta de hilariedade que é encantadora.

Obrigada pela visita

bjgrande do Lago

© efeneto disse...

Quando as palavras
secam na garganta
no momento exacto de as dizer
parecem rochas encrostadas na terra
impossíveis de as moldar.
Fico na impotente ansiedade
como náufrago, sem gritar.
Sei como são cruéis
e tiranas as palavras
que se recusam a pronunciar-se
naquele exacto momento
em que mais são precisas.
Quando me acontece contigo
substituo-as pelo olhar
e as mãos dizem o resto.

Voltei. O Grito do Poeta calou-se. Pode ser que ressuscite. Até lá convido a apanharem umas Migalhas de Poesia. Fica a promessa que voltarei para vos ler e apreciar com a atenção que merecem. Afinal os amigos souberam esperar. Até já…

Paradoxos disse...

Es mesmo Narrativo estimado amigo!!
muito Narrativo!!

abraços de admiração pela tua autenticidade...

do melhor...

carla granja disse...

meu amigo! estas tuas histórias sao sempre lindas e sempre comvontade de ler mais . lobisomem nao existe pois não ? :)
amigo,desejo-te um bom final de semana e cá espero por ti
beijos grandes
carla granja

Jofre de Lima Monteiro Alves disse...

É com grande prazer que passo por aqui, depois duma pausa de algum tempo por motivo de doença dum ente querido. Venho ver e apreciar este excelente blogue, uma página de grande qualidade, que visito com grande prazer. Boa semana com tudo de bom.

C Valente disse...

Fico a aguardara 2ºparte
Saudações amigas

Nogs disse...

ahahahahah!
Uivar para a lua. Hi, hi, hi!
Mais um texto genial, Olivier. Obrigada:)

BeijOOO

Mary West disse...

Ahhh naum tive como não me lembrar dakela velha música assim: "Quando a meia noite me encontrar junto a você! Algo diferente vai surgir eu vou tentar me esconder...Um Vampiro, um lobisome, um saci perêre. \o/\o/

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Olá Mr Pickwick,

Obrigado pela visita e simpático comentário. A propósito do colega, ele não é piloto, não. Nem bebe álcool. O que pensar?

Desculpo-me por não ter vindo antes, pois estou ficando viciado nos blogs e já são muitos relacionados. Leio todos e comento. Raramente deixo de comentar, só quando não entendo, aí tenho que voltar mais vezes até captar o que se quis dizer ou passar.

Acabo de ler as duas postagens sobre a visita à fazenda vizinha e a aventura inesquecível junto à senhorita T: Uivando para a Lua.
Ouvi jazz e gostei da versão de Samba Lele, além, é claro, dos outros.

Bem, sei bem o que é isso, também sou do mato, "como o pato e o leão". Sei bem o que é aventurar-se com uma donzela capoeira- mata pequena- adentro. Isso nos marca para sempre e oniricamente nos faz regressar, de tempos em tempos, para uma boa recarga de vida.

Rapaz, que boa leitura. Prendeu-me a atenção, deixando-me ansioso, querendo a continuação do próximo capítulo.

Parabéns!

Já estou adicionando o seu blog na minha lista.

Um abraço!!!

Filoxera disse...

Voltei atrás, para me recordar de onde estava a história. Agora prosseguirei no novo post.
Beijos.

f@ disse...

Oliver desculpas mas vou furtar daqui umas imagens de lua... para inspir ar...
beijinhos das nuvens