Lucubrações a respeito de nada- Parte 1

Talvez vocês não façam idéia, meus caros blogueiros, da grata sensação de se escrever num blog sem estilo. Isto mesmo, postar suas mal-traçadas linhas em um blog não-temático, simplesmente escrevendo sobre assunto nenhum, isto é, sobre nada. É um estado físico-psicológico de extremo alívio e bem-estar, muito provavelmente similar àquele alcançado por praticantes veteranos de ioga, meditação, zen-budismo, ou consumidores vorazes de Prozac.
De modo diverso, um blog temático, ou seja, específico para um determinado assunto, exige sempre do seu autor uma resistência homérica, além de horas de sono perdido madrugada a dentro, editando, reeditando, procurando a imagem mais compatível com o post do dia.
Se alguém resolve criar um blog de poesia, por exemplo, é uma corrida desenfreada de encontro à ansiedade, principalmente na escolha do primeiro trabalho a ser postado. É um turbilhão de conflitos íntimos: métrica; versificação; rimas; composição; inspiração; tema. Tema, sim, pois um blog de poesia é um blog temático, desse modo, sempre vai ter um "especialista" abelhudo de olhos bem atentos naquele seu versinho - o único, por sinal - mal composto. Uma injustiça.
Neste blog - enquanto vou escrevinhando sobre o nada - além de não me preocupar se a postagem é inaugural, ou não, ainda estarei livre de patrulhamentos dessa ordem. Acaso alguém aí conhece algum especialista em nada?

Mas as coisas ficarão ainda piores, acredite, se o autor do blog ousar enveredar-se pelo assunto poema - um tipo de "longa-metragem" das artes poéticas - que tem todos aqueles elementos previamente citados da poesia, acrescido, ainda, de um enredo. Como, por exemplo, O Corvo, de Edgar Alan Poe. Decerto estão lembrados daquele pássaro lúgubre, intruso, que pousado sobre o busto de Atena, ficava falando o tempo todo "nevermore", num gênero literário que nem ao menos era uma fábula. Blogs temáticos são assim mesmo, com essas incongruências e complicações, vocês hão de concordar.


Outro dia, uma amiga, estudante de Letras, cogitou em criar um site de composições poéticas centradas nos pés-quebrados. "Pé-quebrado", refleti confuso, "afinal por quais razões uma garota tão bonita e charmosa - percebam o preconceito - vai criar uma página na internet para escrever um negócio com um nome tão feio desses?" Na minha ignorância diante da arte de se escrever em versos, fiquei imaginando que pé-quebrado deveria ser algum tipo de verso ruim ou de rimas pobres. E como nestas questões de falta de saber, deixo a última palavra com o dicionário, conferi: "Pé-quebrado: composição poética, formada por quadras em que os três primeiros versos são heptassílabos e o quarto de medida inferior..." Heptassílabo! Com mil raios, se existe heptassílabo, também deve existir octassílabo e sabe-se mais lá o quê! Julgo desnecessário dizer que nem cheguei a ler o restante do verbete.
Estão percebendo porque resolvi criar este site, e escrever sobre nada?
__________
Continua na Parte 2, mais abaixo.


Lucubrações a respeito de nada- Parte 2
Postado por Oliver Pickwick às 01:43

Mas se você ficou meio-receoso em aventurar-se num blog de poesia, talvez lhe pareça mais sensato e divertido estrear num site, escrevendo sobre cinema. Pipoca, ar-condicionado, dolby surround, beijos na boca, efeitos deslumbrantes, romances, comédias... Parece bom, não? É possível, contudo há controvérsias. Senão, vejamos a coisa por outro lado. Se você é um cinéfilo xiita, mais dia, menos dia, será quase forçado a escrever algo sobre Cidadão Kane, o filme. De início, parece fácil, basta digitar "filme escrito, dirigido e interpretado de forma magistral por Orson Welles. Uma obra muito além do seu tempo, etc, etc". Beleza, não é? Todavia, continuando a escrever, é inevitável que você mencione algo a respeito da última fala do personagem principal do filme, a célebre Rosebud. Esta fala é considerada essencial - pelos amantes mais ardorosos da sétima arte, como a chave para a perfeita compreensão da película.

Rosebud
está para Cidadão Kane, assim como um fenômemo mecânico chamado momento fletor está para a engenharia estrutural: se não souber manipulá-lo, o prédio desaba. O que me faz lembrar de um colega do tempo da faculdade, o Jorge, quando cursávamos uma disciplina de nome Mecânica IV, no terceiro ano. O professor ia explicando, repetidas vezes, momento fletor pra cá, momento fletor pra lá, quando de repente Jorge arrumou suas coisas, preparando-se para se retirar da sala, e, irritado, refletiu em voz alta: "Estou na p... dessa faculdade há três anos, e até hoje ainda não entendi que p... é esse tal de momento fletor". É interessante destacar que este "tal" de momento fletor já havia sido estudado ou ouvido pelo Jorge em pelo menos outras nove disciplinas, antes de Mecânica IV. Que os prédios de Jorge não desabem sobre nossas cabeças, por Tutatis.
Mas voltando a Rosebud, a fala enigmática do final do filme, você também não é daqueles que acreditam que Rosebud era simplesmente o nome do trenó de Hearst quando ele era criança, não é? A propósito, observaram como fui de cinema a Engenharia, sem sair do contexto? Vantagens de se escrever sobre nada, argumentos radicalmente inconciliáveis, no fim, acabam fazendo o maior sentido.

Além do mais, para criar um blog sobre cinema, você tem que tornar-se um verdadeiro rato de cinematecas, clubes de cinema e centro culturais com aquelas salas de projeção sem dolby surround, ar-condicionado defeituoso e estofados já bastante precários. Afinal, você não vai querer ficar escrevendo a respeito de filmes made in Hollywood, não é? O que os seus amigos de esquerda irão pensar? Não, você tem que assistir muitos filmes iranianos, paquistaneses, argentinos, além de ver documentários do tipo "Contribuições Farmacológicas do Ilustre Português Dom Manuel de Azevêdo na Colonização do Brasil". E enquanto os outros estão nas salas de cinema dos shoppings se deliciando com as belas pernas e os lábios carnudos de Scarlet Johanson, você está ali, atento às combinações químicas: benzeno + etano + metano.
Por sinal, não sei se já perceberam que no término da projeção desses filmes, na saída, o comentário mais frequente entre as pessoas, é: "fotografia exuberante! Demais!"

Todos já ouviram falar de concursos e certames onde são premiados o melhor conto policial, o melhor romance, a melhor coletânea de poesias, de contos, de receitas culinárias, etc. Mas aposto que jamais ouviram a menor referência a um prêmio oferecido a alguém que escrevesse sobre o nada. Portanto, estejam certos, não é nem um pouco estressante esse tipo de escrita num blog, pois você jamais vai criar qualquer expectativa de premiação e, também, não vai se sentir revoltado ou deprimido, e nem tampouco ligar pra o seu analista na madrugada depois de ser preterido naquele cobiçado international award. Pensem a respeito. ;o)
23.10.2007


62 comentários:

Fátima disse...

Olá Oliver,

Afinal escrever sobre o nada é muito bom, há tanta coisa para dizer! Gostei muito do texto.

Obrigado pela visita ao meu cantinho. Volta sempre.
Posso adicionar-te ao meu cantinho de amigos?

:-) Beijinhos

sveronica disse...

É...já deu pra notar que há muito o que se dizer sobre o nada, e nessa de não dizer nada especificamente, dizes mais que muita gente que se propõe escrever tudo!

Obrigada pela tua visita lá no meu blog Menina Momentos; espero que tenhas comido uma fatia de bolo por lá.

beijinhos e fica bem

Menina do Rio

Fernanda Passos disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Aí! Brincadeirinha.
;)
Vc divaga filosoficamente....sobre o nada. Mas o nada é algo.....é o nada. Saca?
Daí teu blog ser o nada recheado de tudo.
;)
Gostei do texto e aprendi sobre Heptassílabos.

Aliás, tb tenho um blog de poesia. E estou sempre a mêrce desses analistas.....mas n ligo nem um pouco. Quem quiser que detone. Aliás pode passar por eles sempre quiser e detonar, se sentir vontade.
Eu voltarei. Pode ter certeza.
Bj.

Fátima disse...

Olá Oliver,

O Cantinho dos amigos é o sítio onde ponho os blogues que mais gosto e também para os que me visitam poderem dar uma vista de olhos! Já te adicionei.

:-) Beijinhos e abraços

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

eheheh!!!!!

Bemvindo!!!!!

Agradeço a visita querida e aguardo as voltas;)

Voltarei também;) eu gosto de nadas...assim cheios de tanto!

beijos!!!!!

Antonio disse...

Oliver, o blog está ótimo! Bacana!
Abraços
Antonio Naud Júnior

Adriana disse...

Vim lhe convidar a conhecer meu blog.
Bjs

MÃE, ESPOSA, DONA DE CASA, TRABALHADORA.....

http://adrianaviaro.blogspot.com/

Jac C. disse...

Tem razão em seus escritos.
De fato escrever despreocupadamente deve ter em si uma sensação de liberdade e tanto.
Obrigada pela visita.

Eärwen Tulcakelumë disse...

Em meu vôo venho ver-te e retribuir a visita.
Vejo aqui um Oliver atraído pela arte do desafio... escrever sobre o “nada”... ou seja , se meus instintos não falham, meu novo amigo, vais acabar escrevendo sobre tudo!
Bem vindo seja ao “nosso universo” e bem vindo seja ao meu mundo nascido do vulcão que tem o nome de coração... não me preocupo com rimas... falo e escrevo o que me dita a alma...e dou-te um presente de boas vindas.

"Um poema é para seu criador o ar que respira
É o sangue que corre quente em suas veias
Para mim um poema parece um vulcão
Que explode em lavas de pura emoção" (Eärwen)

Deixo-te aqui a primeira pérola incandescente de luz, banhada no rio de lava que em meu mundo corre onde está gravado em letras de fogo o convite para voltares.

Eärwen
25.10.07

R Lima disse...

Bahia? epâ.. conterrâneo?

Abçs,




Vá lá no AveSSo vê um clip que promete polêmica...


Texto de hoje: Não Escute o Vaticano...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Thais G. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thais G. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flavinha disse...

Oliver, como dizem os baianos, meu rei:

Passando pra agradecer sua visita ao meu blog e o comentário espirituosíssimo (confesso que adorei aquele papo de ER, rsrs)... e adorei seu blog incongruente e descomplicado. Até para versar sobre o nada há que se ter uma boa dose de estilo - e o seu, meu caro Mr. Pickwick, está estampado em cada uma das suas linhas.

Seja sempre bem vindo ao meu espaço. De minha parte, faço questão de voltar mais vezes.

Bem vindo ao Blogger!

Beijo!

Thais G. disse...

Esse teu blog "do nada" de nada não tem nada...
Entendeu?
Nem eu!!!

Abraços!
Fique a vontade pra voltar quando quiser!

E a filosofia do nada, muito tem a dizer...

O Sentir dos sentidos disse...

Vim até aqui agradecer sua visita,ao mesmo tempo que devido a altura do horário,não posso ler seus relatos...sobre o nada, o vazio?.Virei com certeza,pois são assuntos, temas que muito me interessam...em princípio,por a não existência do "nada"ou do "vazio"; e por só mesmo em uma rápida vista sentir...que "TUDO vamos encontrar neste seu NADA pensar".Lerei e comentarei como bem mereces certo?

Abraço Comsentido

O Sentir dos sentidos disse...

Só mesmo para dizer que escrevi errado..rss..."...e por só mesmo em uma rápida vista SENTI..." assim está correto.

Outro abraço,

Maria José disse...

E nada mais há, no fundo, a acrescentar!

Edna Federico disse...

Oliver, vim retribuir a visita e agradecer o comentário.
Adorei seu blog, vou linkar
Beijo

PoesiaMGD disse...

Eu percebi e adorei! Prometo voltar!

E deixo um convite:

http://www.escritartes.com/forum/index.php?referredby=3

Um abraço

Eärwen Tulcakelumë disse...

Em vôo venho agradecer tua visita e deixar mais uma pérola incandescente, onde se está a inscrição à fogo.

"Elen síla lúmenn' omentielvo"


Eärwen

Anne disse...

É, realmente o nada é um belo tema! Eu escrevo sobre mtas coisas, mas nada mto importante ou filosófico...rs
Vim retribuir a visita.
Aliás, não sou manezinha...moro no interior de SC e nao no litoral e sou sim, gaúcha! Sotaque e costumes gaúchos, como todo o povo do interior de SC.
Não se preocupe com o "dia errado, hora errada...", nunca fui grosseira com ninguém que passa por meu blog, não começaria agora!
As tags estão habilitadas deve ter sido erro na sua digitaçao mesmo!
Ótimo fds pra vc tb!

Ultra Violet disse...

Querido, o Nada pra mim eh Tudo.

Quanta criatividade e imaginacao nos inunda quando a gente tah perdido no Nada?

Seja livre para escrever sobre seu vazio pleno de expressao.

Meu blog tambem nao tem nada a provar pra ninguem, nao tem nenhum tema, eu soh sei escrever sobre mim. E dai? Quem goste de comercial, que mude o canal...

No inicio da minha insercao no mundo dos blogs, a profusao ou ausencia de temas foi motivo da minha angustia, mas desencanei.

Uma ode ao Nada!

Sunshine disse...

Para quem começa e escreve sobre NADA, muito escreveste e com sentido. Gostei da tua divagação sobre os criticos dos blogs, especialistas em nada há muitos até porque nada sabem, nada fazem, nada criam, por isso os considero especialistas em nada.
Gostei!! Gostei muito e vou voltar para continuar a ler as divações sobre o nada . . .
Um bj com TUDO e bom f.d.s. ;-)

José Carlos disse...

Esse é um dos blogs mais estilosos, bonitos e bem escritos que tenho visto. Parabéns, meu caro, continue atualizando-o cada vez mais frequentemente. E não deixe de nos avisar a cada texto "a respeito do nada" (que no fundo, é sobre tudo).

O Sibarita disse...

Olá meu camarada! Ah sim, sobre o nada é? kkkk

Agora, eu aqui da minha rede em Jauá em frente ao mar e esse azul, essa lua de meia tigela, sim, meia tigela, porque, ela tá meia escondida teimando em não sair e eu nem tô ai para ela, não quer sair, não saia e é comigo? kkkkk Ela que se lenhe! kkkkkk

Tô tomando um coquinho, comendo umas agulhinhas fritas levadas a molho lambão, uma delícia!(tá com água na boca meu véio? Fique não! kkkk)

Ai venho ao seu blogue que é um achado, uma preciosidade e me divirto com o seu texto muito do porreta!

Eu que não sou poeta nem nada e apenas escrevo porque sou ousado, abusado, me pergunto: Se devo continuar depois do que você escreveu, realmente e, tem razão, é um pé no saco ter o compromisso de escrever sempre alguma coisa dentro contexto que se propôe meu blog, é o caso, sem compromisso do nada ficaria mais fácil, olha ai você fazendo escola... Ai meu Deus! kkkk

No mais, é isso, tocar o barco prá lapinha e chamar Valela, ôpa, (kkk) Valela não, Varela ou Bocão para me ajudar a sair dessa viela... kkkkk

abraços,
O Sibarita

O Sibarita disse...

Ô fio e quem lhe disse que não sou regueiro roots, de raiz? kkkkk

Oi não me venha de Skank, Cidade Negra, UB40 e outros menos afortunados que o meu aparelho de CD recusa, ele conhece na hora, não toca, trava e ainda se você der bobeira ele dá um choquezinho quando for retirar o tal do CD para que você fique mais esperto. kkkkkkkk

Saiba que conheço quase tudo do roots, minha iniciação com o reggae foi nos primórdios de Jimmy Cliff no tempo do LP, isso, há 30/35 anos atrás e nem se falava em roots até surgir Bob Marley e The Wailers, Peter Tosh, ai pronto foi o meu caminho. O Bob e o Peter são os meus iniciadores no roots e tenho quase tudo deles, bem como, Jacob Miller e The Inner Circle, Dennis Brown, Steel Pulse, Alpha Blondy e Aswad. Como podes vêr sou roots meu véio! kkkk

O Lucky Dube eu vim conhecer depois da morte do Bob, o seu engajamento político me levou a admira-lo, óbvio, que não podemos comparar com o roots. Se bem que a iniciação dele com o reggae foi através do Peter Tosh, o único reggaeman que os sul africanos conseguiam contrabandear no regime racista, antes, o Lucky cantava em Zulu e esteve preso várias vêzes por combater a segreção racial.
Durante o ano de 1985, sem o conhecimento de sua gravadora, Teal Records, Lucky Dube entrou em estúdio para gravar "Rastas Never Die" - o primeiro disco de reggae gravado na África do Sul. Devido à situação política e à censura do governo que controlava a mídia, o disco não foi longe. E ainda por cima, foi proibido imediatamente. O álbum ganhou consciência mas não vendeu bem. Em 1986, Lucky gravou seu segundo álbum de reggae "Think About The Children". E foi justamente nessa época que a banda de apoio de Lucky Dube começou a se concretizar. No ano de 1987, é lançado o terceiro álbum, "Slave" - onde ele desponta grandes hits como "I’ve Got You Babe", "Slave", e "Back To My Roots". Com a banda "The Slaves", ele fez espetáculos enormes em Johannesburg para multidões de mais de 50.000 pessoas. Em 1988, devido a demanda popular, o disco "Rastas Never Die" foi relançado. Lucky embarcou na sua primeira viagem internacional para promover o álbum "Slave". No ano de 1988, foi lançado o disco "Together As One". Disco esse que trouxe, na faixa-título, uma letra baseada na situação da África do Sul. A letra pedia a união e a harmonia racial entre negros e brancos da África do Sul.

Obrigado pelas palavras bondosas no nosso blog, mas, não chego aos pés do velho Caymmi, quem sou eu?

Bom, esse sol aqui... Raapaazz aquela menina de biquine azul, ali, hummm, ai Jesus! Né brincadeira não, viu meu camarada? Ah não! kkkk Vou ter que entrar em campo, ô dona miúda!(A rastafari da barraca kkk) Desce uma geladíssima, -Como? Se antes eu não quero uma: tomou, morreu? -Cruzes Credo! kkk Qualé dona Miúda a Senhora quer me lenhar, é? kkk Tô fora! Se bem que dizem que essa: tomou, morreu é pura enganação! kkk -Ah é? Pergunte a Luiz da catraia, a Geuso (Gerson) do siri, e a Dôto Mustadinha o que eles acham? -Perai! Perai, mas, esses não já se foram desse mundo? -Pois é seu Siba! -Xiiiiiiiii.. Deus! kkkk Essa dona Miúda não é brincadeira não, com uma amiga dessa não precisa de inimigo... Tá vendo ai meu véio como é que é? Agora, tô entendendo, Dona Miúda me diz que a dona moça de biquine azul é sobrinha dela, que mulher vingativa é essa? kkk -Vingativa uma zorra! Quem quiser que vá na sua conversa! Sei da sua fama... -Alivia dona Miúda, não me entrega que não sou esse malvado todo... kkkk

abraços
O Sibarita

Sunshine disse...

Olá Olivier!! Vim curiosa esperando mais sobre o NADA e .... nada
Então?? Nada de nada??
Fico esperando mais um NADA com TUDO.

:-) Bjs e boa semana.

Diário de um Anjo disse...

Para quem queria dizer nada até disse muito. Há quem queria dizer muito e apenas consegue dizer nada;-)
Obrigado pela visita.

Alexandre disse...

Excelente ideia essa de escrever sobre nada. Acho que fiquei com apetite também de divagar pelas letras e pelas palavras... corro o risco é de dizer coisas que não devo...

Um abraço!!!

Fátima disse...

Olá Oliver,

Deixei um desafio para ti no meu cantinho.

:-) Beijinhos

Adriana disse...

Deu pra entender perfeitamente
Bjs

Som Do Silêncio disse...

Ola,
Quando se escreve de "nada", alcanca-se a satisfação de um "tudo"...
E você escreve bem sobre esse nada...
E pode voltar que também o farei.
Já agora bem vindo a este pequeno grande mundo virtual que é a blogosfera
um beijo silencioso

O Sentir dos sentidos disse...

Olá Oliver...(rss)

Percebe a intimidade?kkkk.
Olha "seu menino bahiano"...só mesmo hoje pude vir até voce,conforme havia dito acima.Estou aqui surpresa diante deste texto de conteúdo recheado de sabedoria, humor refinado e nobre na arte de fazer sorrir, (é bem mais difícil escrever e fazer humor classudo...rss,que fazer dramalhões,e xoromingos), não é?
Pois, gentil cavalheiro mirim,rsss...imagino o quanto belo deve ser este "bucólico Condado de Deux Chevaux"...poxa vida!!! Como eu nunca fui até aí menino? Vou me programar, ver no mapa onde está localizado, sim..sei é na Bahia...mas onde? Perto de Camaçari? Canes ou melhor Canavieiras? Feira de Santana? São Jorge dos Ilhéus? Valença? Ituberá? Coaraci? Gandu? oh! céus,onde? onde?...e em minhas próximas férias...zummmmmm...zarpo pra aí certo? Espero aprender bastante contigo esta delícia de NADA fazer..rsss...e por Zeus!!! este Twist,(graçinha de cãozinho), ele morde? kkk...mordida de cachorro é fogo viu? É vacinado ele? Ah tá, rss...ainda bem.
Aqui, brincadeiras à parte, quero deixar meu agradecimento por suas visitas e seus sempre tão cordiais e elegantes comentários.
Sinta-se em vossa casa à cada visita que me fizeres... certo "gury"?
Adorei tudo aqui...tudo que li, aprendi e sorri.Obrigada.

Beijo Comsentido,

Anônimo disse...

Rapaz - muito bom o seu texto, vc é um cronista de primeira qualidade.
Parabens.
Nonato Teles

Oliver Pickwick disse...

Recebi da amiga Fátima (http://azulsakura.blogspot.com/) o seguinte desafio:
1- Pegar num livro que tenham à mão... não vale procurar,
2- Abri-lo na página 161,
3- Procurar a 5ª frase completa,
4- Postá-la no vosso blog,
5- Passar a Maria a 5 bloggers,
6- É proibido ir buscar o melhor livro, nem é postar a frase que acharem mais interessante,
7- Divulgar o nome e o autor do livro.

5a.frase, pág. 161: "O Data Form Wizard agora criará o formulário mostrado na Figura 18.8".

Livro: Visual Basic 6, de Lowell Mauer, Editora Berkeley, Brasil.

Passei o desafio para:
Fernanda Passos; Sunshine; R. Lima; Sveronica; Sentimento Puro

Silent Raven disse...

Existem muitas coisas para descobrir escondidas no nada...

Abraço e obrigada pela visita.

Lais Mouriê disse...

Muito bacana esse seu blog. E seus escritos perfeitos... Vou agora ler a segunda parte da elucubrações...

Obrigada pelo comentário no meu blog!Sinto-me lisonjeada!

E ah, visite hoje meu post no blog mais perfumado da internet: Versos de Falópio.

http://versosdefalopio.blogspot.com

Lais Mouriê disse...

Muito bacana esse seu blog. E seus escritos perfeitos... Vou agora ler a segunda parte da elucubrações...

Obrigada pelo comentário no meu blog!Sinto-me lisonjeada!

E ah, visite hoje meu post no blog mais perfumado da internet: Versos de Falópio.

http://versosdefalopio.blogspot.com

O Profeta disse...

Não me parece meu caro amigo...não me parece...tu és um virtuoso...


Abraço

Eärwen Tulcakelumë disse...

Em vôo vim deixar uma pérola incandescente de grande carinho, banhada no rio de lava que em meu mundo corre, em agradecimento as tuas doces palavras.

Eärwen

lua prateada disse...

meu passarinho veio correndo te agradecer pela visita e também dar-te as boas vindas no meu mundo!...e afinal sempre ouvi dizer que o nada não existe e é a verdade...Beijinho prateado, com carinho da
SOL

Sr do Vale disse...

Oliver, faz de conta que eu acredito.
Se for verdade, é porque tens o dom e o faz com facilidade.

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
Escreves sobre nada, e escreves muito bem. As tuas crónicas semanais são uma verdadeira delicia. Já pensaste em publicar um livro?
Acredita que tens aqui um verdadeiro fã da tua escrita sobre nada.
Abraço.

_e se eu fosse puta...tu lias?_ disse...

A parte 2 também está aprovadíssima!!!!!

Afinal o meu blog tb n é mt temático...ihihihih


+ beijos

Taty disse...

Hum...Até q enfim um blog sobre nada, sem temas, sem prisões, apenas devaneios sensatos escritos por uma mente inteligente e pensante...Não é um blog sobre " o nada" pq seria temático, é apenas um blog livre onde para tudo se há espaço!
Adorei
Já salvei em favoritos!
E viva a democracia!!!!!!!!!!!!!!!! hehehehehehe

Eärwen Tulcakelumë disse...

Gostei do que li, Oliver.

Deixo-te uma pérola incandescentes de inspiração.

Eärwen

Eternamente Lu disse...

Ola Oliver.
Venho agradecer e retribuir a visita.
Não posso deixar de comentar o teu blog que me parece muito inteligente.Quanto a mim, e tendo em conta todos os assuntos por ti abordados,este blog não é sobre o "nada",mas sim sobre "tudo" e tenho que te dar os parabéns porque escreves duma forma incrivel que prende a atenção de quem o lê.
Beijo

Frederico disse...

Oliver mora em Deux Chevaux...hehe.
Legal.
O blog tá muito massa. Os devaneios sobre nada são interessantes.
Abraços!

Taty disse...

kd o post do dia de ontem????ah quero um por dia !!!!1
bjs

Eärwen Tulcakelumë disse...

Almarë Oliver

A época medieval sempre me atraiu e pelo que vejo a você também i. Fico feliz por ter mais um para partilhar este gostar. Usas, entretanto a linguagem negra de Mordor, mas espero que tenha sido só para a fala do anel. Prefiro eu a língua dos Elfos, de onde meu nome se origina. E assim fica na minha língua..

Neldë Cormar Eldaron Aranen nu i vilya,
(Três anéis para os Reis- Elfos sob este céu,)

Otso Heruin Naucoron ondeva mardentassen,
(Sete para os Senhores- Anões em seus rochosos corredores,)

Nertë Firimë Nérin yar i Nuron martyar,
(Nove para Homens Mortais, fadados ao eterno sono.)

Mornórëo Nóressë yassë i Fuini caitar.
(Na Terra de Mordor onde as sombras se deitam.)

Hantalë pela nova visita ao meu mundo.

Deixo uma pérola incandescente de luz, banhada do rio de lava que em meu mundo corre.

Eärwen

Eärwen Tulcakelumë disse...

Ainda bem que concordas comigo “heru” Oliver, o “hón” se sente feliz.
Almarë Oliver, a linguagem élfica é muito mais bonita do que a usada por você no comentário anterior. Tens a tradução da saudação que deixei no comentário passado?
Atto... Oliver , você acha que eu não percebi?
Deixo uma pérola incandescente de magia,, banhada no rio de lava que em meu mundo corre.

Eärwen

Lebowski disse...

Excelente blog! Alias, era exatamente o que faltava: alguem com tempo para falar sobre o nada! Meus parabens! Os textos são concisos e com um teor de humor sarcastico digno Mel Brooks e Monty Python! Continue assim!

Abração!

Drica disse...

Primeiro quero agradecer a visita em meu blog, volte sempre e seja bem-vindo!
Segundo: é exatamente esta a idéia q tenho d um blog, sem um tema específico, acredito q vc pode escrever o q quiser e qd quiser. Um blog não pode ser mais um motivo d preocupações e sim uma forma d descontrair, exercitar a escrita com assuntos variados e q o autor estiver com vontade d postar, algo leve... parabéns pela tua narrativa e pela idéia d blog q tens! um abraço! até!

Eärwen Tulcakelumë disse...

Almarë Oliver

Os caminhos por onde mando meus mensageiros são seguros. Não arriscaria ... jamais! Pergunto, dear Oliver a causa do espanto...será que por um momento achou que a Senhora do Fogo não reconheceria os que guarda no coração? Muitas vezes percorri o caminho que leva a minha terra mellon...

Tuas trilhas andam aumentando... espero que não passe a contar estrelas ...

Quero agora convida-lo para um outro passeio... siga esta trilha da pérolas incandescentes de carinho e luz ....

http://www.efeneto.blogspot.com/

O título sugestivo " BARDA"...não acha?

Eärwen

Lusófona disse...

Olá Oliver!! Estive um pouco ausente, mas cá estou e pelos vistos tenho muita leitura a pôr em dia ;)

Beijinhos e Feliz 2008!

Lusófona disse...

Boas lucubrações, senhor elucubrado ;)

Penso que o importante é a pessoa escrever o que desejar escrever, o que gostar de escrever, afinal um blog não é uma obrigação e, mesmo não sendo "mestrado num determinado assunto", já acho ótimo o incentivo a escrita ;)

Beijinhos

Sr. do Vale disse...

Oliver, aposto que você vê várias vezes um filme, para poder lembrar dessas coisas.
E acho que o Jorge, aquele da faculdade, concorda comigo.

abraços.

Sr. do Vale disse...

Hoje, li novamente.

Å®t Øf £övë disse...

Pickwick,
A tua escrita é tão diversificada, que eu acho que é merece um prémio em cada um das categorias.

:)

'C. disse...

blog muito giro :D

Anônimo disse...

necessario verificar:)

Anônimo disse...

[url=http://kfarbair.com][img]http://www.kfarbair.com/_images/logo.png[/img][/url]

בית מלון [url=http://www.kfarbair.com]כפר בעיר[/url] - שלווה, [url=http://www.kfarbair.com/about.html]חדרים[/url] מרווחים, אינטימיות, [url=http://kfarbair.com/services.html]שקט[/url] . אנחנו מציעים שירותי אירוח מגוונים כמו כן ישנו במקום שירות חדרים המכיל [url=http://www.kfarbair.com/eng/index.html]ארוחות רומנטיות[/url] במחירים מיוחדים אשר מוגשות ישירות לחדרכם.

לפרטים נוספים נא גשו לאתרנו - [url=http://kfarbair.com]כפר בעיר[/url] [url=http://www.kfarbair.com/contact.html][img]http://www.kfarbair.com/_images/apixel.gif[/img][/url]