A maldição de Fu Manchu - Partes 3 e 4 (Final)


R
etirado para futura publicação em livro.












108 comentários:

Blue Velvet disse...

UAU!!!
Fui a 1ª....
Mas li de corrida para chegar depressa ao fim.
Só retive que " de graça até injecçao na testa"rsrsrsr
Portanto, vou buscar um chá para me deleitar com a sua narrativa.
Já volto
Até lá, aqui deixo os meus beijinhos e veludinhos

Nadezhda disse...

Um gibi 'tripa' deve ser algo bem estranho, mas também engraçado.

Quando era mais nova, colecionava gibis, mas com o tempo eles foram ficando cada vez mais caros.
Perdi alguns, mas o que sobraram ficaram pra minha irmã mais nova. Às vezes os releio, e sempre lembro do fim da história.

Já ganhei uns bem estranhos, de personagens que não sei quem são até hoje. Mas acabei "passando-os pra frente".

;)

Blue Velvet disse...

Voltei!
É evidente que nem toda as crianças têm um manacial de histórias para contar como você querido Oliver, mas não deixa de ser menos evidente que ainda que o tenham, não conseguem escrever, DO NADA, uma história em 3 partes com a riqueza de personagens e pormenores com que você o faz.
Já aqui foi dito por mim, e não só, o grande contador de históias que você é.
E, a prová-lo aqui temos mais uma.
Descobrimos um novo tio, Walmir, também possuidor de um enorme bom humor, como parece ser apanágio da sua família, um fanhoso e avarento mercador, uma frase que espero já não ecoe nos seus ouvidos quando beija apaixonadamente uma garota ( a sério que até hoje não sabe quem era o Caetano, ou vai surpreender-nos com uma história sobre ele?)e last but not he least onde começou sua post graduação em engenharia económica.
A frase final é para reter, naturalmente.
Gostei demais.
Beijinhos e veludinhos, Mr.Pickwick

PS: Só uma coisinha mais: estou a pensar se lhe desculpo a venda dos pobres bichinhos:))))

FERNANDA & SONETOS disse...

Olá querido amigo, bebíssimo texto...
Simplesmente adorei!!!
Quantas vezes nos encanta,
um momento que se forma
no silêncio das palavras que não dizes,
ao abraço que não negas,
mesmo quando no meu canto
com carinho eu espero-te.

Beijinhos de ternura e amizade.
Fernandinha

manuela disse...

Amigo Oliver.
Que bom lê-lo, já estava a ficar aflita...eheheh.
O trabalho tira-nos tudo não?
Mas ainda bem que é só trabalho , pois se estivesse doente ficava triste.
Eu também era fanática por banda desenhada e ainda gosto.
Tinha debaixo da minha cama dezenas de revistas de Quadrinhos, acho que me lembro desse personagem mas eu gostava mesmo era de SpiderMan.
Hoje em dia o meu filho mais velho lê Manga que é totalmente diferente, dos personagens antigos da Marvel e de outras editoras.
Também gostava do HULk e do Coisa.
Ah e do Thor não sei se aí no Brasil havia este personagem Viking.
Belos tempos em que passava horas da noite a ler e reler as minha bandas desenhadas preferidas...que saudade...

Beijo

Bom Fim de Semana( Descanse bem merece)

Manuela

Moacy Cirne disse...

Um texto de fôlego, sem dúvida: muito bem escrito, muito bem fundamendado. Seu espaço tem-se tornado uma boa referência no mundo bloguístico. A postagem sobre livros perigosos, por exemplo, é digna de nota. Voltarei aqui com mais regularidade. E grato pelos elogios aos meus trabalhos sobre HQs. Um abraço.

Kênia Garcia disse...

Adorei a trilogia de Fu Manchu, passando pelo circo, a feira, cotias, cinema...
Havia ouvido falar o nome "Fu Manchu" mas ainda não conhecia sua origem. Agora sei bem de onde vem.

Grande abraço!

Maria Borboleta disse...

Ola querido amigo.
Hoje está um dia particularmente frio para esta época do ano em Portugal e tendo em conta que ontem esteve um lindo dia de primavera e até quente após o meio dia,é no minimo frustante visto que estamos em fim de semana.Mas como toda a coisa ruím tem seu lado bom(pelo menos eu acredito nisso),cá estou eu,mais cedo que o costume para te ler como eu gosto,devagarinho e com toda a atenção,neste dia frio de Primavera(na verdade só inicia a 21 de Março)....
Não tenho muito para dizer sobre o teu texto a não ser que está como sempre,muito bem escrito com particular atenção aos pormenores.Gosto de leituras assim,consigo entrar facilmente no contexto da história e faço-me transportar até onde o autor me leva.E tu levas-me sempre a grandes e fantásticas viagens,e até mesmo viciantes,pois fica sempre a vontade de repetir,ou seja,voltar cá e ler-te até ao fim,apesar dos textos longos.
E por falar em longos....não é meu costume alongar-me tanto....deixo um beijo e o meu desejo de um fim de semana sensacional.

*

Maria Laura disse...

Delícia, a prosa e estes termos que aqui aprendo. Gibi não tem equivalente em português de Portugal (acho eu...) :)) Delícia, as suas recordações de menino e o humor que passa nos textos. Eu já estou um pouquinho farta de correntes e prémios, senão inventava um para dar ao seu blogue. :))

Claudinha disse...

Olá! Está desculpado amigo, estou com a mesma sobrecarga de trabalho.
O cinema faz mesmo o sonho tornar-se real, e é por isto que eu adoro desde criancinha, como a garotada que fala. Sempre adorei os quadrinhos, Batman, Disney, Brasinha e Superman, mas alguns eu lia escondido porque "não era coisa de menina", embora minha mãe me ajudasse com isto. Estou adorando, vamos ver o que nos reserva a outra parte. Escrevo aqui porque não deixou olink no último comentário! Beijos!
* Também assisti aos dois filmes,porém no final da década de 70. Charlton Heston e Kirk Douglas , o pai de Michael, se não me engano. Lembro-me que estavam no auge de sua forma física e meu pai era fã destes.
Mas o meu queridinho era Burt Lancaster que sempre achei o máximo, rsrs (Ei, eu era só uma menininha nesta época!rsrsrsrs)

Claudinha disse...

corrigindo: assisti os dois filmes!

manuela disse...

Amigo Pickwick,você é um querido, acha que o ministério da cultura Português estaria interessado no meu humilde blog?
Nem os artistas que são os que cantam e actuam para o público são beneficiados com alguma coisa que seja, quanto mais eu...
Para que saiba, e isto é triste, alguns fadistas que coloco no meu blog, morreram na miséria, co´mo é o caso de Hermínia Silva, que eu vi muitas vezes ir a um mercado público buscar peixe para comer sem dinheiro, e as peixeiras é que tinham pena dela e lhe davam o peixe porque gostavam de a ouvir cantar.
Alguns que já nasceram ricos, são uns senhores, e têem valor, mas os Fadistas e actores pobres...coitados nem reformas têem.
Está muito longe da realidade Portuguesa, e já há muitos blogs de Fado por aí.
Obrigado na mesma pela atenção, fiquei muito lisonjeada com o elogio.
Ah e aquele fado não é de Coimbra, é de Lisboa, a música chama-se Fado Alvito.
O fado de Coimbra é muito diferente.
E gosto muito de fado de Coimbra, mas como sou de Lisboa e sei cantar o fado coloco mais fado Lisboeta.
Beijo amigo Oliver, ainda bem que está bem.
Manuela

São disse...

A sua ausência foi notada, principalmente porque o esperei no meu Dia.
Mas como o seu texto está excelente como sempre e me fez rir, também como sempre, ...está desculpdao,Tanto mais que duplicou as horas do dia para trabalhar, pobre!
Um abraço bem grande.

By myself disse...

Há dias iniciei a leitura de umnovo livro, neste caso "Lucrécia Bórgia), e não é que depois de o ler a si, não consigo encaixar aquela escrita. Ou o livro está mesmo mal escrito, ou você escreve muito, mas muito melhor (claro que a segunda opção é a correcta).

Um beijinho para si

Sunshine disse...

Boa noite Oliver!! Estou apenas de passagem, amanhã voltarei para ler seu texto.
Não quero de modo algum sair sem deixar um beijo e esperar que neste fim-de-semana possa descansar do excesso de trabalho que tem tido.
Volto sem falta amanhã para, como sempre, mergulhar na leitura e deliciar-me com suas pripécias ...

Entretanto ... Let de Sunshine (passa pelo http://fragil-contem-poesia.blogs.sapo.pt/ e me dá sua opinião) ... me dá ... ups estou escrevendo brasileiro eh eh

Carol Barcellos disse...

Fu Manchu, eu nem fazia idéia do que era, o único lugar pra se conhecer coisas das quais nem fazemos idéia de que existe é aqui, hahahaha...
Eu tb era louca por gibis, especialmente pelos almanaques, pq os fininhos, eu lia em 10 minutos, e achava chato, queria algo que fosse mais longo, histórias mais bem elaboradas e maiores.
Hoje coleciono tiras curtas e significativas, e a minha preferida atualmente é a Zoé e Zezé, que fala bem de assuntos familiares, e é simplesmente uma graça! Quando vou ao site da Mik@, Rabiscos da Miaux, tb me divirto com as tirinhas que ela põe lá, são ótimas.
Hmmmm, que interessante alguém que coleciona revistas em quadrinhos, tem bom gosto musical, e trabalha 48h por dia...

Beijos doces cristalizados!!! :o*

Leonor disse...

Caro Oliver

Não precisa de se justificar nem de aparecer (embora tenha muito gosto, claro), todos sabemos o que é falta de tempo.
hoje tive mesmo a sensação que estava no cinema à antiga, com direito a intervalo e tudo !!! a sua escrita, imaginação e capacidade de nos surpreender melhora de semana para semana e é sempre com prazer que passo por cá.
em criança nunca fui muito de ler banda desenhada (manias paternas)mas agora, pouco a pouco, vou descobrindo algumas coisas interessantes... é assim engraçado ver como é que as outras pessoas foram por ela influenciados

pin gente disse...

e então a (des)encaminhar o irmão mais novo para o negócio!
por cá também ando em luta pela dimunição da carga horária...

SAMANTHA ABREU disse...

Uau!!!!
é uma saga, praticamente!
:D

Adorei!

Germano V. Xavier disse...

Grande Pickwick, tá ficando esquisito esse troço aqui. Parece que você está escrevendo sobre a minha vida, meu chapa! Poxa, meu pai, pra sobreviver em Recife, há bem uns 30 anos atrás, trocava gibi na frente de cineclubes de lá. Que coisa, viu. Não bastasse os carrinhos de mão e as feiras do interior, agora você vem me dizer de quadrinhos trocados na frente de cinemas!

Meu caro Oliver, muito bom ler você. Show mesmo! Só uma curiosidade,, meu amigo: como você fez pra impedir que os textos possam ser copiados. Já tem um tempinho que queria te perguntar isso, mas nunca tinha me lembrado.

Um grande abraço, meu camarada!
Muita força aí...
Que venha o próximo texto!

Germano

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Esse tipo de mercados de trocas de raridades ainda hoje me fascina, e costumo visitar os poucos que ainda existem.
Quanto a isso de os teus dias terem 48 horas, parece-me que deves ter o dom de conseguir colocar fermento nos dias para os conseguires aumentar dessa forma...

:)

Abraço.

TOOP disse...

e eu aqui... só lendo mangás e Neil Gaiman.
...
Vou tentar me atualizar mais depois deste banho de informações.
;)
...
bjus

Lord of Erewhon disse...

Ao melhor estilo da pulp fiction, aqui, diríamos literatura de cordel, no que tem de melhor, na formação de lendas urbanas, que afectam mais a nossa vida do que supomos...

O final é de uma ironia brilhante! :)

Abraço.

Teté disse...

Excelente texto, aliás como sempre, ainda falando dos costumes de uma época, não tão distante assim, mas que hoje nos parece estar lá nas calendas.

Engraçado como te recordas de pormenores como a personalidade avara do Nelson Fuen, do que a tua avó referiu sobre ele, dos filmes que vias e desse mercado de troca por troca, que tinha a vantagem de dar mais oportunidades de leitura à criançada!

Também fiquei a saber o que era um gibi, palavra que aqui não se usa. O final é surpreendente, como todas aquelas coincidências inexplicáveis, que nem a ciência consegue desmitificar... :)

Jinhos!

Sr do Vale disse...

Oliver, boa tarde.
Gostaria de convidar-lhe a participar da equipe do Partículas do Pessoal, pois como é um blog sem definição, você poderá postar qualquer coisa que tenha vontade e não cabe no Melhor Blog Sobre Nada.
Se você gostar da idéia, deixe seu e-mail nos comentários da última postagem.

isabel victor disse...

Sr Guionista OP,

excelente !

Deixa-nos sem fôlego, tal é o seu fôlego de escrita ...



Abraço-o longínquo visitante.

iv*

Sunshine disse...

Olá Oliver, acho que o induzi em erro, devia ter sido mais explicita qd falei do Fágil, peço desculpa.
Também cheguei há pouco da rua e só agora me dei conta do erro cometido. Sorry amigo.
Vou ler seu texto. Bj. Volto já já.

Gata Verde disse...

Continuo a insistir,para quando um romance escrito por ti?

Beijinhos

Sunshine disse...

Pois é Oliver, como sempre mais uma descrição fabulosa das suas multifacetadas actividades.
Em meu tempo de criança também li muitos livros de quadrinhos, a maior parte vindo do Brasil, Cascão e Cebolinha eram os meus preferidos. Mais tarde Superman e afins. Asterix.. Tintin ... Penauts ... Mafalda enfim uma lista imensa. Não gosto muito a BD que agora é publicada embora aprecie o grafismo, em alguns bastante agressivo mas mudam os tempos e os gostos da juventude.
Acho mesmo que foi começando com esses livrinhos que se foi desenvolvendo o meu gos pela leitura ... muito teria a dizer mas o adiantado da hora e o cansaço de um fds bastante preenchido fazem-me abreviar este coment, que já vai longo.

A atração pelas sua aventura faz com que durante a semana o venha ler mais vezes e saborear com gosto os pormenores das suas muitas iniciativas...

Beijo amigo ....and let the sunshine

Paula Crespo disse...

Generosos estes seus contos, ricos de experiências. Uma infância de meter inveja ou, como se diz por aqui, para mais tarde recordar...
Beijos e boa semana!

Gi disse...

Rica a tua infância e rica a tua escrita que nos consegue tansportar no tempo e no espaço, até ao teu da tua e da nossa infância. Vê-se que imaginação é coisa que não te falta desde aquela altura .
Por razões de ordem vária, nem por isso muito agradáveis tenho andado ausente dos blogues e naturalmente das caixas de comentários (minha incluída) , hoje para compensar estive aqui mais tempo que o habitual para pdoer ler tudo oq ue tinha em atraso. Surpreendes-me com o teu humor utilizado de uma forma mui sui generis. Encanta-me.

Um beijinho, noite feliz

(Vejo na tua coluna do lado direito que ainda não tens o selo do blogger del dia que te atribui faz tempo...)

Andreia do Flautim disse...

Uma boa semana para ti!

Rui Caetano disse...

Uma história para ler e reler. Uma boa semana.

Isabel disse...

Olá caro amigo Oliver, acabei mesmo agorinha de ler tudo o que faltava da tua história, mais uma vez foram momentos de verdadeira delicia, lamento só te ter descoberto agora e congratulo-me por finalmente o ter feito.
Andava desaparecida das escritas pelos motivos que adivinhaste, os meus preparativos para ir para a Bahia, hoje escrevi para vos desejar um até breve, voltará a haver alguma ausência que certamente depois com mais tempo e mais sorridente poderei compensar.
Obrigada por tudo principalmente por escreveres como escreves e nos dares o prazer de te ler e nos envolvermos nas tuas histórias.

Um grande abraço

Isabel

Gerlane disse...

Meu querido Oliver, você é simplesmente FANTÁSTICO!
Voltarei para reler teu texto com mais calma, pois, uma vez só é muito pouco para me deleitar com tua "fértil" imaginação.

Uma ótima semana pra ti também e, beijos!

Rosamaria disse...

Meu querido Mr. Pickwick

Mesmo mal acomodada por causa do meu pé depois do tombo, li com a calma necessária o final da maldição da tua revista.
Em cada post teu acho assuntos em comum: lá na minha cidade algumas pessoas também suprimiam o c; um filho meu continua até hoje falando em "de graça até injeção na testa"; a farra no cinema me dá saudade do meu tempo.
Por fim fica a lição: não desista nunca, um dia tu consegues!
Mas eu queria mesmo era que tivesses assistido ao meu tombo para contares com tuas palavras o acontecido. Foi hilário, mas doeu demais.
Boa semana!
Bjim.

AnaLua disse...

Olá meu ilustre visitante!
Andei sumida, muitos compromissos, a vida real às vezes afoga a virtual.
Diga-me, de onde vem tanta inspiração??? O que tem de mágico no teu cotidiano, hein?
Beijo!
Ah, conhece Lilith... sábios os que entendem seu mito!

* hemisfério norte disse...

adorei a criação do intervalo
ehehehe, só vc.
é evidente que amei o post, uma vez mais. :)
bjs e boa semana pr vc
a.

Gata Verde disse...

Olá amigo!
Vim responder à tua questão. Esquiei 2 dias,ou melhor 4horas em 2dias porque sou uma totó em cima daquilo!!!!
Cada vez caio menos,mas este desporto não é a minha onda. Adoro a paisagem apenas...

Beijocas e uma boa semana.

Grace Olsson disse...

É na crise, meu Príncipe, que encontramos uma fresta de janela por onde nasce a esperança em dias melhores.
Meus irmãos adoravsam gibis, histórias em quadrinhos. Saudades daquela época em que pensávamos nunca seríamos capazes de nos distanciar tanto. Na vida como na arte do bem viver.
Dias felizes

Um Momento disse...

Hoje passo so para deixar um beijo de boa semana... logo logo virei ler-te :))))))))))

(*)

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Passei por cá. Deixo-te um abraço.

Pedra Filosofal disse...

Quem não gostou de ler os livros aos quadradinhos que atire a primeira pedra. ehehehhehehe não, eu não vou atirar. Porque era (e sou) fã dos quadradrinhos.

É sempre um prazer vir aqui.Sem dúvida

paula disse...

Só passei para te deixar um beijinho. Tenho que cá vir com mais tempo para ler sobre "esta maldição".
Beijinho :))

Menina do Rio disse...

Afff...Li tanto que perdi o fôlego!
Eu fico te lendo aqui mas a mente volta no tempo, quando morava lá pras bando do interior e me dá uma saudade sô...
Um beijinho no teu olhar

Isabel disse...

Ei, garoto Bahiano, eu não vou encerrar o blog não, é só um intervalo enquanto ando nesta confusão das mudanças, eu sei que vou ter Internet e ainda por cima vou ter mais tempo, por isso não se virão livres de mim ainda não, dentro de pouco tempo vou estar na praia do Sting, de portátil na mão escrevendo para vocês.
Me aguarda!

Um abração
Isabel

Rafeiro Perfumado disse...

Um texto que contenha a expressão "atmosfera violácea" tem de ser bom! ;)

isabel mendes ferreira disse...

re.vim.

re.cheguei.

e estou aqui a re.agradecer o que por aí andou espalhando...:)


beijos. muitos.

oh causídico do sul.


-

até breve.

Rodrigues Bomfim disse...

Texto rico e inteligente, vários personagens distintos mas que no final casa certinho com o panorama da história, por isso que coloquei teu blog nos meus links para futuras visitas..muito bom mesmo... Ben Hur e Spartacus são belos filmes, pena que raramente são reprisados na tv..tbm tenho os dois livros... Irmão, forte abraço e te espero mais vezes no meu blog.

su disse...

Ficamos sempre com o sabor de deliciosos momentos na tua companhia. Um dia vais ser um adorável contador de histórias para os teus netinhos, ao teu redor, mantinha nos joelhos, uns quantos sentados em cima, outros mais perto da lareira, simplesmente hipnotizados pela tua mestria com as palavras e com as recordações. És demais! :)))))))
Não sabia que gibi era o mesmo que revistas de banda desenhada. isto com o acordo ortográfico é melhor ir conhecendo e nivelando, não?! :)) Mas o nome Fu Manchu não me é totalmente estranho. Talvez por causa do meu irmão que é um coleccionador nato. Sempre fomos devotos fãs das revistas de banda desenhada. Agoar somos mais na onda de Loisel, Besson, Bati e afins.
E esse comércio de gibis depois da sessão de cinema?! Admirável...assim se desenvolvia as melhores estratégias de mercado, de certeza...e precoces!

É realmente um privilégio ler as tuas palavras.

Beijos em fio aqui da Teia.

cassamia disse...

apetecia-me ter uma editora, ter dinheiro e poder e garanto-te que te propunha imediatamente a publicação destas relíquias. é um verdadeiro gosto ler-te mr. oliver

Anne disse...

Ai ai ai, meu querido...cometo mais uma vez o pecado de passar correndo aqui!! Ando mto sem tempo (que saco) e não consigo vir te ver tanto quanto vc merece...

Ontem li seus comentários e fiquei rindo mto aqui. Adoro o seu senso de humor e a sua inteligência, vc é sempre um gentleman. Aliás, quando quiser pode chegar, que brigadeiro é uma coisa que eu sempre tenho em casa...rsrsrs.

Adorei os comentários, me fez sorrir em um dia um tanto cheio demais...rs. Vc tem o dom!!!!

Bjos, adoooooro poder vir te ver, adooooro qdo vc aparece!!!

O Profeta disse...

Se não te importas caro amigo gravei o texto pois quero lê-lo com calma...


Abraço

Rosamaria disse...

Oliver
Deixei lá no blog um carinho pra ti.
Bjim.

Luisa disse...

Em matéria de histórias aos quadradinhos, as únicas que passavam lá na minha terra eram o Diabrete que mais tarde se transformou no Cavaleiro Andante. Eu e os meus irmãos não as trocávamos nem as dávamos mas tínhamos uma clientela certa que, um dia depois de aparecer a revista, ia até lá a casa para a ler, debaixo dos nosso olhos, não fosse alguém estragá-las...

Carla disse...

gostei imenso...devorei os textos

herético disse...

confesso que não me recordo do Ku Manchu! mas se dizes que é chinês deve dar uns "saltos em frente" e umas cambalhotas...

grato. colocaste-me em excelente companhia - Fidel e Óscar Niemeyer. mas está enganado. existem muitos mais verdadeiros comunistas - alguns deles sem saberem que são!

abraços

Lampejo disse...

Oliver,

Emudeci. espera, deixa eu respirar direito....

Impressionante a tua memória!

Gosto de ouvir sua história. Eu também já fui vidrada em gibis.

Quando criança eu li toda a série que meu pai tinha guardado numa caixa proibida. Lembro-me de uma aventura na Kasbah e de outra com um soldado negro chamado Slim.

Infelizmente o conteúdo da caixa foi dado como perdido.

(a)braços e flores :)

carla granja disse...

ola amigo como estas ? eu estou no canada a passar ferias 2 meses :) hoje tive tempo de fazer um poema e de andar a visitar os bloghs amigos :)]
_____*_*_*_*________*_*_*_*_
___*_________*___*__________*
__*____________*_____________*
__*______ ___bjo___________*
___*_______Carla
____________*Granja
____*______________*
______*__________________*
________*______________*
__________*__________*
____________*_____*
______________*--*
espero por ti no meu blog

SOS online disse...

Olá amigo especialista em histórias em quadrinhos. Falando nisto lembro-me que eu pecorria a vizinhança, na minha infância, para ver quem tinha revista para jogar fora, pois jogavam mesmo, e eu que não tinha um vintém para comprar alguma, filava emprestado e assim fui dando continuidade à minha paixão pela leitura.
Continuas arretado na escrita; parabéns.
Abraço
Alda

nuvem disse...

Ó mimha maezinha do céu... Só tu para me fazeres ler tanto a estas horas! Ai Jesus que se apaga a luz! hehehe :)

Beijos, parabéns pela sempre fantástica escrita.

Clarissa Barth disse...

Meu caro amigo, tuas visitas são sempre instigantes! Quem falando de caixinha de surpresas... Olha, esta Maldição de Fu Manchu me fez lembrar da capa do Lamb Lies Down on Brodway, obra-prima inesquecível. Não pelo conteúdo, provavelmente pelo estilo. Acho que estou em uma fase "fundo do baú" mesmo, puxando música em francês para minha filhota Maya, que está virando minha vida de cabeça prá baixo. Como toda a paixão faz. Mudar o rumo das nuvens é pouco perto do que ela me pede. Beijos desta amiga atrapalhada!

Silvia /('.')\ disse...

Oliver!
a parte da cotia me comoveu, tive medo do que aconteceu a ela, sabe tenho tanto amor por bichos, minha mãe diz que eu não podia assistir a "lessi",(não sei se é assim que escreve) lembra? eu chorava dias seguidos. enfim quero acreditar como vc, que ela virou um animal de estimação e que não tenha ruído a casa toda do homem, rsrsr. me lembrei do meu irmão com sua revistas em quadrinhos, como vc, a gente nem podia chegar perto, aquilo era sagrado. Meu marido me conta que o maior remorso dele, foi ter dado a um amigo a primeira revista em quadrinhos do Tio Patinhas ( é incrível este universo de barganhas antes da moeda, rsrss) pois, é! ele trocou por moedas antigas que julgava ser mais valiosas, depois descobriu que havia muitas delas ainda. hahaha
já as meninas, como eu, fazia albuns de figurinhas, amar é..., bem me quer, não sei se lembra, mas era uma maldição, nunca completávamos, tenho ainda guardados...
Enfim, agradeço a vc, por me transportar a estas lembranças mágicas, e descobrir tanta riqueza na sua leitura, mesmo que eu não seja próxima à vc, o seu texto faz isso, parece que a gente está lá, assistindo a tudo.
OBS: vc assistiu ao filme: o fabuloso destino de émilie poullan? há uma cena muito comovente, em que a atriz principal após encontrar um caixinha de metal, empoeirada, cheia de coisas de menino (figurinhas, um pequeno brinquedo, coisas assim)vai em busca de seu verdadeiro dono, este já velho, ao abrí-la, não há como não se emocionar. se não assistiu, eu lhe indico. bom já falei demais.
bjs

isabel mendes ferreira disse...

:) ainda se arrisca a ser crítico literário:).


beijo de bom dia de dizer /escrever assim...
e saio.

em passo de chuva miuda.

hora tardia disse...

:) ih ih ih subscrevo a imf....

___________________.


hoje deu-me práKi...(neologismo fácil) :)

vim deixar abraços.

bom dia!!!!!

Ju disse...

caraca! teus textos são geniais!!! é um prazer lê-lo!!!
beijooooooooooooo!
:)

São disse...

Vim reler seu post, meu querido Oliver!
Saudações.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Olivier, passei para deixar-te um beijinho!
Fernandinha

Mary West disse...

Ahh muito boua a mensagem final, tou precisando mesmo de uma inspiração assm, esse ano tá uma bosta até o momento. =**

Noslen ed azuos disse...

Caçamba, 48 horas por dia, em que planeta está, ou em qual dimensão: quarta, quinta ou na causal que é a sexta, não sei não se não bisbilhota no livro dos ‘acachas’ estas histórias, mistérios a parte são muito boas, parabéns.

Obrigado pelos comentários no meu blog, são muito bem vindos.
Abração
NS

malukinha d'arroios disse...

oliver,

é sempre um prazer lê-lo, depois visitar o seu club.

voce é uma pessoa muito querida... deixa-me sempre emocionada com as palavrinhas que me dedica.

obrigada

Olá!! disse...

Caro Oliver,
Brilhante na narrativa,como sempre.
Fico preocupada com as 24 horas extra de trabalho diário.... vai com calma amigo...
Deixei um mimo lá no meu canto para ti.
Beijo grande
PS. Estou com a Gata Verde, para quando um Livro teu???

Sérgio Luyz Rocha disse...

Meu velho, já é quase sexta-feira...e ainda não encontrei tempo de ler este conto (é um conto? é um capítulo da sua auto-biografia? afinal o que é?) de cabo a rabo - as três partes de um só fôlego...mas como adiantei confio no seu taco...
Aceitei sua sugestão lá na trama...dá uma olhada...

Até mais!!

BANDEIRAS disse...

Meu amigo, vou te contar,

Agora vc falou, no nosso tempo, para ler, era preciso frequentar a feira de troca troca de revistas, mas vou te contar, era o maior barato, sem falar que Fu Manchu para mim era um senhor enígma.
bjs.

isabel victor disse...

Deixo-lhe um beijo * por tudo o que escreve por tudo o que comenta.


Um beijo * (posso ? ...)

Gabriele Fidalgo disse...

Uma delícia ler tudo aqui, querido Oliver. E quantas situações e momentos interessantes para serem contados, hein!?
Continue escrevendo mesmo. Sempre.
Você é ótimo.

E agradeço de coração os seus comentários no meu blog.

beijo

Lord of Erewhon disse...

Este pulp Fu Manchu está mesmo muito bom! De seguida entra o Imperador Ming? :)

Abraço.
P. S. Sabes que há muito tenho a ideia de escrever um texto ao estilo cyberpunk com o Doutor Fu Manchu e o Imperador Ming... mas nunca saiu... :/
Eu escrevo com alguma frequência no estilo cyberpunk, com mais tempo te darei links para essas postagens.

Goiano disse...

gente do ceu... vc tem mais de 50 coments e ai vai visitar o povo!
meu idolo!
olha cara adorei a visita e volta sempre q puder

vc deve ser hilário
se der vamos conversar pelo msn

ta futuramente vc me add

e adorei o post... quase um "tratado universal da história do escambo com enfase na cultura chinesa e do meio infanto juvenil do nordeste"

vou escrever uma monografia sobre isso
kkkkk
mentira vou nada... vou copiar seu post


abraço cara

(ainda nao creio q vc le isso tudo)
(sera que um dia ainda vou contar vantagem so pq fui o primeiro a comentar? ... medo dos seus fãs...)

Olhos de mel disse...

Oie lindinho! Não se preocupe com as visitas. O importante é saber que você está bem e quando puder nos visitará...
Como sempre é uma alegria ler seus contos... São hilários!
Boa semana!
Beijos

Um Momento disse...

E o prometido é devido e hoje vim tomar o pequeno almoço contigo e colocar a minha leitura :)))
Desde "corta" até aqui deliciei-me com cada palavrinha, entretanto parei para um cafezinho:)))
Fantástico o que escreves , muitos parabéns!
E já agora deixa-me dizer-te que também eu adoro livros aos quadradinhos e sim houve uma altura que os guardava religiosamente!
Oliver, grata por todos estes momentos:)))))
Deixo um beijo de bom dia imensamente sorridente:)))))

(*)

Bridget Jones disse...

Seguinte:::

Quero ser convidada de honra qdo vc for fazer tarde de autógrafos do seu primeiro best seller!

Promete?

GarçaReal disse...

Vale sempre a pena passar aqui longos pedaços a ler-te.

Tuas histórias são realmente envolventes e de muito interesse.
Quase fiquei com vontade de ler o Fu Man Chu.

Adorei

Bjgrande do Lago

Maria José disse...

O remate... final perfeito para a mensagem que se pensou... e que queira Deus e o Demónio (não sei das crenças de toda a gente), seja bem entendida- :)

gabriela r martins disse...

escrevo
reescrevo.te

invento.te
e
espalho
aqui
palavras

dizes
disseste
escreves
escreveste
por ali
e
também
[mais justamente]
além

há riscos
que correste
e
arriscas.te

a que
me goste
de te ler
aqui


.
um beijo ,Mago
das histórias

[e desculpa.me ter agradecido tão tarde ]

anad disse...

Não admira que você tenha tantos leitores, porque o seu blogue está sempre cheio de novidades interessantes e uns bons contos. Você tem tudo, só não tem uma coisa: comparação.
Anad

Germano V. Xavier disse...

Grande Oliver, meu e-mail é gugeu_uneb@hotmail.com

Agradeço a força...
Grande abraço!

Germano

ternura disse...

Fim de semana feliz.
Beijinho.

Tony disse...

Gosteeei!
li numa cafezada só, me senti espectador previlegiado da "feirinha" de gibis, heheheh... muito gostoso de ler, o jeito que a história está amarrada, a deivisão em partes... curti muito!!

eu não fui da geração gibi, me irmão tem bastante... fã de homem aranha, tem a maioria das edições até 2002 / 2003, quando encareceu demais o valor delas... abraços!!

Tony disse...

divisão*

Tony disse...

ah, também faltou falar: aqui, as am´s sobrevivem pq o publico idoso é um dos mais fiéis... dai tem tanto os programs religiosos, quanto o formato "seu amigo do rádio"... o futebol nem salva, porque a Transamérica trouxe as transmissões de futebol pra FM com um formato mais jovem, bem humorado, descontraido sem deixar a emoção de lado, e tem "só" 81% da audiencia esportiva da capital e litoral... as outras rádios daqui nao fogem muito do que voce disse, exceto a 91 Rock que é segmentada e muito boa, e a Lumen FM [concorrente direta do meu cliente] que é ainda mais eclética... abraço!

f@ disse...

Olá... imensos parabens por + este texto que tb adorei... é bem verdade que agora já não trocamos os livros como antigamente nem corremos todos os dias para a biblioteca .. mas ainda emprestamos ... hum temos a facilidade de ler aqui histórias belissimas e tão bem escritas como a tua. é que tb tu com as palavras me fazes quase ver as imagens...lol... mto mto bom
tb agradeço a visita às nuvens e beijinhos

f@ disse...

sou uma distraida li primeiro o fim- parte 3.2 e depois o início- 3.1...mas teve até piada.. ainda me lembrei duma senhora que falava assim como o Fuen...mas que era uma completa melga... pois falava mal e mto...
beijinhos e bom fim semana

gabriela r martins disse...

quero mais

e mais

mais

+ ++++++ +
+
+
+

ouviste?
leste?
percebeste
o
que quero?

+ ++++++++

muito mais
mais
mais
+
+
+

se não
não deixo
de escrever
+
+
+
+





( safa! )

.
um beijo

Miosotis disse...

Deus meu! Estava a ver que não chegava ao fim da lista de comentários dos amigos... e poder poisar o meu!

Adoro seu jeito de contar estas histórias de aventuras com o seu quê de picaresco nas sessões para jovens, tantas vezes 'fugitivos' das enfadonhas tardes de aulas!

Gostei da cena do beijo ;)

Não sei quem é/foi Ku Manchu [nome assaz divertido]! Mas gostei de ler!

Sensibilizada pelo olhar amistosamente atento em 'fragmentos'!

Um lindo fim-de-semana!

Beijo

...lamento andar 'afastada'! Afazeres, cansaços, 'ausências'!

anad disse...

Bom fim de semana.
Anad

Casemiro dos Plásticos disse...

Meu caro, para quando um livro?
magnificas história, obrigado.
abraço e um bom fim de semana.

Rosamaria disse...

Bom findi, Mr. Pickwick!

Bjim.

maria josé quintela disse...

leio-te sempre com muito prazer.


o detalhe.


o fino humor.


a excepcional capacidade de contar.



obrigada

por partilhares as tuas memórias.


um beijo.

manuela disse...

Amigo Pickwik, anda mesmo atarefado.
Coitado.
Vim desejar um bom fim de semana e volto depois para ver se escreveu alguma coisa.
Beijo

Manuela

carla granja disse...

ola amigo! passando para te desejar um bom final de semana e para te dizer para nao te esqueceres de mim :=
bjo
carla granja

PiresF disse...

Excelente final, Pickwick.

E, como em todas as boas histórias, também uma boa lição remata este Conto.
De Fu Manchu não conheci os livros, mas lembro-me de ter visto um filme de mesmo nome.

Na verdade, este Conto, trouxe-me algumas recordações: no meu caso, eram as vendas das ditas revistas que garantiam o bilhete do cinema. Não tinha esse "apetite" pelo negócio. A questão, era tão somente garantir a entrada e, quando muito, mais algum para um refresco. Nessa altura ainda não descobrira os prazeres do álcool, coisa que só viria a acontecer muito mais tarde.

Caro amigo Pickwick, gostei da forma fluida e fácil de ler, como o Conto cresceu e se desenvolveu. Depois, os pormenores que o percorrem e acompanham desde o inicio, fruto de um processo narratológico bem medido, prendem inevitavelmente a atenção do leitor. A cereja chega no fim, revestida da concepção filosófica do autor.

Temos portanto, um potencial e exímio contador de histórias. Leitores já tem.

Um abraço.

Vera disse...

Envolvente :)
Beijos e bom repouso Guerreiro!

SAM disse...

Demorei um pouquinho, porque tenho tido problemas- alguém que boicota a China , confundiu-me com a própria. De forma que fui também atingida pela maldição de Fu Manchu.


Ah adorei, como sempre seu texto! Lia Tarzan( amava) Drácula, Mirza a mulher vampira , Super Homem, Fantasma (maravilha!)...Aff infinidades. Minha filha caçula fazia o mesmo com mangás. E ganhava uns bons trocadinhos...Estudou japonês para entender os originais..

Beijos

AURORA ( LOLA ) disse...

OI, amigo gostei da 3 parte embora tenha gostado muito mais das partes 1 e 2 .







bjs

O Sibarita disse...

Ai Deus do céu! kkk Houve troca-troca foi, fiu? kkkk E assim Fu Manchu se foi! kkkk

Essa trilógia é importante porque nos remete aos bons tempo dos gibis que por sua vez nos forçava a ler e tomar gosto pela leitura coisa rara hoje em dia no meio dos jovens.

Ao me ver os gibis tiveram essa grande importância o do gosto pela leitura sem se falar como vc mesmo diz fazer aflorar o comerciante em cada troca de revista, faça fé!

Realmente os filhos mais velhos eram depois do pai e da mãe o senhor dos pleno na ausência destes.

Outro excelente texto!

abraços
O Sibarita

Maria, Simplesmente disse...

Sabe Oliver, há dias em que parece não iremos poder organizar o que vai dentro da nossa cabeça, talvez uma consequência do frio que se tem feito sentir.
Eu sou uma pessoa que gosta do ar livre, do Sol, do céu azul e em dias de Inverno vou abaixo.
Hoje, apesar do frio que ainda se sente, estou melhor, penso que ainda serei capaz de pensar mais positivo.
Pode dizer: "dá-lhe forte e passa depressa!..."
Cpts
Maria

Madalena Barranco disse...

Oh, querido Oliver! Agora já entendi o porquê de "Fu Manchu". Sua crônica é linda porque é divertida e traz uma mensagem positiva: a persistência inteligente! Beijos.

Germano V. Xavier disse...

Saudações, meu caro!
A coisa tá feia aqui pra mim, meu caro amigo. Não estou tendo tempo pra ler decentemente o texto do pessoal. Mas prometo que passarei com mais calma aqui nos próximos dias...

Abraços, meu camarada!

Germano