No tempo que Adão era inspetor


R
etirado para futura publicação em livro.

107 comentários:

SAM disse...

Arghhhhhhhhhhhhhh Olegário! Que nojoooooooooo! Devo confessar a minha ignorância sobre o fato de sapo não ter sangue ( minuto cultural). Mas esta gosma arrrrrrrrrrrrghhhhhhhhh é pior que sangue! Que olegarice!

Beijos e um ótimo fim de semana, Oliver!

Carol Barcellos disse...

Gostaria que me explicassem as origens de muitas expressões que se usava por aqui na época de minha avó, como por exemplo "não tem mosquito", querendo-se dizer com isso que o problema com certeza teria solução.
Hmmm, vc fala inglês e espanhol, é? Estou em dúvida se depois do inglês, aprendo francês ou espanhol. Mas o filme "Amor nos tempos do cólera" que quero muito ver, e a trilha sonora interpretada belissimamente pela Shakira, "La despedida", está me fazendo pender para o espanhol...
Algumas músicas do Juanese do Ricky, também lindas, me conectam com o espanhol bem mais que com o francês.
Estou vendo a série "A muralha" novamente, em Faixa comentada, e é muito legal poder ouvir os comentários de historiadores, professores, produtores e profissionais que buscaram lugares parecidos com a São Paulo daquele século, para filmar, assim como também, o pessoal do figurino. Os comentários dos atores sobre eus personagens tb são muito interessantes! Uma das filmagens foi feita em Xerém, que fica a uma hora e meia, mais ou menos, de onde moro. O lugar conserva o verde e o aspecto quase intocável, tem cahoeiras lindas, vc conhece a região serrana, aqui no Rio? Todo o lugar, e tudo à sua volta, aos pés das montanhas, são lindos lugares! No lugar onde trabalho, tenho uma vista linda das montanhas de Petrópolis! Acredito que talvez vc já conheça, mas se não, ponha na sua lista, vc vai gostar, se é um amante do verde celestial das montanhas...

Beijos doces cristalizados!!! :o)

Blue Velvet disse...

Que horror, Oliver!
Pobre do bichinho.
As coisas que você sabe, hum que delícia de histórias ( reparou que escrevi com H? :)))
Aliás, não entendi nada do seu post, devido ao FACTO de estar escrito em português Actual. :))))
Volto amanhã com dicionário para a tradução e papel e lápis para escrever as frases.
Achei demais.
Beijinhos e veludinhos

PS: Pode deslocar-se ao meu bistrô para levantar os prémios que lhe ofereci?
Merci

Pedra Filosofal disse...

Todas as culturas tem expressões muito próprias. Nasceram algures, no espaço e no tempo e, de muitas delas não se sabe ao certo como foi esse parto. O problema é usá-las com que não as conhece. eheheeh às vezes criam-se situações bem complicadas por isso!!!

f@ disse...

Tenho uma amiga brasileira que chamava ORELHAS SECAS a um amigo nosso.... lol quando fui a ver ela queria dizer burro.... esta e tantas outras expressões V/ que são demais.. principalmente quando os factos que lhe deram origem são histórias veridicas...
Oliver e o Sapo não seria o pescador desaperecido!!!???::
Bom fim de semana e beijinhos das nuvens

Paula Crespo disse...

A minha alma está parva e o meu espírito taralhoco!... (aqui fica mais uma...)Com este post você arrisca-se a arrecadar uma lista infindável de ditos que nunca mais acaba. Boa sorte!
Bjs e bom fim-de-semana.

Luíza disse...

Pobre sapo... e que texto mais divertido e bom de ler hein!!
Adorei a hostória do pobre cururu.
beijo beijo

manuela disse...

Ahahahahahah.
Fartei-me de rir.
Esse Olegário era girissimo.
Ah será que veio daí a expressão...( Sapo cururu....etc)
Bi...BiBi...Bi...BiBi...Bi...BiBi...Bi...
BiBiBiBi SAI DA FREEEEEEEEEENTE, SAI DA FRENTE!!!
QUE HOJE EU AINDA TENHO QUE PASSAR, POR MUITOS BLOGS...Bi! Bi! Bi!
--- ______
---/__] .\\\\____
--/…._.|….|…._.o\\
-=’(@)------(@)-´
*****************************************

TÔ PASSANDO BEM RAPIDINHO COM MEU FERRARI
SÓ PARA DESEJAR UM OPTIMO FIM DE SEMANA !!!!!!!!!!!!!!


Beijo

Manuela

Noslen ed azuos disse...

Genial!!! Simplismente genial

Até esqueci o som que estava ouvindo que tinha acabado de baixar
“The Door , Full Circle – 1970”, ri, mas ri pra rejuvenescer, devo-te menos algumas rugas.

Bem, a Língua Portuguesa é impressionante, tenho debatido sempre com o Sr do Vale
Pormenores e desconcequências que não cabe dizer por que nunca acaba, nossas partidas de xadrez é um segundo comparando. Mas postei com o nome “Brasilidades”(coincidência) no Blog Partículas do Pessoal algo que gostaria que lê-se.
Tem tudo haver com o tema
Ajam brasilidades.
Abração
NS

Rosamaria disse...

do tempo que Adão era inspetor fez me lembrar (como sempre lembro de alguma coisa) do tempo do epa, isto é, do tempo em que as pessoas se cumprimentavam assim, dizendo epa, no lugar de oi ou olá.
Também falo inglês, não tão bem como gostaria ou poderia, pois morei 1 ano e 8 meses em Boston e deixei de praticar há um tempão. Entendo bem o espanhol, mas não gosto de falar, trabalhei com cubanas e falava português com elas. Meu marido faz "olegarices" com a minha pronúncia..

Esses relatos e situações que descreves aqui, além de repassares de boca em boca, vão ficar gravados no teu blog. Quando sairá um livro?
Ah! Eu fui normalista.

Rosamaria disse...

bjim.

Rosamaria disse...

O sr. foi premiado de novo, mas como não ser? merece todos!
Bjim.

*.Giulia Perotti.* disse...

Olá!

Muito interessante esse texto... Adoro vir aqui e ler as coisas que conta! Fico lendo e imaginando, realmente intrigante!

Parabéns pelo blog!

Beijos...

Grace Olsson disse...

Oliver, tem horas que leio seus textos e fico sem respostas.
Realmente a Carta está no lugar que vc falou e meu marido tentou fotografar uma parte para entender o português esquisito(palavra dele) mas nao deixaram.
Olha, como vc nao deixou email, eu vim dizer que retirei o post do ar, não por sua causa, mas por causa de um maluco que escreveu tantos comentários, via email que fiquei estupefata.
Ok.Não tem nada a ver contigo.Seu comentário me ajudou e muito mas eu recebi convites Oliver para fazer exposicao das fotos e claro que nao vou expor fotos apelativas mas expor por expor e nada ser revertido para os refugiados eu nao vejo graca alguma.(Além do quê, eu estudei fotografia para fazer layouts, essas coisas e por gostar de fotografias em viagens, mas nao com a intenção de me profissionalizar...rs...Mas veio a calhar...quem sabe...)
Dias felizes, SEMPRE!

herético disse...

"cortar sapo" é o que muitos andam por aqui a fazer (ou será "fazendo"?) a propósito Acordo Ortográfio Luso-Brasileiro.

bastaria que te lessem. para deixarem de "olegarices"...

Abraços

Gerlane disse...

Meu caro Oliver, uma das coisas que admiro em ti é que, além do talento incomensurável como escritor, és também um moço muito culto! Que coisa boa!

Uma ótima semana, amigo, beijos!

Sunshine disse...

Boa noite Oliver !!
Repito também o que Gerlane escreveu.
Sempre que leio seus post's munha admiração aumenta. Além de um contista com uma capacidade de descrição incrivel que me faz ficar presa na descrição das situações hilariantes a sua cultura manifesta-se post após post.

Como sempre fiquei presa desde o início ... essa do sapo foi demais. Fico imaginando a cena e o riso corre livre ...
Anda por aí tanta gente dizendo "olegarices" ... e tantas outras "engolindo sapos" ... enfim

Obrigado pelas sua palavras, são um incentivo precioso para mim.

Tenha uma semana "toda azul". Beijo.
PS: Desculpe a confusão que dei origem pelo pedido que fiz para ir ver o Frágil contêm poesia :). ++ bjs

Nadezhda disse...

Aqui não é diferente! Estamos sempre inventando palvras, e sempre, são derivadas de nomes de pessoas. Ou se referindo diretamente a pessoa: "Andou tendo aulas com tal pessoa?".

A vizinha da minha avó, é sempre a vítima, coitada ;)

Teté disse...

As expressões são realmente muito curiosas, muitas vezes ligadas a um vocabulário local ou familiar. O meu avô, que não era homem de palavrões ou impropérios, de vez em quando saía-se com um "raistaparçica", que só mais tarde percebi que significava qualquer coisa como "raios te partissem"!

Essas meninas, assustadas por um sapo, devem ter sido inspiração para o Spielberg e afins, que põem todo o mulherio a gritar estridentemente por "dá cá aquela palha". E no final ainda se "revoltam", quando os Olegários desta vida fazem uma sangreira dessas contra o pobre bicho... Que, a bem dizer, é um bocado nojento!

Deve ter conseguido muitas "namoradas", depois desse acto de valentia!!! :D

Jinhos e boa semana para ti!

Post-Scriptum - ainda vou averiguar, mas parece-me que não é qualquer um que possa ir à Torre do Tombo, ler esse original.

Ana disse...

He, he!


Caso para dizer que devíamos andar todos com um dicionário de português arcaico vs português contemporâneo, não?

As cartas (pouco poéticas) estão lá em lLsboa, sim senhora.
E os teus textos cada vez me prendem mais. Magnífica a tua escrita e os temas que eleges.

Devias mudar o nome do blog.LOL

Beijosssss

Alma Nova disse...

É realmente curioso analisar muitas expressões que chegam até nós e para as quais não achamos qualquer explicação lógica. Estarão, por certo, tal como estas que apresentas, ligadas a alguma antiga história que se perdeu nas raízes do tempo. É sempre bom quando aí podemos recuar e fazer descobertas que nos elucidam.
Um abraço.

* hemisfério norte disse...

q saudade eu tenho daí da Bahia
se um dia eu pudesse mudar-me para esse hemisfério acredite q assentava arraiais em Salvador, amei demais essa terrinha.
:)
bjs
a

Jofre Alves disse...

Como as coisas são: ontem estive aqui e não comentei. Hoje ao “andar” pela Internet vim cá ter de novo, num claro sinal de que tinha que deixar uma saudação a este magnifico blogue, com humor e inteligência. Até no título. Boa semana.

Maria Borboleta disse...

Ola Oliver,passo a retribuir e a agradecer a visita.
Deixo o meu beijo amigo e votos de uma excelente semana.
Beijo

gabriela r martins disse...

pode o Olegário
ser um traste

mas não fora
Olegário
e eu não estaria
,mais uma vez,
deliciando.me
com tua leitura

os teus posts
não são apenas
fontes riquíssimas
de histórias

são ,sobretudo ,uma
aprendizagem obrigatória


ÚNICO
e
DIVINO


.
um beijo ,O

anad disse...

Continuas como sempre, prolifero....
É um prazer.
Anad

BANDEIRAS disse...

Meu Garoto!

Olegário, foi quem pagou o pato?
Vc poderia nos contar por acaso, origem da expressão pagou o pato?
Mas a do Olegário, matar o pobre sapo?
Bem feito para ele, o Olegário, ficar conhecido na história como o vilão.
Beijão de uma princesa.
bye.

Sah disse...

Olá Oliver!

Essas expressões são mesmo muito interessantes! Uso várias do tempo da minha vó, que por sinal, deve ter herdado da minha bisavó...
Têm certos termos e gírias que são perfeitas! Conseguem expressar em uma ou duas palavras o que levaria umas 10!rsrs... Algumas, inclusive, são particulares da família, mas especificamente, só das irmãs!rs... Umas muito engraçadas!

;)Gostei do post!

Um grande abraço!Ótima semana!

Disguiser disse...

Sabe, ontem depois de tirar um cochilo vespertino acordei um tanto atordoada com um sonho q me ativou lembranças, boas lembranças, mas o q é bom - lá atrás no tempo - carrega algo estranho. Contudo veio à memória palavras q quando criança eu achava um jeito de tirá-las da ordem normal e meu pai, quando ainda aqui, lembrava sempre e acabava tornando-as expressões. O sonho, com certeza, veio motivado por um estudo q estou fazendo sobre linguagem. O legal q dele consegui pensar melhor o q estava lendo. E...passeando por essas bandas olha o q encontro! rs


Adorei a parte do sapo e da expressão "ñ faz mal a uma mosca" rsrsrs

beijo

Desambientado disse...

A conjunção de factos e historietas, faz de ti um excelente contador de histórias. Não lembra a ninguém começar pela carta de Pero Vaz de Caminha, e terminar na criação da palavra olegarice.
Gostei mais uma vez de te ler. Não tenho passado com mais frequ<~encia porque os compromissos profissionais me obrigam a viajar.
Boa semana.

Gata Verde disse...

Tu és um encantador de histórias!!
Quando fores avôzinho,os teus netos vão delirar com elas!

Beijinhos

SOS online disse...

Olha, prometo voltar ainda hoje para ler o final do Fumanchu e este novo post, estou correndo como louca com novos empreendimentos: conhece a TV Blog? Pois é original invenção daquele garota (meu Deus eu mereço um elogio destes) pois a tal garota anda aprontando mil e umas.
Obrigada pela visita querido e vamos nos unir contra aquele sádico assassino de cachorros que se diz artista.
Beijo
Alda

Grazi Sperotto disse...

Olá Oliver!
Me diverti lendo teu texto, até vou usar essas novas palavras que aprendi aqui, já imaginou? Seguidas de uma boa explicação baiana, hehe
Bem, pra vc saber tenho fobia a sapos e pererecas (aqui chamamos de rã), não sei o nome dessa fobia (sapofobia quem sabe???hihi)! então confesso que senti muito além de nojo na parte do sapo. Mas não é que li até o fim, hehe. E ás vezes sou meio "olegarista" também...
A respeito do texto do Henrique, interpretei de outra forma, tanto que no final ele escreve "Mas aí se todo mundo for igual, pensar igual, reagir igual que graça vai ter viver? Nenhuma, claro. Respeitar as diferenças continua sendo a melhor maneira de evoluir. É isso ou pasteurizar a raça humana. O que você prefere?"
Ele não é favor da miscigenação. só falou sobre tudo isso pra chamar a atenção que respeitar as diferenças e saber conviver com elas é bem mais fácil.
Boa semana querido, continue sempre escrevendo essas coisas maravilhosas que nos fazem voltar no tempo e nos transportam aí pra essa terra maravilhosa que é a tua.
Beijinho

Andreia do Flautim disse...

Uma boa semana santa para ti!

Claudinha disse...

Oliver, como eu gosto de ler suas palavras! Eu tenho um exemplar de os Lusíadas, com páginas com pó de ouro. Fico doidinha ao ver aquelas letras estranhas, quase não entendo nada. Esta frase então, não conseguiria entender sem sua ajuda... Agora já sei como vou chamar as macaquices do meu BB, ah, Olegário!
Um beijo!

Leonor disse...

ah, isto é bruxedo: ia jurar que vim cÁ ver a crónica habitual e não vi nada... hoje passsei por descargo de consciência...

estou a ver que se podia fazer um dicionáriozinho deste tipo de expressões do mundo lusófono... só não sei em quantos volumes!!!
beijos, bom resto de semana

AURORA ( LOLA ) disse...

OI, amigo acabei de xigar de viagem e so passei para lhe dizer que estou bem volto depois para te ler com calma







bjs

SAMANTHA ABREU disse...

Curiosidade louca de saber mais...
adoro isso,

Um beijO!

Rosamaria disse...

Cosquirííídia!!!! Amei, amei, amei a música do tempo que Adão era inspetor! Meu marido, namorado na época, cantava(?) pra mim. Tu só me dás alegrias fazendo lembrar coisas boas. Obrigada!

Perfeccionista ou neurótica? huáhuáhuá
Nada disso, meu querido! Isso é praticidade! Imagina abrir todas aquelas caixas todos os dias!!

Bjim.

Anne disse...

Pois então eu achei a minha alma gêmea...rs. Pode marcar o casamento que não tem mais jeito, vc sou eu de calças...hasuhaushuas

Mas segunda é uma droga mesmo, acordar cedo é outra e adorei o horário q vc disse q seria o seu...é exatamente o horário q eu gosto de ter, mas q nao posso pq acordo as 7...ai ai ai. Um dia, um dia.

COntinuo te devendo uns comentários decentes e umas visitas mais decentes ainda, mas ainda não vai ser dessa vez. A coisa tá feia aqui, mta coisa pra fazer e pouco tempo, mas eu volto, ô se volto...

Bjokas querido, adoro suas visitas pq tu sempre alegra o meu dia!!!

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Como bem retratas neste teu texto, está mais que provado que é o povo que faz a evolução de qualquer idioma, por isso sou da opinião que não vale a pena fazer acordos ortográficos, porque não se muda as expressões de um povo por decreto.
Abraço.

gabriela r martins disse...

engraçado!

continuas com o teu fidelíssimo mundo de leitura ... feminino ... quase exclusiva mente

aqui

.
um beijo ,O
[até sábado]

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá amigo Oliver, belíssimo texto de uma riquesa cultural extraordinária... Por mais acordos ortográficos que façam, é o povo que dita os seus conceitos e expressões.
Obrigada, por me dares o prazer da tua leitura... Amigo, beijinhos de enorme carinho.
Fernandinha

Kênia Garcia disse...

Coitadinho do bichinho mesmo. E realmente um tanto nojento o ato seqüente...merece muitos "Arghs".

E quanto a língua portuguesa, além da riqueza das palavras ou mesmo gírias, também hei de confessar que adoro o sotaque nordestino, é uma marca registrada, autêntica e diria até charmosa!! =)

Grande abraço!!

© Piedade Araújo Sol disse...

Li e reli.

Achei interessante..

beijo deste lado do Atlantico

Maria Laura disse...

Essa do sapo... que nojo! :) Como sempre, você conta as histórias mais incríveis, com uma graça e um saber excepcionais. Gosto de conhecer essas "brasileirices". :)

JOE ANT disse...

Leio, releio, me embrenho, apanho,
quase que "amasso" o sapo, quase que pago o pato, quase que fico com o mico, quase que me afogo no "pântano" do sapo. Mas não dou barato.
Não costumo "dar prémios". O maior prémio é eu voltar sempre, para beber dessa fonte de imaginação, recordação e saber.
Assim você, fazendo juz à sua profissão, histórias bem arquitetadas em composição e apresentação.
Bem haja pelas belas páginas de literatura e "emoções"

carla granja disse...

ola meu amigo! ai no brasil tmb e o dia do pai
TE DESEJO UM BOM DIA E ESPERO AQUI POR TI
BJO
CARLA GRANJA

f@ disse...

Passei para ler e agradecer a tua visita e comentários como tb só tu sabes escrever...
Acabei aqui na música a ouvir CARPE DIEM FREVO que adorei. e agora sou eu que te digo duplo talento teu tb na sensibilidade de artista quer a nivel literário quer musical,... perabens e beijinhos

SF disse...

Errrggg... que nojo, Oliver!

De facto, já tinha até comentado com a 'storming' que, para baiano... escreves lindamente, num português correctíssimo. Boa escola, amigo!

Se 'o gajo' lê ou não... espero que sim :), porque o recadinho é para ele e vai ter que levá-lo :p

Beijo grande de boa noite

PiresF disse...

De uma coisa estou certo, este texto, deu-te trabalho e um gozo danado (desmesurado). Nota-se, aqui e ali, pesquisa séria.
Aí, como aqui, a história é igual: os ditos e a gíria de um povo, com os seus particularísmos linguisticos. Por isso, eu estou com o Acordo Ortográfico e com as simplificações, que nossos dois países fizeram até aqui. E mais agora, por ser em todo o espaço Lusófono. A ortografia é coisa artificial, que resulta de um conjunto de regras político-administrativas convencionadas e não de séculos de interacção entre fala e escrita, enquanto a língua, é um organismo vivo que se desenvolve e adapta e, a ortografia, precisa de saltos evolutivos para a acompanhar.
Este texto, nalguns aspectos, é exemplo disso.

Mas, meu caro Oliver, para além disto e como já me habituaste, um excelente texto. (again)

Abraço.

PiresF disse...

PS: Tudo isto, enquanto, e pela primeira vez, escutava os teus sons. Pois é… andei espreitando por aí.

Abraço.

By myself disse...

Seja qual for o tema, o texto resulta sempre numa nistória que nos prende da primeira à última letra. Como dizia alguém mais atrás, é um facto que este post abre o apetite para uma extensa lista de termos usados em cada uma nas localizações dos teus leitores. Só não sei se muitos de nós nos daríamos ao trabalho de fazer a necessária pesquisa, para que fizesse sentidos listá-los.
Gostei muito.
Um beijo

Grace Olsson disse...

OH, meu querido escritor
Passei para te desejar uma Feliz Páscoa e dias sempre felizes

Lyra disse...

Tropecei no teu blog e gostei!
Parabéns e boa Páscoa

:O)

Lyra

Mary West disse...

Teoricamente, ilha de Lost(São Luis-Ma) era p/ ter sido povoada por franceses, tal coisa me doí o coração, acho q seria fantastico uma outra língua dentro de um país. Ou já teriamos entrado em conflito? Hummm...

Beijos querido e tenha um bom feriado! =***

maria josé quintela disse...

é um prazer mergulhar neste lugar!



um beijo oliver.

Rodrigues Bomfim disse...

Muito legal. Muita dedicação e pesquisa pra escrever um textos destes...Parabéns. Coitado do sapo!
.......
Amigo Oliver:
Coloquei no meu blog uma simples maneira bem fácil de se fazer uma armilha p/pegar e exterminar os mosquitos Aedes aegypti, da dengue, pois temos que fazer acontecer, o que não pode é ficarmos esperando o governo agir por nós. Não sei quanto a tua cidade, mas por aqui no RJ, a coisa ta preta, com mais de mil casos todos os dias, salas dos hospitais lotadas em busca de atendimento com suspeita de dengue. Já são 30 mortos, e a maioria dos óbitos são de crianças. Enquanto isso o governo não admite que há uma epidemia, pois isso seria o atestado de sua incompetência...ficam fazendo estatísticas para avaliar se há surto ou epidemia. A população não é trouxa, sabe que pelo número de infectados já estamos numa situação critica e fora de controle.

Um bom abraço. Boa Páscoa!

TOOP disse...

Embora eu fale apenas espanhol, acho o protuguês uma lingua incrivel!
Cheia dos segredos e manias.
...
Tbm sou muito fã das suas escritas!
;)

Betty Coltrane disse...

excelente texto como sempre!!! :D

desculpa não comentar muito, mas passo sempre por aqui numa lufa-lufa! hehe!

o português é uma língua fascinante, na minha humilde opinião. Para além dele, falo inglês e italiano, mas sempre me senti contente por o ter como língua nativa!

Adorei as expressões, e a história do sapo, claro está! :D


uma boa Páscoa!!!!

Beijos!

Moacy Cirne disse...

Virgem Santa, Nossa Senhora das Águas profundas: 60 comentários! O que mais dizer, dizer o que mais? Acrescentar o quê? Histórias, estórias. Mas suas viagens pelo Balaio me agradaram. Abraço, abraços.

Fátima disse...

Amigo,

Gostei de ler, tanta coisa ainda por descobrir... os teus textos deixam-me mais culta!
Feliz Páscoa!
:-) um Beijo

Luisa disse...

Há expressões que passaram de pais para filhos e ainda são usadas sem muito bem se compreender o seu significado. Ainda vou tentar fazer uma lista das que se usavam na minha terra...
Quanto aos comentários que deixaste no meu blog, ainda não encontrei a tal música cantada pela minha avó. Entretanto, e durante as minhas pesquizas, descobri a música do Alberto Nepomuceno de que já tenho uma boa colecção e uma das quais aproveitei para o meu blog.

Rafeiro Perfumado disse...

E são estas particularidades das nossas línguas que querem harmonizar, ou "armonizar", como tu dirias... não compreendo e não aceito, nem que me apontem um facão e me ameacem cortar em quatro!

Abraço!

Menina do Rio disse...

"Do tempo em que Adão era inspetor" deve ser o equivalente a " do tempo que andavamos de 4" ou "do tempo da pedra lascada". Mas fazer olegarices aqui a gente troca por fazer M...mesmo! No lugar do Olegário eu teria saido correndo. Sapos? Cururu?
Tá doido!

Beijinhos e Boa Páscoa!

Rosamaria disse...

Vim deixar um bjim pelo Dia do Blogueiro.
Parabéns!

Filoxera disse...

O texto é uma história muito bem narrada. Com um tom de verdadeiro romancista.
Quanto à temática, também me divirto utilizando algumas expressões inventadas por familiares ou amigos que se tornaram "private jokes" de um círculo restrito.
Respondendo à sua pergunta, sim, aquela menina de costas no parque é a minha terrorista encantadora, com uma roupa que pertenceu à mãe.
Beijos.

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Passo por cá hoje para te desejar uma Páscoa Feliz!!!
Abraço.

Gata Verde disse...

Uma Páscoa muito feliz!!

Beijinhos

Clarissa Barth disse...

Ei, isto tudo é verdade? A história do sapo parece lenda... me junto na fila de mulheres que agora te escreve dizendo: também fui normalista. Em poa (não é Poá, viu? poa é Porto Alegre, dito por gaúcho) também se dizia "normalista", há 20 anos atrás, hoje nem sei mais. Mas, voltando à vaca fria, recebi teu comentário "puxão de orelha" no blog, tens razão, ando relapsa. Preciso colocar receitas logo, e o farei! Cruzei contigo nos domínios da Mulher de Lua, nos comentários. Pelo jeito, já conheceste Lilith, o que te faz um homem sábio. Ah, e pensei que falavas francês, pelo jeito, foi só enganação! Um beijo e desejos de um lindo outono recém-começado. Não sei como é o outono por tuas bandas, nem se isto existe, mas enfim... fica a intenção.

Lampejo disse...

Oliver,

Espanto-me com a simplicidade,
a humanidade e o calor
dos teus texto.

[obrigada]

Desejos de bom feriado.

(a)braços e uma cesta com flores e ovos ....Feliz Páscoa!

M. disse...

As coisas que você sabe me espantam e me divertem. :-)
Deixo um abraço com desejos de Boa Páscoa.

Rui Caetano disse...

Novamente apredi aqui coisas novas, Umas boas Páscoas.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo... Votos de uma Santa Páscoa... Beijinhos de carinho!
Fernandinha

lua prateada disse...

Bem Oliver a história é bem gira ,mas o que mais impressionante axo é a tua capacidade para essas histórias, vai mesma para jornalista lá é teu lugar.
Bem miguinho passei para te deixar um raio de minha luz vinda da minha lua para iluminar um pouco mais teu dia de Páscoa e desejando-te um dia muito feliz cheio de paz ,carinho e acima de tudo muito amor.
Beijinho prayeado com carinho
SOL

São disse...

Parabéns em duplicado, caro amigo : pela (imensa) cultura e pela maneira como sempre nos delicia com esta sua escrita escorreita!!
Doce Páscoa, em boa companhia.

Яσьεяτα disse...

Retribuindo a visita. Mas confesso que fiquei encantada com seu blog. Vai pro meu blogroll com certeza.
Bjim e boa páscoa

su disse...

A língua tem destas expressões que guardam sempre algo mais por detrás da aparência. O português, tal como outras línguas também o devem ser, é rica nisto. Especialmente os ditos mais antigos, que escutávamos às nossas avós e depois mães, e mais tarde acabamos por estar a repeti-los também, quase sem dar conta, dando continuidade a uma espécie de tradição oral, em termos de ditos!

Mas essa personagem do Olegário...merecia umas quantas crónicas! ;)

Torre do Tombo?! Há uns anos atrás, passei lá uns quinze dias seguidos, desde que abria até que fechava, os meus almoços de quinze minutos eram uma barra de chocolate no átrio e mais nada...lá ia eu a correr para a leitura do meu processo de Inquisição, século XVIII, acusão de feitiçaria. Apenas para a leitura. O trabalho de análise fi-lo depois em casa e noutras bibliotecas.

:))

BOA PÁSCOA! Tudo de bom!

Felisberto Assunção disse...

Olà amigo, venho desejar-lhe uma feliz pascoa

P - de paixão e muito amor
A - de amor e muita paixão
S - de sensibilidade
C - de carinho e ternura
O - de oração aos céus
A - de amizade pura

Um abraço e boa pascoa na companhia daqueles que lhe querem de verdade

Casemiro dos Plásticos disse...

Mais um belo texto, parabéns!
boa páscoa e um abraço.

impulsos disse...

Oliver
Tu és incrível!!

As tuas histórias, sempre tão recheadas de situações curiosas, invulgares e quase surreais, enchem-nos de boa disposição, pois o humor com que as contas, é um condimento essencial ao seu imediato sucesso.

Mais uma vez, valeu a pena ler até ao fim!!

Beijo

AURORA ( LOLA ) disse...

Olá, passei por aqui só para deixar um grande beijinho e desejar uma FELIZ PASCOA com tudo de bom e não comam muitas amêndoas pode fazer mal aos dentes, rsrsrs.

GarçaReal disse...

Venho só desejar uma Páscoa muito feliz cheia de paz.

Volto breve para te ler.

Bjgrande do Lago

manuela disse...

Olá amigo Pickwick, vim at+e aqui para ver se tinha escrito alguma coisa e agradecer o seu comentário no meu blog.
Desejo-lhe uma Boa Páscoa, pelos vistos com muito trabalho.
Ah e já agora digo-lhe que o Tiago Monteiro subiu ao podium sim senhor,foi em 2006 no Grande Prémio dos U.S.A. em Indianápolis.
Isto apesar de pilotar um F1 que era 50km hora mais lento nas rectas que os outros.
E prefiro andar num Ferrari Original do que num Maclaren cópia do Ferrari.
Abraço.

Manuela

Sunshine disse...

Oliver, meu amigo.

Já que não pode ser de outro modo e de forma alguma o deixaria de fazer, aqui venho desejar-te uma Santa Páscoa na companhia de todos os que amas.

Parece um "cliché" mas acredita que não é. É sim o desejo de uma amiga que apesar da distância (espacial e virtual) não quis deixar de manifestar a amizade que sente por ti.

Um beijo amigo e tudo de bom ...
(mtas amendoas mts doces e acima de tudo muita saúde e felicidade).
And ... let the sunshine .... Kiss´s

Miosotis disse...

Sensibilizada pelo olhar atento em 'fragmentos'!

beijos,

... voltarei depois com mais tempo para ler o 'teu' Adão...

Olá!! disse...

Um sapo a fumar é um espectaculo digno de ser visto ;))))
Acho que tu e o Beto (Einstein, claro) devem ser parentes, Oliver... são ambos geniais...
Beijosssssss

Ju disse...

caraca, tuas histórias são divertidíssimas e teu jeito de escrever é genial!
virei fãnzona!
beijos!
:)

Jofre Alves disse...

Passo com apreço para desejar uma Santa Páscoa e boa semana.

Desambientado disse...

Pensei encontrar um bela história sobre Páscoa. Certamente a descansar.

Aproveiro para lhe desejar uma óptima Páscoa.

Mila disse...

Passando pra te desejar uma Feliz Páscoa!!!!
Beijos Mila

BANDEIRAS disse...

Querido amigo,

Gosto tanto de vc, vc nem imagina, uma feliz Páscoa.
bjs.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Oliver

Hoje venho apenas desejar-te uma Páscoa Feliz cheia de amêndoas, folares e chocolates e, sobretudo, que seja um ressurgimento de sonhos, esperanças e vontade de construir.

Um abraço apertado

Rosamaria disse...

FELIZ PÁSCOA, COSQUIRÍDIA!!!

BJIM.

Alma Nova disse...

Retornei para te desejar uma Boa Páscoa!

O Sentir dos sentidos disse...

Outro conto que nos conta, outra história de aventura que nos leva aos confins da imaginação; realmente Oliver querido este Olegario é mesmo ilário...ihh... até rimou..rsrs, cortar sapo é mesmo uma tarefa por demais repleta de olegarices; adorei este personagem e esta sua lembrança dos tempos que Adão era inspetor...uma verdadeira maravilha poder estar aqui, lendo e sorrindo contigo.
Tenha uma feliz Páscoa meu amigo...com muita PAZ e muitas histórias para nos contar.
Desculpa só agora poder vir até voce...já sentia saudades.

Beijo de carinho

O Sentir dos sentidos disse...

Mas...hoje é sábado...sei, sei amanhã é domingo...como já disse nosso poetinha Vinicius de Morais...e onde está a nova história? Não é sempre às sextas feira que faz nova postagem? Hummm, estará nosso Oliver viajando novamente? Vamos esperar, vou esperar...com certeza.

Outro beijo querido...

Blue Velvet disse...

Será que hoje é quinta e me baralhei?
Não, ontem foi sexta, hoje é sábado e amanhã é domingo...
Cadê a história?
Ficou no Triângulo das Bermudas?
Beijinhos e PÁSCOA FELIZ

Ana S. disse...

Gostei da história!
Aqui em Portugal esse termo não é utilizado mas temos vários bastante curiosos também.
Beijos

Grace Olsson disse...

Querido Oliver, eu vim da Suecia e fui para a África e cheguei alguns dias atrás.Estou no Brasil mas confesso que está lá me deixa mais romântica e pronta para escever meus rabiscos...risos..
Ah, quem escreveu o post sobre a cachaça foi meu marido(eu nao sei escrever sobre bebidas pois nao entendo de nenhuma).Eu nao bebo nada além de agua e suco...kkkkk
Até no Ano Novo, se tomo champanhe , um gole, fico tonta e me faz mal. Mas ele gosta de caipirinha e lá eles nao dirigem depois de beberem. É cultural deles mesmos.
Assim como, se dirigir uma bicicleta sem faróis acesos depois das 5 pode ir dar cadeia.
feliz Domingo de Páscoa

Maria, Simplesmente disse...

Mas que honra esta visita!!!!!!.....
Um Blog onde me perco a ler e cujo nome não tem nada a ver com o que está lá dentro.
Amigo Oliver obrigada, a continuação dum bom domingo de Páscoa e uma BOA PRIMAVERA para si.
Cpts
Maria

ETÊS TUGAS ® disse...

Histórias de vida e de infâncias vividas em toda a sua plenitude.

Madalena Barranco disse...

Ah, Oliver, que interessante! Essas frases regionais e criativas deveriam ser guardadas em um dicionário brasileiro!! Heheh - essa de "cortar sapo" agradou à Bruxauva, pois ela adora cozinhar sapos. Beijinhos.

Lenita Boneca de Porcelana disse...

Que máximo... ora aqui está uma história informativa, recheada de curiosidades interessantes! Absolutamente genial! E por falar em curiosidades, o meu curioso nome vem do nome que umas amigas me colocaram, há uns anos, quando eu fui trabalhar para um sítio absolutamente mágico onde conheci amigos incríveis que preservo cuidadosa e carinhosamente... elas acharam que, porque eu gosto de folhos e roupa parecida com as das bonecas de porcelana esse seria um bom nome para mim! Elas acharam que eu tinha rosto e gestos de boneca e eu não me aborreci nada com a comparação, muito pelo contrário, fiquei muito lisongeada!! É um nome do qual tenho dificuldade em me separar! Ainda hoje por lá me chamam "a bonequinha", que é a coisa mais fofa e linda que algum dia me chamaram!

Quanto ao gigantesco número de blogues, a maioria ainda estão em fase embrionária, mas lentamente tenciono colocá-los todos no activo... são uma extensão de mim, como um reflexo, que tanto me tem ajudado a formular uma imagem mental mais sustentada de mim mesma... sempre escrevi assim, aliás, durante nuito tempo pouco mais fazia além de escrever, agora passei apenas a fazê-lo publicamente...

Muito obrigada pela visita, ainda bem que gostaste de passear por lá!! O teu blogue está absolutamente genial, eu já por cá tinha passado e tinha pensado em voltar, mas com tanto blogue para dar conta acabou por faltar a oportunidade! :-DD Volta sempre!

Bjoka!

Gabriele Fidalgo disse...

Olá, querido Oliver,

Vim para dizer que o que você comentou na minha última postagem, é de uma sensibilidade imensa. O que disse é quase uma verdade absoluta.


Espero que logo tenha tempo para postar a 2º parte do seu texto aqui.


Beijos.

* hemisfério norte disse...

terdiamente venho agradecer-lhe, no intervelo de uma dança, a sua visita. Confesso q tenho andado um pouco abaixo do nível do chão para o fazer. Tenha umm bom final de semana
bjs
a.

MIMO-TE disse...

Oliver,

Não resisti às saudades e cá estou eu na globosfera a deliciar-me com os textos e poemas dos meus amigos tão queridos. :)
Por aqui noto algumas alterações, fantásticas por sinal. Sim porque como eu previa o teu blog e a tua escrita divinal, só podia levar ao que estou vendo. Meu Deus Oliver, com tantos leitores e fãs, quando sai esse teu livro? :) Olha esta é a segunda vez que pergunto :) desejo mesmo que já esteja a caminho. Quanto ao texto, meu querido, continua cheio de "tudo", rico e original. De tal forma que vou correndo ler o próximo para saber o final:)))) Ai rimando... como estou escrendo mal :)))

Bjo querido
adorei
Mimo-te